🔴 ESTA CRIPTOMOEDA DISPAROU 4.200% EM 2 DIAS – VEJA SE VALE INVESTIR

Camille Lima
Camille Lima
Repórter no Seu Dinheiro. Estudante de Jornalismo na Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS). Já passou pela redação do TradeMap.
LAIC 2024

Vale a pena investir no Brasil em 2024? O país até pode ir bem — mas tudo pela ajudinha do exterior, afirma gestor da Ibiuna Investimentos

O gestor Rodrigo Azevedo vê prêmio no Brasil, sem grandes riscos de curtíssimo prazo — mas não o suficiente para construir uma posição estrutural no portfólio

Camille Lima
Camille Lima
29 de janeiro de 2024
19:44 - atualizado às 13:35
bolsa brasileira ações ibovespa investimentos weg wege3 eletrobras elet6 itau itub4
Imagem: Shutterstock

É quase que impossível deixar um dos maiores eventos de 2024 do mercado financeiro brasileiro sem falar sobre investimentos no Brasil. Mas, na visão de Rodrigo Azevedo, sócio-fundador e CIO da estratégia macro da Ibiuna Investimentos, não há muito com o que se animar em relação ao cenário local neste ano.

Sócio de uma das maiores gestoras independentes de recursos do país — com mais de R$ 29 bilhões em ativos sob administração —, esse não é o único chapéu já usado por Azevedo. Na realidade, antes da Ibiuna, o executivo foi diretor de política monetária no Banco Central do Brasil entre 2004 e 2007 e chegou a ser membro votante do Copom.

Durante o evento do UBS, “Latin America Investment Conference (LAIC), Azevedo afirmou que vê prêmio no Brasil, sem grandes riscos de curtíssimo prazo. 

“O Brasil tem uma posição de balanço de pagamentos muito sólida. A gente conseguiu conduzir uma desinflação muito relevante — com a inflação voltando para a meta. O juro está voltando para patamar neutro e temos um crescimento que, por vários outros fatores, está surpreendendo para cima no curto prazo”, disse Azevedo. 

Porém, isso não é o suficiente para construir uma posição estrutural no portfólio de investimentos da Ibiuna — hoje, a alocação doméstica é “reduzida e tática”, segundo o gestor. 

Isso porque, apesar da melhora de cenário no Brasil, não são fundamentos locais que devem impulsionar o país neste ano, mas sim movimentos no exterior, como um potencial corte dos juros pelo Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos) ainda neste ano.

Aliás, o sócio da gestora prevê que o Fed inicie as reduções nos juros norte-americanos "em algum momento nos próximos 3 a 4 meses". Na quarta-feira (31), o BC dos EUA realiza a primeira reunião de política monetária de 2024. 

"Acho que ele não começa em março. Em março deve sinalizar e cortar em maio", disse o gestor, no evento. “Enquanto houver esse tipo de situação global, o Brasil vai performar positivamente, mas os prêmios no Brasil são muito influenciados pelo macro. Isso não é uma história do Brasil, então prefiro fazer essa alocação global”, afirma Azevedo. 

A Ibiuna e os investimentos no Brasil

Na análise da Ibiuna Investimentos, o Brasil não conta com uma boa estratégia de política econômica — e o sócio da gestora destaca a situação de rating de crédito do país nas últimas décadas.

“Entre 1994 e 2008, a gente conduziu uma política em um tripé de superávit primário, meta de inflação e câmbio flutuante. Ao aplicar essa política no ambiente externo muito favorável, a gente essencialmente consertou o nosso teto enquanto o sol estava brilhando”, conta o gestor.

Porém, logo a política do Brasil mudou — e a situação de rating do país também, com o nível de avaliação de risco despencando diversos patamares entre 2010 e 2015. 

“A gente está indo na mesma direção. Depois de consertar o teto de novo, volta a dizer que tudo o que foi feito de 2016 para cá esteve errado”, diz Azevedo.  

“O que vocês acham que vai acontecer com o rating do Brasil nos próximos três a quatro anos? Brasília promete que vai ser diferente desta vez, mas a esses níveis de preço, eu vejo muitas outras oportunidades de investimento no mundo, então eu não preciso estar aplicado no Brasil”, acrescentou. 

No final do ano passado, a S&P Global elevou o rating do Brasil para BB, com perspectiva estável. A mudança ocorreu logo após a aprovação da reforma tributária e deixou o país a dois degraus do grau de investimento. 

Antes, em julho de 2023, a Fitch Ratings havia elevado a nota de crédito do Brasil para BB, com perspectiva estável — deixando o país, na classificação da agência, um degrau mais perto do grau de investimento.

Compartilhe

DADOS DA RECEITA

Imposto de Renda: pessoas físicas doam R$ 35 milhões do IR para fundos do Rio Grande do Sul; veja como contribuir

24 de maio de 2024 - 19:43

Em meio à tragédia climática de sua história, o estado foi o maior beneficiado desse tipo de direcionamento do IR

ALÔ, COLECIONADORES

Banco Central libera 4 mil moedas comemorativas dos 200 anos da primeira Constituição brasileira

24 de maio de 2024 - 12:26

A moeda de comemoração à Constituição de 1824 terá recurso de cor pela primeira vez em uma peça de prata no Brasil e pode ser adquirida a partir desta sexta-feira (24)

LOTERIAS

Mega-Sena decepciona de novo, mas Lotofácil faz um novo milionário no interior de SP

24 de maio de 2024 - 5:54

Lotofácil continua fazendo jus à fama de loteria menos difícil da Caixa; prêmio da Mega-Sena já está em R$ 47 milhões

APÓS FALA DE HADDAD

Inflação acima da meta não assusta — mas um outro desafio macroeconômico se impõe sobre o Brasil, diz André Esteves, do BTG Pactual

23 de maio de 2024 - 19:26

O economista avalia que o mercado “não precisa perder o sono”, mas sim manter a disciplina em relação ao sistema de metas de inflação

LEVANTAMENTO

Motoristas e entregadores de aplicativo ganham menos e trabalham mais, aponta Ipea

23 de maio de 2024 - 17:10

Entre 2012 e 2015, os motoristas tinham rendimento médio mensal de R$ 3.100. Em 2022, o valor auferido era inferior a R$ 2.400, uma queda de 22,5%

FAÇA SUAS APOSTAS

Em quanto tempo a inteligência artificial vai ultrapassar a humana? Elon Musk fala em 2 anos, mas CEO de big tech chinesa vê evolução lenta da IA

23 de maio de 2024 - 15:00

Enquanto CEOs norte-americanos avaliam que a Inteligência Artificial irá ultrapassar a humana em breve, bilionário chinês projeta mais de 10 anos para o feito acontecer

O MERCADO TAMBÉM ERRA

CEO do JP Morgan não descarta pouso forçado da economia dos EUA, mas alerta para uma possibilidade ainda pior

23 de maio de 2024 - 11:11

Jamie Dimon, o CEO do JP Morgan, não descarta a possibilidade de os juros voltarem a subir antes de o Fed iniciar um ciclo de cortes

SE PREPARA

Rock in Rio 2024 abre hoje a venda de ingressos. Veja como comprar sua entrada para o festival e confira o line-up completo

23 de maio de 2024 - 8:59

O festival de música acontecerá entre os dias 13 e 22 de setembro de 2024, no Parque Olímpico, no Rio de Janeiro

LOTERIAS

A máquina de milionários voltou! Lotofácil tem 5 acertadores; Dupla Sena sai para bolão

23 de maio de 2024 - 5:48

A Lotofácil continua fazendo novos milionários pelo Brasil, mas ontem teve companhia; Mega-Sena corre hoje valendo R$ 42 milhões

A VOLTA DO “DPVAT”

Governo tem folga de R$ 2,5 bilhões para aumentar gastos após “jabuti” no novo DPVAT liberar crédito bilionário

22 de maio de 2024 - 19:16

Com a inclusão dos R$ 15,8 bilhões no PL que retomou o seguro de veículos, o governo agora tem folga em relação ao limite de gastos do arcabouço fiscal

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar