Menu
2018-10-09T22:54:06-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Eleições 2018

Presidente do BC de Bolsonaro está na gaveta do Paulo Guedes

Jair Bolsonaro também falou em rever modelo de privatização no setor de energia e sistema de preço de combustíveis da Petrobras

9 de outubro de 2018
21:02 - atualizado às 22:54
paulo-guedes
O ministro da economia, Paulo Guedes, é um dos convidados do evento - Imagem: Nilon Fukuda/Estadão Conteúdo

Em entrevista ao “Jornal da Band”, da rede “Bandeirantes”, o presidenciável Jair Bolsonaro falou que o nome do presidente do Banco Central (BC) de sua eventual gestão está “na gaveta do Paulo Guedes” e que não comenta abertamente para evitar possível perseguição.

Ainda sobre sua futura equipe, disse que se depender dele, o deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS) será seu ministro da Casa Civil. E que já teria  350 deputados ao seu lado, entre as bancadas ruralista, evangélica, agronegócio, turismo e outras.

Ainda na área econômica, Bolsonaro defendeu a privatização das empresas que dão prejuízo, mas voltou falar que setores tidos como estratégicos estão de fora. Na energia elétrica, ele disse “não vamos mexer”, mas que vai indicar as pessoas certas para o comando de estatais. Disse, ainda, que não podemos deixar a energia “na mão do chinês”, mas que pode se avaliar modelos de privatização para a transmissão de energia, para geração não.

Na sequência falou que a Petrobras tem um “miolo” que tem de ser preservado, mas que algumas áreas, como refino, podem ser vendidas. “Temos tecnologia, mas não temos recursos para explorar”, disse.

Depois falou que mesmo privatizando tem que se rever o modelo de preços, pois não é possível ter uma “política de combustível predatória para salvar a Petrobras e matar a economia” e que “não pode usar o monopólio para fazer o preço que bem entender”. Ainda sobre o tema, defendeu a redução da tributação dos combustíveis.

Sobre a reforma da Previdência, a ideia de Bolsonaro é acabar com a "fábrica de marajás" que advém de incorporações salariais. A conversa também girou em torno da possibilidade de adoção de uma idade mínima, começando em 61 anos, e ampliando gradualmente. Segundo o candidato, esse seria uma forma de driblar as críticas da esquerda “que faz campanha falando de se aposentar no cemitério”. Disse ainda que não adianta colocar remendo novo em calça velha e que vai tratar do assunto vagarosamente.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

após relatório da inflação

Retomada indica que País está acima da média de emergentes, diz Campos Neto

Presidente do BC disse que a autoridade monetária tem posição de “absoluta tranquilidade” em relação à inflação e afirmou não acreditar que a alta nos preços de alimentos neste ano possa impactar a inflação em 2021

De olho no e-commerce

Vinci Partners assina joint venture com Fulwood para desenvolver até R$ 1 bilhão em galpões logísticos

Recursos serão captados por fundo imobiliário inicialmente não negociado em bolsa; motivação é o desenvolvimento do e-commerce na pandemia

saída da crise

Analistas e BC têm se surpreendido com números melhores da atividade, diz Kanczuk

Banco Central atualizou nesta quinta no Relatório Trimestral de Inflação (RTI) sua projeção para o Produto Interno Bruto (PIB) em 2020. A expectativa para a economia este ano passou de queda de 6,4% para retração de 5,0%

MERCADO DE TRABALHO

Nos EUA, pedidos de auxílio-desemprego sobem 4 mil na semana, a 870 mil

Resultado ficou acima da expectativa dos analistas, que previam 850 mil solicitações na última semana

retomada econômica

Sem Petrobras e Vale, lucro das empresas deve crescer 14% em 2021

Análise foi feita pelo BTG e compara as perspectivas sobre os resultados de 2019; expectativa melhorou em relação ao relatório anterior

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements