🔴 DESCUBRA O ‘SEGREDO’ PARA BUSCAR ATÉ R$ 14 MIL POR MÊS EXTRA – SAIBA MAIS

A Petrobras (PETR4) desabou mais uma vez: surge uma barganha na bolsa com dividendos bilionários?

Nas últimas várias trocas no comando da Petrobras, não tivemos grandes mudanças no dia a dia da companhia, o que inclusive permitiu ótimos pagamentos de dividendos nos últimos anos, mesmo com CEOs distintos — será que agora também vai ser assim?

17 de maio de 2024
6:04 - atualizado às 9:58
Petrobras com fundo de dinheiro pegando fogo
Logo da Petrobras em montagem com dinheiro e fogo. - Imagem: Divulgação/Unsplash/Montagem: Fernanda Lopes

A Petrobras (PETR4) foi o assunto da semana, após a troca de seu comando. Mas depois da queda de -10% das ações, e eu sei o que você está querendo saber: "será que chegou a hora de comprar PETR4?"

Já virou rotina. Praticamente uma vez por ano o governo federal troca o CEO da Petrobras, quase sempre por discordar da gestão. 

O que mudou desta vez, foi o motivo. Se na grande maioria das vezes as trocas aconteciam por causa do descontentamento com o preço dos combustíveis, desta vez Jean Paul Prates foi demitido por estar investindo "pouco". 

Antes de continuar, vale a pena mostrar quão "pouco" a Petrobras tem investido. 

EmpresaTickerCapex (UDM*)
PetrobrasPETR4R$ 62 bilhões
ValeVALE3R$ 30 bilhões
Suzano SUZB3R$ 18 bilhões
EquatorialEQTL3R$ 10 bilhões
RaízenRAIZ4R$ 10 bilhões
VivoVIVT3R$ 9 bilhões
JBSJBSS3R$ 7 bilhões
* UDM: últimos 12 meses | Fonte: Bloomberg

Como você pode perceber, a Petrobras não tem investido pouco, longe disso. A questão é que o governo quer ver a companhia mais atuante em outras áreas além da Exploração e Produção (E&P) de petróleo. 

Desde que o atual governo assumiu, ouvimos falar de estudos da Petrobras sobre energia eólica em alto mar, possibilidade de investimentos da indústria naval, fertilizantes, etc. 

Mas nada efetivamente saiu do papel, o que segundo rumores deixou Lula descontente e acarretou na demissão de Prates. 

Por que isso afeta os dividendos?

O grande medo do mercado é que, daqui para frente, os dividendos sejam afetados. Mas por que isso aconteceria?

Calcular os dividendos da Petrobras é simples: pegue tudo o que foi gerado de caixa operacional, subtraia os investimentos (Capex), multiplique o resultado por 0,45 e pronto, chegamos aos dividendos. Parece complicado mas não é, e a própria Petrobras faz quase toda a conta para você. 

Por exemplo, com base no resultado do 1T24 ela anunciou cerca de R$ 14,5 bilhões de dividendos (guarde esse número). 

Logo na primeira tabela do release, encontramos o fluxo de caixa operacional de R$ 46,5 bilhões, que depois dos investimentos de R$ 14 bilhões resultam em um fluxo de caixa livre (FCL) de R$ 32,4 bilhões, que petroleira também calcula para você. 

Fonte: Petrobras

Seu único trabalho é multiplicar o FCL por 0,45, e assim chegamos aos R$ 14,5 bilhões, exatamente o valor destinado para os dividendos. 

Agora, imagine que, ao invés de investir R$ 14 bilhões, a Petrobras investisse R$ 20 bilhões. Voltando à nossa conta, os dividendos cairiam para R$ 12 bilhões (18% menos dividendos).

Se o investimento subisse para R$ 30 bilhões, o dividendo seria de R$ 7,5 bilhões. Poderíamos continuar o exercício, mas acho que já deu para entender que quanto mais a companhia investir, menos sobra para os dividendos. 

E a Magda com isso?

Aqui existe um outro ponto que vale a pena mencionar. Se todo o investimento extra fosse feito em ativos realmente rentáveis, como o pré-sal e a margem equatorial, o mercado não veria grandes problemas.

A questão é que investimentos na indústria naval, usinas eólicas, fertilizantes, etc, não só não têm bons retornos como estão fora do círculo de competência da companhia, e tendem a trazer retornos ruins. 

Ou seja, a Petrobras não só estaria deixando de distribuir dividendos, como investiria em algo que não vai ajudar a aumentar os dividendos lá na frente, e isso é uma das piores decisões financeiras que uma companhia pode tomar. 

O ponto chave nessa discussão é, que segundo os rumores, a nova CEO, Magda Chambriard, compartilha das mesmas opiniões do governo sobre as necessidades de investir em outras áreas, especialmente a naval. 

E com essa informação dá para entender porque o mercado ficou tão pessimista: provavelmente estamos diante de uma queda dos dividendos, que pode ser relevante a depender da pressão do governo e da criatividade da nova gestão em encontrar oportunidades. 

MAGDA CHAMBRIARD VAI VIRAR PETROBRAS (PETR4) DE PONTA CABEÇA?

Petrobras: vale a pena assumir o risco agora?

É verdade que nas últimas várias trocas no comando da Petrobras, nunca tivemos grandes mudanças no dia a dia da companhia, o que inclusive permitiu ótimos pagamentos de dividendos nos últimos anos, mesmo com CEOs distintos. 

A diferença desta vez é que nunca vimos o governo tão interessado em gastar o caixa gerado pela companhia em outros projetos de retorno duvidoso, e neste momento não temos realmente como saber o quanto a política de investimentos e dividendos será alterada. 

Por isso, apesar de ter caído 10% nesta semana por conta das mudanças, ainda vejo a Petrobras negociar por múltiplos acima de sua média histórica, com um dividend yield de aproximadamente 10% que, apesar de bom, não me parece muito convidativo dado o risco de termos uma interferências mais sérias, que joguem esse yield ainda mais para baixo. 

Como diz um amigo meu, "não vale a dor de cabeça", pelo menos não por enquanto. 

Se quiser conferir outras empresas que além de um ótimo dividend yield não atrapalham seu sono à noite, deixo aqui o convite para a série Vacas Leiteiras.

Um grande abraço e até a semana que vem. 

Ruy

  • PETR4 está cara e "não vale a dor de cabeça", afirma Ruy Hungria. Mas não existe só a Petrobras na bolsa: outras ações de qualidade estão bem descontadas e com potencial de pagar dividendos "gordos". Clique AQUI e confira 5 recomendações.

Compartilhe

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Ibovespa entra na última semana do primeiro semestre tentando virar o jogo para a segunda metade do ano

24 de junho de 2024 - 8:01

Mercado financeiro terá pela frente uma semana de agenda cheia; ata do Copom, IPCA-15 e Relatório Trimestral de Inflação são os destaques por aqui

Mande sua pergunta!

Minha filha mora com o marido em imóvel que recebi de herança; agora ele quer que eu transfira o bem para ambos, o que fazer?

22 de junho de 2024 - 8:01

Casal quer reformar o imóvel e deseja que leitora passe o bem para o nome deles, mas ela quer proteger sua filha em caso de divórcio

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Após 3 sessões em alta, Ibovespa tenta interromper sequência de quatro semanas no vermelho enquanto investidores tateiam o fundo do poço

21 de junho de 2024 - 7:52

Com o dólar na faixa de R$ 5,46, os mais pessimistas ainda temem que o piso do Ibovespa contenha algum fundo falso, talvez um alçapão

SEXTOU COM O RUY

Chegou a hora de comprar ações? Para quem não tem pressa, a bolsa tem boas oportunidades

21 de junho de 2024 - 6:09

A bolsa voltou para os menores níveis desde novembro de 2023, com sérios receios de que a coisa iria desandar de vez. Mas será que podemos apostar nesse cenário?

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Copom unânime desfaz margem para ruídos e dá fôlego à bolsa — pelo menos em um primeiro momento

20 de junho de 2024 - 7:53

Parece contraditório, mas Ibovespa busca recuperação depois de o Copom ter decidido por unanimidade pela interrupção do ciclo de corte de juros

EXILE ON WALL STREET

Rodolfo Amstalden: A Nvidia é fruto de hábitos ultrapassados

19 de junho de 2024 - 20:01

Tudo é muito impressionante na história de Nvidia, mas o mais impressionante é o nome por trás da gigante dos chips

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Expectativa com decisão de juros do Copom dá o tom do dia na bolsa, mas feriado nos EUA drena liquidez do mercado

19 de junho de 2024 - 8:05

Analistas esperam manutenção da taxa Selic a 10,50% ao ano, mas decisão de juros será anunciada somente depois do fechamento da bolsa

EXILE ON WALL STREET

Felipe Miranda: A banalidade do bem, a zona de desinteresse e o elogio do vira-lata

18 de junho de 2024 - 20:15

Três coisas que precisam ser ditas sobre a política monetária de Lula antes do resultado da reunião do Copom.

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Ibovespa busca recuperação com corte dos gastos em pauta e acordo entre Petrobras (PETR4) e Receita

18 de junho de 2024 - 7:54

Ibovespa começa mais um pregão vindo do nível mais baixo de fechamento no ano; indicadores norte-americanos também estão no radar

INSIGHTS ASSIMÉTRICOS

O paradoxo do conservadorismo necessário: para que os juros caiam depois, é preciso mantê-los elevados agora

18 de junho de 2024 - 6:33

Manter os juros altos agora não apenas ajudaria a reancorar as expectativas de inflação, mas também permitiria uma política monetária mais flexível no futuro

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar