Menu
2019-04-04T16:03:19-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Um novo passo nos negócios

Grupo Pão de Açúcar compra 100% da startup James Delivery

Negócio faz parte dos planos que a empresa tem para avançar no canal on-line de varejo alimentar

10 de dezembro de 2018
20:21 - atualizado às 16:03
Sede do Grupo Pão de Açúcar
Imagem: Divulgação

O Grupo Pão de Açúcar (GPA) anunciou nesta segunda-feira, 10, a compra de 100% da startup brasileira de encomenda e entregas por aplicativo James Delivery. O valor do negócio não foi revelado.

O GPA afirmou em comunicado que a compra faz parte dos esforços da empresa para avançar no canal on-line de varejo alimentar. O app da James atualmente é líder de mercado em Curitiba e atua também em Balneário Camboriú (SC). Os produtos entregues pela empresa vão desde itens vendidos em supermercados, até restaurantes e drogarias.

Segundo do presidente do GPA, Peter Estermann, há planos de levar o James para outros Estados. "Até o final de 2019, valos ter o James em todos os Estados com operações relevantes para o Grupo Pão de Açúcar", afirmou.

A aquisição marca a entrada do grupo no setor de SuperApps, como são chamadas as plataformas que permitem entregas rápidas de produtos diversos de parceiros selecionados. Vale lembrar que hoje o principal competidor nesse negócio é a Rappi, com quem o GPA tem um contrato de prestação de serviços. Esse contrato, que previa exclusividade no relacionamento das empresas, foi revisto.

"Vamos ser maiores que a Rappi nos próximos três anos. Temos tudo para ser", diz Estermann.

Gestão independente

Em um primeiro momento, a gestão do James seguirá independente. Os quatro fundadores da empresa - os empresários Lucas Ceschin, Eduardo Petrelli, Ivo Roveda e Juliano Hauer - terão status de diretores executivos no GPA. O James continuará prestando serviços em parcerias com outras empresas como restaurantes e farmácias, mas no setor de supermercados o GPA passa a ser atendido com exclusividade.

Estermann considerou que a aquisição marca uma das decisões mais importantes do GPA nos últimos anos. Ele afirmou que um negócio como o do James é extremamente estratégico para o GPA porque envolve uma plataforma com acesso a dados de comportamento dos clientes.

*Com Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

Títulos públicos

Veja os preços e as taxas do Tesouro Direto nesta sexta-feira

Confira os preços e taxas de todos os títulos públicos disponíveis para compra e resgate

Integração

Itaú vai estender consultoria de investimentos a clientes de varejo

Tratamento personalizado hoje dispensado a clientes Personnalité e private será estendido mesmo aos clientes de menor renda

sem gás

Petrobras rejeita proposta da subsidiária da Cosan pela Gaspetro

Oferta da Compass por 51% da distribuidora de gás natural não qualifica para próxima etapa de processo de desinvestimento

Separação de bens

XP estuda fazer proposta por ações com “supervoto” da corretora que estão com Itaú

Objetivo do negócio é eliminar potenciais conflitos de interesse para que apenas os acionistas controladores da XP detenham ações que dão direito a 10 votos cada

diluição?

Notre Dame Intermédica avalia oferta de ações

Operadora de saúde verticalizada pode levantar R$ 2 bilhões com operação, segundo agência de notícias

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies