🔴 [TESTE GRÁTIS] 30 DIAS DE ACESSO A SÉRIE RENDA IMOBILIÁRIA – LIBERE AQUI

Renan Sousa
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo e SpaceMoney. Twitter: @Renan_SanSousa
PACOTE COMPLETO

Como guardar meu bitcoin (BTC)? Saiba o que são e como usar as wallets, as carteiras digitais para manter criptomoedas “debaixo do colchão”

Apesar delas facilitarem a vida de quem quer usar criptomoedas no dia a dia, existem alguns cuidados para manter uma carteira do tipo no celular

Renan Sousa
Renan Sousa
28 de fevereiro de 2024
6:20 - atualizado às 9:25
Wallets: como guardar seu bitcoin "debaixo do colchão"
Wallets: como guardar seu bitcoin "debaixo do colchão" - Imagem: DALL-E

As criptomoedas voltaram a chamar a atenção dos investidores com a mais recente disparada do bitcoin (BTC) e das maiores criptomoedas do mundo. E existem diversas formas de guardar esse dinheiro virtual. Além das corretoras (exchanges), as carteiras digitais (wallets) são uma das formas de armazenar ativos digitais. 

Essas carteiras são endereços virtuais únicos, no qual o usuário pode armazenar tokens, criptomoedas, certificados digitais (NFTs) e interagir com a rede.

Vale destacar que as transações utilizando wallets e criptomoedas são semi-anônimas.

Isto quer dizer que o usuário tem certa chance de passar despercebido, mas não há como evitar que alguém reconheça sua identidade virtual. Leia um pouco mais aqui.

Existem aquelas conectadas à internet (hot wallets) e aquelas offline (cold wallets), que possuem finalidades e usos diferentes.

  • LEIA TAMBÉM: Quer receber recomendações gratuitas de criptomoedas? Especialistas do Exponential Coins, que acumula 1.979% de retorno desde 2017, estão liberando uma recomendação gratuita. Clique aqui e receba.

Por que usar wallets?

Elas são uma alternativa para quem quer fugir do risco institucional das empresas e plataformas de cripto — que podem quebrar ou simplesmente roubar suas criptomoedas, como já aconteceu no passado.

E exemplos não faltam: FTX, Three Arrows Capital, Celsius e por aí vai. Também existe a possibilidade de guardar criptomoedas em outras plataformas, como Nubank, Mercado Pago, PicPay e 99 Pay.

Porém, o usuário não tem acesso às chaves privadas daquelas moedas — e isto é um problema para os entusiastas mais puristas das moedas virtuais

Mas usar wallets, sejam elas quais forem, exige alguns cuidados. Afinal, elas equivalem a guardar o dinheiro “debaixo do colchão” — e não nos bancos, como seria manter as criptomoedas nas exchanges.

Aqui vão algumas dicas de como usar wallets:

Cold Wallets: Quando usar e para que servem

As cold wallets, também chamadas de hardware wallets ou hard wallets, são as mais indicadas para quem quer evitar as corretoras. Por não estarem conectadas à internet, são quase impossíveis de serem hackeadas.

Basta guardar as chaves de acesso (seed phrases) em algum lugar seguro, como um banco de senhas privado, por exemplo. 

Contudo, é preciso tomar cuidado para não perder as seed phrases porque elas são a “senha” para acessar suas carteiras. Caso isso ocorra, só resta chorar: suas criptomoedas ficam perdidas para sempre.

A principal desvantagem desse tipo de carteira é justamente o fato de elas não estarem conectadas à internet, tornando-as pouco práticas para quem quer usar as criptomoedas no dia a dia — para pagamentos ou transações, por exemplo. 

As marcas de cold wallet mais famosas são a Ledger e a Trezor. Porém, se você quiser a segurança de uma carteira dessas, vai precisar desembolsar um bom dinheiro: as carteiras custam entre R$ 300 e R$ 1 mil. 

Hot Wallets: Quando usar e para que servem

Já as carteiras quentes são aquelas que têm conexão com a internet e mais indicadas para aqueles que querem mais praticidade na hora de fazer transações com criptomoedas. 

Elas não diferem em quase nada das carteiras frias, a não ser pelo fato de estarem conectadas com a rede. Algumas hot wallets possuem a opção de backup — ou seja, suas criptomoedas não ficam totalmente perdidas caso você perca a senha (mas é bastante trabalhoso). 

Mas é preciso redobrar os cuidados tanto para não esquecer as seed phrases como para evitar ataques hackers.

A maioria das hot wallets mais populares já tem autenticação por biometria — facial e por digital —, mas esse método não é 100% seguro. O ideal, segundo especialistas, é manter uma autenticação com dois fatores para acessar sua carteira. 

  • VEJA TAMBÉM EM A DINHEIRISTA — Posso parar de pagar pensão alimentícia para filha que não vejo há quatro anos?

Mas há um porém…

Nem todas as wallets têm suporte para bancos brasileiros, sendo necessário comprar criptomoedas em dólar ou outra moeda através da própria plataforma da carteira digital. Essa compra pode ser desvantajosa, já que o usuário se vê obrigado a pagar mais taxas.

Além disso, sacar essas criptomoedas — isto é, converter seus ativos digitais em moeda fiduciária, como dólar ou real — pode não ser uma tarefa fácil. 

Isso porque é preciso ter conta em uma exchange para, aí sim, transformar suas criptomoedas em dinheiro dentro dessa plataforma.

Wallets no celular

Por fim, muitos golpistas se aproveitam de um número sem fim de aplicativos de wallets para roubar criptomoedas. Por isso, selecionei aqui três carteiras para você ter no seu celular: 

MetaMask

É a carteira mais utilizada e mais recomendada por analistas do mercado, além de ser a mais popular do planeta. Atualmente, são mais de 100 milhões de downloads desta wallet, segundo o portal oficial deles. 

É possível baixar a carteira tanto na versão desktop quanto na versão para celular, dando acesso às principais criptomoedas do planeta. 

Trust Wallet

A Trust Wallet é a carteira descentralizada oficial da Binance desde novembro de 2017 e tem mais de 70 milhões de downloads, segundo o site da Trust. 

Além disso, é possível comprar criptomoedas com diversas outras moedas, como dólar, euro, e outros cem tipos de moeda. 

Carteira Exodus

A Exodus é mais uma das wallets que tem conexão com mais de 50 redes, ofertando mais de 150 criptomoedas e cerca de 25 milhões de downloads. 

A desvantagem desta carteira é que as taxas são relativamente mais elevadas do que as demais e a interface pode ser um pouco confusa para investidores iniciantes.

Compartilhe

crypto insights

O que a guerra no Oriente Médio significa para o bitcoin (BTC)? E quais criptoativos devem se sair bem logo após o halving?

16 de abril de 2024 - 20:00

O susto da guerra foi um gatilho de volatilidade que fez com que os preços do bitcoin e das altcoins corrigissem com força. Mas isso abriu uma oportunidade de compra

PRESSÃO NOS PREÇOS

Bitcoin (BTC) cai e atinge menor nível em quase um mês — mesmo depois de uma ótima notícia para o mercado de criptomoedas

16 de abril de 2024 - 10:48

A maior moeda digital do planeta é um ativo sensível às variações macroeconômicas e as tensões internacionais não facilitam

IRÃ X ISRAEL

Bitcoin (BTC) despenca: aumento da tensão no Oriente Médio cria ‘flash crash’ no mercado de criptomoedas; entenda

14 de abril de 2024 - 14:41

Depois do avanço de drones e mísseis balísticos sobre o território israelense, o mercado de criptomoedas reduziu a queda, mas segue pressionado

DE ELEVADOR

Por que o bitcoin (BTC) zerou os ganhos da semana faltando menos de 7 dias para o halving? Criptomoedas caem até 13% no período

13 de abril de 2024 - 9:02

Nos últimos dias, o mercado financeiro tradicional avaliou que o Federal Reserve (Fed, o Banco Central norte-americano) só deve cortar os juros do país em setembro

QUEM LACRA NÃO LUCRA?

Briga entre Elon Musk e Alexandre de Moraes faz criptomoeda disparar mais de 9.500% em menos de uma semana

12 de abril de 2024 - 17:46

A moeda-meme foi criada por internautas no último domingo (7) — e já se valorizou 9.550% em três dias de lançamento

CONTRA O RELÓGIO

Menos de dez dias para o halving do bitcoin (BTC): depois de impulsionar, ETFs estabilizam criptomoedas; até onde os preços vão agora?

10 de abril de 2024 - 10:57

Em 2016 e 2020, por exemplo, quando ocorreram os últimos dois halvings, o preço do BTC subiu 123,80% e 304,10% respectivamente

CRYPTO INSIGHTS

O problema das três… Camadas? Entenda o que são e por que você deveria olhar para as L3s, nova tecnologia do mercado de criptomoedas

9 de abril de 2024 - 16:42

A nova discussão do momento é a Camada 3 (ou L3s), que representam uma evolução no desenvolvimento de soluções de escalabilidade no ecossistema blockchain

DÉCIMA MAIOR DO MUNDO

Como Toncoin (TON), criptomoeda do Telegram, tomou o lugar da Avalanche (AVAX) com alta do mercado

8 de abril de 2024 - 12:40

A integração com o Telegram impulsionou as cotações da moeda este ano, mas um anúncio de hoje também ajudou na valorização

RALI ANTECIPADO

Faltando onze dias para o halving, bitcoin (BTC) se aproxima das máximas históricas a US$ 72 mil; ethereum (ETH) e outras criptomoedas também saltam hoje

8 de abril de 2024 - 9:33

Esse é um dos eventos mais importantes do mercado de criptomoedas porque limita a oferta de BTC para o mercado; mantida a demanda, os preços tendem a subir

OTIMISMO DIGITAL

Fome de risco? Bitcoin (BTC) sobe quase 5% e impulsiona outras criptomoedas; veja o que mexe com os ativos digitais 

4 de abril de 2024 - 17:17

Os ganhos do bitcoin puxam outras criptomoedas; o ethereum e a BNB, por exemplo, também avançam nas negociações desta quinta-feira (4)

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies