Menu
2019-04-20T15:57:22-03:00
Luis Ottoni
Luis Ottoni
Jornalista formado pela Universidade Mackenzie e pós-graduando em negócios pela Fundação Getúlio Vargas. Atuou nas editorias de economia nos portais G1, da Rede Globo, e iG.
Sob pressão

Thyssenkrupp quer separar suas frentes de negócio

Por pressão de acionistas, companhia alemã planeja dividir empresa com foco em operações e matérias-primas

28 de setembro de 2018
11:21 - atualizado às 15:57
Sede da Thyssenkrupp
Sede da Thyssenkrupp - Imagem: Shutterstock

A alemã Thyssenkrupp quer separar suas principais frentes de negócios em duas empresas. A informação é do "Valor Econômico" desta sexta-feira, 28.

Se tudo der certo, a empresa será dividida em Thyssenkrupp Industrials, que reúne operações de bens de capital, e Thyssenkrupp Materials, focada em matérias-primas.

Na visão do conselho administrativo da empresa, a cisão permitirá com que as divisões se concentrem em seus pontos fortes. Agora resta ao conselho supervisor da empresa analisar o pedido no próximo domingo. Se aprovado, o processo deve durar de 12 a 18 meses, ainda segundo o "Valor".

Mas e na bolsa?

As duas empresas serão listadas na Bolsa de Valores de Frankfurt, mas os acionistas atuais ficarão com 100% da Thyssenkrupp Materials, que corresponde à companhia hoje. Além disso, eles serão majoritários na Industrials, ainda se acordo com o "Valor".

Sob pressão

A ideia de separar a empresa veio com a pressão crescente de grandes investidores estrangeiros depois de a companhia não mostrar resultados satisfatórios nos últimos anos, segundo o Financial Times. A batalha atingiu seu clímax, em julho, depois que o diretor executivo, Heinrich Hienge, abandonou o cargo seguido pelo presidente Ulrich Lehner, dez dias depois.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

ficou para esta quinta

Para privatizar Eletrobras, governo aceita mais 19 emendas à MP

Por acordo entre os senadores, o texto da MP será votado apenas amanhã, 17, a partir das 10h, e até lá, eles poderão apresentar sugestões de destaques, que podem alterar o teor do parecer

seu dinheiro na sua noite

A Selic subiu mais um pouco – e na próxima reunião tem mais

Esta “Super Quarta” terminou com os bancos centrais brasileiro e americano apertando um pouquinho mais a torneirinha dos juros. A inflação pressiona, aqui e na terra do Tio Sam, e as autoridades monetárias querem mostrar que permanecem vigilantes. O Federal Reserve ainda não elevou propriamente as taxas de juros, que foram mantidas entre zero e […]

Entrevista

Sinais do Copom apontam para Selic a 7% no fim do ano, diz Padovani, do banco BV

Economista-chefe do banco BV, Roberto Padovani destacou o tom mais ríspido do Banco Central e a indicação de que a Selic continuará em alta

MUDANÇA NOS JUROS

COMPARATIVO: Veja o que mudou no novo comunicado do Copom

Veja o que ficou igual e o que mudou no comunicado da decisão do Copom a respeito da taxa Selic, elevada ao patamar de 4,25% ao ano

Subiu de novo

Como ficam os seus investimentos em renda fixa com a Selic em 4,25% ao ano

Veja como fica o retorno das aplicações conservadoras de renda fixa agora que o Banco Central elevou a Selic mais uma vez

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies