Menu
2019-07-04T13:34:21+00:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
dados do setor

Produção de veículos cresce 2,8% no primeiro semestre deste ano

Já as vendas internas de máquinas agrícolas caíram 11,7% em junho; dados foram divulgados nesta quinta-feira, 4, pela Anfavea

4 de julho de 2019
11:02 - atualizado às 13:34
Montadora de carros
Imagem: shutterstock

O primeiro semestre terminou com a produção de 1,474 milhão de veículos - volume que representa alta de 2,8% em relação à primeira metade do ano passado. A conta considera os segmentos de automóveis, comerciais, caminhões e ônibus.

Os dados são da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), que informam que, no mês de junho, a produção atingiu 233,1 mil unidades - queda de 9% na comparação com igual mês de 2018 e recuo de 15,5% em comparação com maio.

Os resultados de produção só não foram maiores porque as montadoras instaladas no Brasil têm sofrido com a crise da Argentina. O país é o principal destino das exportações.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Argentina

Foi por causa da crise no país vizinho que a associação reviu as projeções de exportação. O presidente da Anfavea, Luiz Carlos Moraes, informou que a associação cortou a projeção para a exportação de veículos em unidades, para uma queda de 28,5%.

A estimativa anterior era um recuo de 6,2%. Com a nova previsão, o volume exportado deverá ser de 450 mil unidades.

A Anfavea ainda informa que, no primeiro semestre deste ano, foram 221,9 mil unidades exportadas, queda de 41,5% em relação aos primeiros seis meses do ano passado. Já em junho, foram 40,3 mil veículos embarcados, baixa de 37,9% na comparação com igual mês do ano passado e queda de 4,3% ante o número de maio.

No mercado interno, a venda de veículos novos atingiu 1,17 milhão unidades no primeiro semestre, alta de 12,1% em relação a igual período do ano passado. Em junho, foram 223,2 mil unidades vendidas, alta de 10,5% ante junho do ano passado, mas retração de 9,1% sobre o desempenho de maio.

Mercosul e UE

A Anfavea também divulgou como se dará a redução das alíquotas de importação no acordo entre Mercosul e União Europeia. Segundo a associação, nos primeiros sete anos de vigência, a alíquota permanece de 35%. Uma cota anual de 50 mil veículos poderá usar uma taxa de 17,5%, sendo de 32 mil unidades para o Brasil.

Moraes disse que o acordo não vai afetar somente o quadro de importações, mas também o de exportações. "Estamos considerando a hipótese firme de também exportar (para a União Europeia), mas para isso temos de atacar a competitividade, a corrida contra o tempo começou".

Ele também falou que acredita que o acordo entre Mercosul e União Europeia começa a influenciar agora os investimentos das montadoras. "Quando as montadoras planejam seus investimentos, elas levam em consideração ciclos de oito, dez anos", explicou.

Máquinas agrícolas

As vendas internas de máquinas agrícolas caíram 11,7% em junho, ainda segundo dados da Anfavea. No total, foram comercializadas 4,4 mil unidades.

Se comparado a maio, o volume indica avanço de 40,4%. No primeiro semestre, foram 19,8 mil unidades vendidas - uma baixa de 0,1% em relação a igual período do ano passado.

No mercado externo, as vendas em unidades somaram 897 máquinas em junho, recuo de 17,1% em relação a igual mês do ano passado e de 27,3% sobre maio. Nos primeiros seis meses do ano, foram 6,1 mil unidades vendidas ao exterior, baixa de 2% ante igual período de 2018.

Em valores, as exportações caíram 39,6% em junho ante igual mês do ano passado, para US$ 227,5 milhões. Em comparação a maio, houve recuo de 9,6%. No acumulado do ano, as vendas para o exterior somaram US$ 1,484 bilhão.

Já produção nacional, o volume foi de 4,5 mil unidades em junho, retração de 15,7% na comparação com igual mês do ano passado e baixa de 11,8% em relação a maio.

No primeiros seis meses de 2019, foram 24,8 mil unidades produzidas, representando um recuo de 7,9% sobre o desempenho do primeiro semestre do ano passado.

*Com Estadão Conteúdo 

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

a bula do mercado

Ativos preparam-se para encerrar semana no azul

Confusão sobre fala de presidente do Fed de NY pode induzir a ajustes

Na expectativa

Modelo de capitalização da Eletrobras será apresentado até agosto

Decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) definiu que a privatização de holdings, caso da Eletrobras, precisa passar pelo Congresso

Temporada de balanços

O que esperar para o lucro dos grandes bancos no segundo trimestre?

O resultado combinado de Banco do Brasil, Itaú Unibanco, Bradesco ou Santander Brasil deve atingir R$ 20,9 bilhões no segundo trimestre, um avanço de 17,6%. Parece um filme repetido, mas a história pode reservar surpresas. Saiba o que esperar dos balanços

Vem que vem!

Banco N26, o “Nubank alemão”, levanta mais US$ 170 mi e diz que o seu próximo destino pode ser o Brasil

Com isso, ele elevou o seu valor de mercado para US$ 3,5 milhões e passou a figurar entre as startups europeias mais valiosas e entre as dez principais fintechs do mundo

De volta para o dono

Lava Jato recupera mais R$ 67 mi no exterior

Os valores foram transferidos para contas judiciais vinculadas ao processo e integram os mais de R$ 13 bilhões que são alvo de recuperação pela Lava Jato ao longo de cinco anos de operação, destaca a Procuradoria

Seu Dinheiro na sua noite

O herói improvável

As histórias que mexeram com o Seu Dinheiro hoje

De olho nos valores

Preço médio dos imóveis residenciais sobe 0,36% em junho em dez capitais

A pesquisa mostrou que, no mês, todas as dez capitais pesquisadas tiveram alta nos preços médios: Brasília (0,04%), Fortaleza (0,06%), Salvador (0,08%), Porto Alegre (0,16%), Rio de Janeiro (0,18%), Belo Horizonte (0,19%), Curitiba (0,19%), Goiânia (0,22%), Recife (0,38%) e São Paulo (0,68%)

DE OLHO NO GRÁFICO

Bitcoin em nova alta e S&P no sinal amarelo

Fausto Botelho está estupidamente otimista com o bitcoin, que pode ter uma nova onda de valorização. Já o S&P, principal índice americano, pode trazer um terremoto para o resto do mundo

De olho nos próximos recebidos

Preparação de atendimento pela Caixa contribuiu para adiamento de saque do FGTS

Em 2017, para que 25,9 milhões de trabalhadores retirassem R$ 44 bilhões das contas inativas (de contratos anteriores) do FGTS, a Caixa preparou um esquema de atendimento que previu a abertura das agências mais cedo e nos fins de semana no período, que foi de 10 de março a 31 de julho

Entenda o caso

Depois de fixar o preço dos papéis em R$ 1,10 no follow-on, ações da Tecnisa despencam mais de 9%

O mais provável é que a queda vertiginosa esteja associada ao fato de que o papel esteja se ajustando ao preço estipulado na oferta de ações

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements