🔴 AS BIG TECHS ESTÃO ‘SUGANDO’ DINHEIRO DA BOLSA BRASILEIRA? – VEJA COMO SE PROTEGER

Renan Sousa
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo e SpaceMoney. Twitter: @Renan_SanSousa
QUEBRADEIRA GERAL

Efeito dominó: falência da FTX coloca Genesis, Gemini, BlockFi e outras plataformas bilionárias de criptomoedas na corda bamba; veja

A BlockFi é o caso mais grave do mercado, segundo o The Wall Street Journal; plataforma estaria prestes a entrar com o pedido de reestruturação

Renan Sousa
Renan Sousa
16 de novembro de 2022
11:10 - atualizado às 11:17
Qual será o futuro da FTX Mais do que isso o que você precisa fazer com suas criptomoedas agora
Entenda o que aconteceu com a corretora cripto que chegou a ser a segunda maior do mercado. Imagem: Montagem / Seu Dinheiro

A crise que se estabeleceu no mercado na semana passada com a quebra de uma das maiores corretoras de criptomoedas (exchanges) do mundo deve ter reflexos ainda mais intensos no setor ao longo dos próximos meses. Isso porque empresas vinculadas à FTX também estão na corda-bamba.

Assim como aconteceu com a Celsius e o fundo de investimentos em cripto Three Arrows Capital (3AC), a FTX enxugou a liquidez do setor e abalou a confiança dos investidores. O crescimento do mercado de criptomoedas também interligou muitas empresas grandes — e se uma cai, outras também embalam no efeito dominó.

Segundo um levantamento do The Block Research, mais de uma centena de empresas haviam investido ou tinham alguma posição nos ativos da FTX.

Companhias e protocolos de segmentos promissores do mercado cripto como finanças descentralizadas (DeFi), Web 3.0 e serviços financeiros diversos tiveram seus saques travados — e seus investimentos possivelmente perdidos.

Quebra da FTX quebra outras empresas de criptomoedas

É difícil mensurar o impacto em todas as empresas. Afinal, cada uma delas tinha estratégias, montantes e exposições diferentes na FTX. Entretanto, algumas plataformas maiores já começaram a dar sinais de pernas bambas.

É o caso da BlockFi, uma das principais plataformas de lending e staking de criptomoedas, que está se preparando para preencher o chapter 11, o pedido de reestruturação empresarial — e também o primeiro passo para uma companhia decretar falência.

Segundo uma matéria publicada no The Wall Street Journal, a BlockFi tinha uma “significante exposição” com a quebra da FTX. A empresa suspendeu os saques e estaria em vias de enviar a solicitação do chapter 11 para corte de Nova Jersey.

A plataforma de lending de criptomoedas tinha entre US$ 14 bilhões e US$ 20 bilhões em recursos de clientes em 2021, com aproximadamente US$ 7,5 bi no sistema de empréstimos.

O que é o chapter 11

O chapter 11 é o primeiro passo para um pedido de recuperação judicial. Nessa etapa, um tribunal determina datas e exige um plano de reestruturação dos negócios enquanto as operações da companhia podem continuar funcionando.

Isso significa que ainda existe alguma esperança de que os investidores da FTX e outras empresas que preencham o chapter 11 tenham seus investimentos de volta. No entanto, na opinião de analistas consultados pelo Seu Dinheiro, no caso da FTX, essa recuperação é pouco provável.

Após FTX, suspensão de saques e depósitos

Até a conclusão desta reportagem, as seguintes plataformas, protocolos ou outras empresas menores do setor haviam anunciado pausas em saques, depósitos e transferências em criptomoedas.

Algumas não deram maiores explicações aos clientes, mas tudo indica que seja para conter a crise de liquidez no mercado. Veja alguns nomes:

  • Genesis: plataforma de lending suspendeu atividades temporariamente alegando “pedidos anormais de saque”;
  • Gemini: corretora de criptomoedas suspendeu temporariamente as atividades do Gemini Earn, segmento de staking;
  • Liquid: corretora de criptomoedas suspendeu atividades temporariamente tanto em moeda fiduciária quanto em cripto para cumprir os regulamentos relacionados ao pedido de reestruturação da FTX;
  • Salt: plataforma de lending interrompeu as atividades, alegando que a quebra da FTX “impactou os negócios da companhia”, de acordo com um e-mail da empresa enviado aos clientes.

Outras plataformas menores e menos conhecidas também podem ter sofrido, mas é difícil mensurar exatamente o número de protocolos impactados.

Relembrando: como a FTX entrou em recuperação judicial

Tudo começou com uma reportagem da CoinDesk que mostrava que os fundos dos investidores na corretora FTX estavam sendo usados para operações alavancadas na Alameda Research, segmento de investimentos do mesmo grupo da exchange.

Além dos recursos dos clientes, o token nativo da corretora, o FTT, estava sendo usado como garantia dos depósitos dos investidores. Até mesmo papéis da companhia de serviços financeiros Robinhood foram usados desta forma para tentar salvar a Alameda.

Por coincidência ou não, na semana seguinte, a Binance — um dos maiores investidores na FTX — se desfez de posições em FTT, o que derrubou as cotações e piorou o balanço da corretora. A partir daí, a empresa entrou em insolvência — quando a dívida é maior do que o patrimônio da empresa. Entenda aqui o futuro da FTX.

No último Papo Cripto, eu conversei com Paulo Camargo, analista da Empiricus, que explicou o que acontecerá a partir de agora com os investidores que tinham fundos na FTX. Ouça:

Compartilhe

RALI EM CRIPTO

Bitcoin (BTC) passa pelo primeiro teste de fogo e mira os US$ 70 mil, mas segundo round pode ser ainda mais difícil de superar; entenda

12 de junho de 2024 - 11:03

O começo eletrizante dos negócios nesta quarta-feira (12) se deve à divulgação do índice de preços ao consumidor (CPI, em inglês) dos EUA

CRYPTO INSIGHTS

Até quando o bitcoin (BTC) vai ficar de lado?

11 de junho de 2024 - 19:31

Não estamos ainda no auge do bull market, pois o fator fundamental para isso (liquidez) ainda está em níveis não favoráveis para as conhecidas e tão desejadas alavancadas de preço

NEGATIVO

Entenda os dois fatores que fizeram o bitcoin (BTC) cair quase 4% hoje e derrubam o mercado de criptomoedas

11 de junho de 2024 - 11:03

No caso das criptomoedas, as liquidações nas últimas 24h cresceram mais de 200%, atingindo o patamar de US$ 195,41 milhões, segundo o CoinGlass

EM ALTA

Bitcoin (BTC) supera fase de consolidação de preços e toca os US$ 71 mil; ethereum (ETH) e outras criptomoedas sobem hoje

4 de junho de 2024 - 15:10

O último grande evento do mercado havia sido a aprovação dos primeiros ETFs de ethereum (ETH) à vista (spot) dos Estados Unidos

SEM LASTRO NEM RASTRO

A incrível história da ‘rainha cripto’ que deu um golpe de mais de R$ 20 bilhões — e hoje ninguém sabe se ela está escondida ou morta

3 de junho de 2024 - 16:06

Conhecida como rainha cripto, Ruja Ignatova não é vista desde 2017 — e especula-se que isso tenha relação com seu suposto envolvimento com um mafioso búlgaro

FIM DE SEMANA EM CRIPTO

O que a aprovação do primeiro ETF de ethereum (ETH) à vista dos EUA tem a ver com o bitcoin (BTC) na Zona da Banana; entenda aqui

1 de junho de 2024 - 15:37

A maior criptomoeda do mundo “estacionou” no patamar próximo dos US$ 68 mil, enquanto as demais moedas também tem valorizações modestas

AVANÇO NO BRASIL

Circle, emissora da stablecoin USDC (USDC), firma parceria com BTG Pactual (BPAC11) e Nubank (ROXO34) para oferecer ‘dólar digital’ aos clientes

29 de maio de 2024 - 14:00

O anúncio acontece pouco mais de uma semana após o banco central publicar seu cronograma de regulação de stablecoins

SALTO EM CRIPTO

Aprovação do ETF de ethereum (ETH) impulsiona criptomoedas hoje; bitcoin (BTC) salta para US$ 70 mil

27 de maio de 2024 - 14:14

Quatro meses depois da aprovação dos primeiros ETFs de bitcoin à vista (spot), o mercado celebra a mesma notícia, mas agora para o ethereum (ETH)

CONVERSA COM DIRETOR

Fundo de criptomoedas por R$ 0,01: executivo explica estratégia da gestora do Banco do Brasil (BBAS3) para disponibilizar produto para público amplo

27 de maio de 2024 - 6:01

Entre outras mudanças ocorridas na gestão do fundo, Mário Perrone, diretor comercial e de produtos da gestora, contou para o Seu Dinheiro o motivo

CRIPTOMOEDAS

A SEC mudou de ideia em relação às criptomoedas? Aprovação de ETF de ethereum (ETH) sugere que isso pode ter começado a acontecer

26 de maio de 2024 - 11:27

Xerife do mercado financeiro norte-americano concedeu aval para o funcionamento de ETFs de ethereum à vista

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar