Menu
2018-09-26T18:22:23-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
juro americano

Fed sobe taxa de juros e reafirma ajuste gradual

Banco central americano eleva juro para 2% a 2,25% ao ano, maior em um década

26 de setembro de 2018
15:25 - atualizado às 18:22
Jerome Powell, presidente do Federal Reserve
Fed continua trabalhando com mais uma alta do juro em dezembro e outras três em 2019 -

Em linha com o esperado pelo mercado, o Federal Reserve (Fed), banco central americano, subiu a taxa de juro em 0,25 ponto percentual, para intervalo entre 2% e 2,25% ao ano, e manteve o aceno de que o ajuste das condições monetárias seguirá ocorrendo de forma gradual. Atenções voltadas agora à entrevista do presidente Jerome Powell.

A primeira reação dos investidores é positiva, com os índices em Wall Street acelerando alta, mas sem grande entusiasmo. Por aqui, o que se nota é uma queda mais acentuada do dólar e maior fôlego na compra de ações na bolsa de valores.

O Fed continua trabalhando com mais uma alta do juro em dezembro e outras três em 2019, mantendo o que já tinha acendo na reunião passada. A principal mudança na linguagem foi a saída da avaliação de uma política monetária “acomodativa”. Algo que estava sendo esperado.

Entre as projeções apresentadas, a previsão para o crescimento da economia subiu de 2,8% para 3,1% em 2018, com desaceleração para 2,5% em 2019, 2% em 2020 e 1,8% em 2021. Esta é a primeira vez que o Fed apresenta seus “dot plot” para 2021.

Para a taxa de desemprego, a expectativa é de 3,7% neste ano, ante 3,6% da reunião anterior, com queda para 3,5% em 2019 e 2020, e alta para 3,7% em 2021. A taxa de desemprego para o longo prazo seguiu em 4,5%. As expectativas de inflação seguem ao redor de 2% ao longo de todo o horizonte de projeção.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

Fechou bem o ano

Petrobras tem lucro de quase R$ 60 bi no 4º trimestre e anuncia R$ 10 bi em dividendos

Alta extraordinária de 635% no lucro teve influência de itens não recorrentes de peso, mas mesmo o lucro recorrente totalizou R$ 28 bilhões, alta de 120% na comparação anual; em 2020, estatal lucrou R$ 7,1 bilhões, queda de 82% em relação a 2019

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Quanto vale a Eletrobras privatizada

Ontem à noite, o governo federal entregou ao Congresso a Medida Provisória que possibilita a privatização da Eletrobras e de quase todas as suas subsidiárias. O procedimento será feito por meio de uma capitalização que vai diluir a participação da União, que apenas manterá uma ação com poderes especiais de veto, a chamada golden share. […]

FECHAMENTO

Eletrobras dá susto na reta final, mas Ibovespa segue se recuperando do tombo recente; dólar recua

Estatais seguem se recuperando do tombo recente e a bolsa brasileira também conta com uma ajudinha do exterior

De volta ao topo

País volta a ser maior mercado de caminhão da Mercedes, que reafirma investimento

O volume supera os 24,5 mil caminhões vendidos na Alemanha, que caiu para a segunda posição no ranking de mercados globais da montadora.

Retomada

Faturamento da indústria de máquinas sobe 38,5% em janeiro em comparação anual

A expectativa é de que as vendas internas continuem positivas.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies