Menu
Marina Gazzoni
O melhor do Seu Dinheiro
Marina Gazzoni
2019-05-16T10:47:18+00:00
Tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

Quer um investimento que renda 315% do CDI?

16 de maio de 2019
10:47
O Melhor do Seu Dinheiro
Imagem: Andrei Morais/Seu Dinheiro

Quando sobra uma graninha no seu orçamento, você sai à caça de uma boa aplicação financeira. Abre sua corretora, analisa os fundos de investimento, CDBs, LCIs, os títulos do Tesouro Direto… Não é fácil achar algo que renda mais do que 300% do CDI.

Sabe quem ganhou isso no primeiro trimestre? Os grandes bancos brasileiros. Itaú, Bradesco, Santander e Banco do Brasil tiveram rentabilidade média de 20,5%, o valor equivalente a 315% do CDI. Se já é uma bolada para qualquer mortal, imagine para quem tem esse retorno m cima de bilhões. O resultado são os lucros exorbitantes dos bancos, que deixam alguns com inveja e outros indignados.

Agora você pode pular da cadeira revoltado ou buscar a sua parte desses bilhões. Não estou sugerindo que você monte um banco do zero para competir com o Bradesco e o Itaú. E muito menos que você assalte uma agência bancária. Na verdade, é bem mais fácil do que isso... Basta comprar ações dos bancos na bolsa e virar sócio deles. Se eles continuarem assim, você só terá de esperar sentado pelos seus dividendos.

O Vinícius Pinheiro conta que há 44 recomendações de compra para as ações dos bancos brasileiros, 28 de manutenção e apenas 5 de venda, de acordo com dados compilados pela Bloomberg. Quer saber qual dos bancos têm maior recomendação de compra? Leia o texto do Vini.

Você paga caro pelo seu fundo multimercado?

Com certeza você já ficou com essa dúvida quando viu que um fundo multimercados cobra taxa de administração de 2% e de 20% de performance, o padrão do mercado. A Luciana Seabra passou uma lupa nesses fundos para avaliar se vale a pena pagar esse preço para deixar seu dinheiro com eles. O resultado está na coluna Advogada do Investidor.

Fuga de capital

A guerra comercial entre os Estados Unidos e China já mostra reflexos nos fluxos de capital para mercados emergentes . Apenas na última terça-feira, a saída foi de US$ 1,5 bilhão, segundo o monitor diário do Instituto Internacional de Finanças (IIF). O valor é o maior já visto desde outubro do ano passado, quando também houve atritos comerciais. O mercado de ações da China perdeu mais de US$ 2,5 bilhões desde o fim da semana passada. Outros países, em volume menor, tiveram saída de dinheiro de seus mercados.

O cafezinho de Bolsonaro e Bush

Depois da polêmica viagem a Nova York, que foi cancelada após troca de farpas com o prefeito da cidade, o presidente Jair Bolsonaro esteve ontem em Dallas, no Texas. Pelo segunda vez nos EUA desde o início do governo, Bolsonaro encontrou o ex-presidente George W. Bush. Os dois falaram sobre a candidatura de Cristina Kirchner na Argentina, parcerias no setor de óleo e gás, formas de atrair investimentos de infraestrutura ao Brasil e como o País pode se beneficiar da guerra comercial entre China e EUA. Saiba mais

O filho encrencado

Enquanto o presidente viaja, o humor por aqui tende a azedar. Na noite de ontem, o site da "Veja" informou que o Ministério Público do Rio de Janeiro pediu à Justiça quebra de sigilo bancário e fiscal de 95 pessoas e empresas relacionadas ao senador Flávio Bolsonaro, filho do presidente. Segundo o site, o MP apontou indícios de que o parlamentar tenha utilizado a compra e venda de imóveis no Rio para lavar dinheiro.

Clima tenso nas ruas e no Congresso

No mesmo dia em que os estudantes foram às ruas protestar contra os cortes de verbas na Educação, o ministro da pasta, Abraham Weintraub, foi “fritado” no Congresso. Por mais de cinco horas de audiência pública, o chefe da pasta teve de se explicar aos deputados federais. Não foi uma conversa tranquila. Ele chegou a ser chamado de "debochado" e "incompetente". Saiba mais

A Bula do Mercado: clima de incerteza

O mar agitado dos últimos meses se transformou em um tsunami sem fim que não para de assustar o mercado financeiro. Além dos protestos contra os cortes na educação que tomaram as ruas das principais cidades do país, o clima de incerteza se agrava com as suspeitas em torno do filho do presidente, Flávio Bolsonaro.

O temor agora é de que a piora da situação política prejudique a reforma da Previdência, com a articulação fraca do governo desanimando ainda mais os investidores. No campo econômico, o desempenho pífio da atividade também incomoda, com várias instituições financeiras revisando ainda mais para baixo as estimativas de crescimento.

Ativos de risco também sofrem com o cenário internacional. Estados Unidos e China continuam a aumentar a tensão, sem previsão de acordo. Ontem, o presidente Donald Trump decidiu restringir a atuação de algumas empresas chinesas no país, atingindo principalmente a gigante Huawei. Com isso, as bolsas de Nova York amanheceram no vermelho e as praças asiáticas tiveram uma sessão mista.

Ontem, o Ibovespa fechou o dia com baixa de 0,51%, aos 91.623,44 pontos. O dólar encerrou a sessão com alta de 0,51%, a R$3,9967. Consulte a Bula do Mercado para saber o que esperar de bolsa e dólar hoje.

Agenda

Índices
- Ministério da Economia divulga Relatório Prisma mensal
- Zona do euro divulga resultados da balança comercial em março
- Estados Unidos anunciam dados semanais de emprego

Balanços 1º trimestre
- No exterior: Walmart
- Teleconferência: Ultrapar, Marfrig, Light e Cemig e PDG Realty

Política
- Ministros das Finanças da zona do euro se reúnem em Bruxelas
- Presidente do BC, Roberto Campos Neto, participa de audiência pública na Comissão Mista de Orçamento do Congresso

 

 

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

Bandeira branca no radar?

EUA devem estender licença da chinesa Huawei para atender clientes do país

Movimento dos EUA pode ser visto como positivo para o fim da guerra comercial com a China já que a companhia foi um dos focos de tensões entre os gigantes

Governador de Minas

‘Governo entra em pautas minúsculas’, avalia Romeu Zema

Em entrevista, governador de MG nega que esteja sendo “tutelado” pelo partido Novo e avaliou que o presidente Jair Bolsonaro deveria “focar em coisas maiores, grandiosas”

Corrida contra o tempo

Tarifa de importação do Mercosul pode cair já em 2020

Com receio de que o grupo político da ex-presidente da Argentina Cristina Kirchner volte ao poder, o governo brasileiro tem pressa

Agora vai?

Governo enviará ao Congresso na próxima semana projeto para destravar privatização da Eletrobras

Proposta deve conter os mesmos itens que estavam na Medida Provisória 879, que não foi votada pela Câmara

Olha quem apareceu

Rede de varejo Le Biscuit, da Vinci Partners, estreia no comércio online

Entrada da empresa no mundo online ocorrerá em etapas e segue uma tendência mundial

Olha a oportunidade aí

Movimentos para ofertas de ações no 2º semestre aceleram

Reuniões com os bancos de investimento se intensificam e companhias começam a fechar acordos para levar as ofertas adiante

Eita!

Chefes da Receita Federal ameaçam entrega de cargos por interferência política

De acordo com apuração, seis subsecretários do órgão estão fechados nessa posição

À beira do abismo

Sob pressão financeira, Oi procura bancos para encontrar saída

Operadora precisa levantar R$ 2,5 bilhões, mas ainda não tem ideia de como fará essa captação de recursos

Batalha contra a desaceleração

China divulga reforma de juros para reduzir custo de financiamento de empresas

Movimento anunciado deve reduzir ainda mais as taxas de juros reais para as companhias do país

Entrevista

Criador da CVM diz que mercado brasileiro não precisa de mais regulação

Para Roberto Teixeira da Costa, momento é de libertar a capacidade criativa das pessoas; em entrevista ao Seu Dinheiro, ele fala sobre mercado de capitais, economia brasileira e a figura do analista de investimentos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements