Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-04-04T14:13:39-03:00
Fernando Pivetti
Fernando Pivetti
Jornalista formado pela Universidade de São Paulo (USP). Foi repórter setorista de Banco Central no Poder360, em Brasília, redator no site EXAME e colaborou com o blog de investimentos Arena do Pavini.
Contaminação de carne

Abilio Diniz entra na mira da Polícia Federal

Empresário é acusado de estelionato, organização criminosa e falsidade ideológica em caso envolvendo contaminação de carnes de frango

15 de outubro de 2018
15:14 - atualizado às 14:13
abilio-diniz
Diniz estaria envolvido no abafamento de um caso de detecção de resíduo tóxico em carnes de frango - Imagem: Amanda Perobelli/Estadão Conteúdo

Abilio Diniz entrou nesta segunda-feira, 15, na lista de indiciados pela Polícia Federal a partir da Operação Trapaça. O executivo é acusado de cometer estelionato, organização criminosa e falsidade ideológica quando era presidente do conselho da BRF.

A Trapaça é um desdobramento da Carne Fraca, que foi deflagrada em março deste ano e tinha como alvo um esquema de fraudes descoberto na BRF.

Outros 42 investigados também foram indiciados. Nessa lista está o ex-diretor-presidente global da BRF, Pedro de Faria, que também é suspeito de cometer crime contra saúde pública e acusado de participar de forma ativa no esquema.

Tanto Diniz como Faria estariam envolvidos no abafamento de um caso de detecção de resíduo tóxico em carnes de frango. O grupo de diretores da companhia tinha conhecimento das substâncias mas não tomou providências para encontrar a causa dessas contaminações.

A PF soltou um relatório de 405 páginas sobre o caso. Nele, o delegado Mauricio Moscardi, de Curitiba, diz que foram analisadas conversas por mensagens de e-mails e WhatsApp. A conclusão que a PF chegou é de que os crimes não se restringiam ao círculo das equipes técnica e gerencial das fábricas da BRF.

“Há, de fato, a participação do corpo diretivo da empresa na trama investigada, o qual tinha ciência de seu modus operandi, e que, não somente se omitiu em relação a fazer cessá-lo, mas, também, participou comissivamente dos atos de ocultação das fraudes, norteando sua execução”, Mauricio Moscardi.

Segundo o investigador, "o que ocorreu foram tão somente a lamentação dos executivos pelo vazamento de informação já conhecida ('Abilio e Zeca, infelizmente alguém do ministério vazou a informação')", a interlocução sobre o ocorrido e também "a tomada de medidas com o fim de "abafar" a disseminação dos fatos descritos em matéria veiculada na imprensa nacional ("Abilio, linda foto! Em relação a China tivemos bom avanço pois conseguimos controlar o vazamento da informação e mantê-lo sob controle")’.

O início da conversa ocorreu em 9 de setembro de 2015. Pedro Faria enviou aos empresários uma matéria do jornal "O Estado de S. Paulo" que tratava da suspensão da venda de frango de 2 unidades da BRF e da Bello Alimentos pela China.

A PF ainda disse no relatório que o grupo agia de forma organizada e mantinha comunicação permanente, e tinha como objetivo de "iludir auditorias, programadas ou inopinadas, em plantas industriais da BRF, eventos nos quais produtos irregulares eram retirados de depósito e escondidos da fiscalização".

BRF afasta envolvidos

Em resposta ao indiciamento da PF, a BRF decidiu nesta segunda-feira afastar todos os seus funcionários envolvidos na investigação. Segundo comunicado da empresa, os colaboradores ficarão fora das suas funções até "o esclarecimento dos fatos".

A BRF também afirmou que mantém conversas com os investigadores para contribuir de forma ampla com as apurações do caso. A companhia disse que vai seguir com seu comitê interno de investigação que apura o caso.

Já o empresário Abilio Diniz divulgou uma nota afirmando que não existem documentos que comprovem as denúncias feitas contra ele e negou que participasse de qualquer grupo criminoso.

*Com Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Petrobras privatizada vira possibilidade, Itaú revisa projeções para o Brasil e outros destaques

A proximidade do ano eleitoral não aprofunda apenas as discussões sobre o aumento de gastos do governo com medidas assistencialistas, como o Auxílio Brasil e o auxílio aos caminhoneiros, confirmados na semana passada após uma manobra no teto de gastos. Com outubro engatando a reta final, restam poucas folhas no calendário de 2021 e oportunidades […]

privatização no radar

Petrobras (PETR4) pede que governo explique estudo para venda de ações; papéis dispararam mais de 6% com rumores sobre privatização

Mais cedo, Bolsonaro reafirmou que a privatização “entrou no radar” do governo, mas destacou que o processo é uma “complicação enorme” e não deve sair tão cedo

FECHAMENTO DO DIA

Petrobras na mira da privatização ajuda Ibovespa a recuperar parte das perdas recentes e bolsa sobe 2%; dólar cai a R$ 5,56

Os investidores começam a semana ainda digerindo a confirmação do rompimento do teto de gastos, mas como a situação deixou de ser especulativa, abriu espaço para uma recuperação puxada pela Petrobras

FINANCIAL PAPERS

Polêmica com vazamentos não afeta balanço do Facebook (FBOK34) e ações avançam em NY

Mais cedo, o noticiário sobre a empresa era dominado por notícias menos favoráveis com a divulgação dos “The Facebook Papers”

Vídeo

All time high do Bitcoin: como fica o mercado de criptos com a principal moeda em alta?

Analista de criptomercado comenta sobre a situação atual desse cenário

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies