🔴 RENDA MÉDIA DE R$ 21 MIL POR MÊS COM 3 CLIQUES – SAIBA COMO

Cotações por TradingView
Liliane de Lima
É repórter do Seu Dinheiro. Jornalista formada pela PUC-SP, já passou pelo portal DCI e setor de análise política da XP Investimentos.
BOLSA NA SEMANA

Bradesco (BBDC4) cai mais de 12% após balanço, enquanto Petz (PETZ3) lidera os ganhos — veja o que foi destaque na bolsa na semana

Ibovespa acumula alta de 0,66% com agenda agitada por inflação de janeiro e ata do Copom; dólar recua a R$ 4,96

Liliane de Lima
10 de fevereiro de 2024
12:07 - atualizado às 11:24
NÃO USAR ibovespa mercado CVC

A semana pré-Carnaval fez jus à expectativa da folia e foi agitada no mercado financeiro, principalmente no Brasil. O Ibovespa reagiu às declarações do presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, e do Ministro da Fazenda, Fernando Haddad, em eventos.

Além disso, dados movimentaram o mercado acionário brasileiro.

A ata da mais recente reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central trouxe detalhes da decisão de cortar a taxa básica de juros em 0,50 ponto percentual em 31 de janeiro, reduzindo a Selic a 11,25% ao ano.

O colegiado teve a preocupação em enfatizar que a extensão do ciclo ao longo do tempo dependerá da "evolução da dinâmica inflacionária".

Em especial, citaram os componentes mais sensíveis à política monetária e à atividade econômica, das expectativas de inflação, em particular as de maior prazo, de suas projeções de inflação, do hiato do produto e do balanço de riscos.

Mas, a perspectiva de continuidade do ciclo de cortes dos juros em 0,50 ponto percentual nas próximas reuniões foi mantida.

Além disso, a inflação de janeiro, que veio acima do esperado, foi divulgada na última quinta-feira (8). O IPCA desacelerou de 0,56% em dezembro para 0,42% em janeiro. O consenso era de 0,35% para o mês.

O dado abriu portas para incertezas sobre quanto será a Selic terminal.

Os balanços também foram destaques na bolsa brasileira. Entre eles, os resultados do quarto trimestre Bradesco (BBDC4), que despencou mais de 15% em reação ao números, na última quarta-feira (7).

Lá fora, a entrevista do presidente do Federal Reserve (Fed), Jerome Powell, no último domingo (4) fez com que os investidores "recalculassem a rota" das perspectivas da trajetória dos juros nos Estados Unidos.

Powell afirmou que o banco central dos Estados Unidos deve esperar mais tempo para começar a reduzir os juros na maior economia do mundo. 

Em entrevista ao programa “60 Minutes”, da CBS, o presidente do Fed também disse que deve ser “prudente” para decidir sobre o afrouxamento monetário, visto que a inflação segue acima da meta de 2%.

Mas, ao longo da semana, o otimismo foi recuperado e os índices S&P 500 e Nasdaq renovaram recordes. Em especial, o S&P 500 ultrapassou, pela primeira vez na história, os 5 mil pontos.

Por fim, o Ibovespa registrou avanço de 0,66%, acumulado nos cinco pregões da semana, e encerrou aos 128.025 pontos.

Já o dólar comercial recuou 0,14% e fechou o última sessão a R$ 4,9613.

Confira a seguir as maiores altas e quedas do Ibovespa entre 5 e 10 de fevereiro:

Sobe do Ibovespa

Na ponta positiva do Ibovespa, as ações cíclicas ganharam força ao longo da semana, com o alívio na curva de juros futuros brasileira após a ata do Copom, como por exemplo de Petz (PETZ3) e Casas Bahia (BHIA3) — que não tiveram novidades corporativas nos últimos cinco dias.

Mas, o destaque da semana foi Cielo (CIEL3). No último dia 5, Bradesco e Banco do Brasil anunciaram a realização de uma oferta pública de aquisição (OPA) das ações da companhia.

 Os dois bancos se propuseram a pagar R$ 5,35 por ação da Cielo (CIEL3), o equivalente a um prêmio de 6,36% sobre as cotações de fechamento de ontem na B3.

Com isso, a participação do Banco do Brasil na Cielo pode chegar a 49,9%, enquanto o Bradesco ficará com 50,1% do capital. Hoje os bancos possuem uma participação conjunta de 58,7% na empresa, cujo valor de mercado é de R$ 13,67 bilhões na bolsa.

Confira as dez maiores altas da semana:

CÓDIGONOMEULTVARSEM
PETZ3Petz ONR$ 3,5312,42%
BHIA3Casas Bahia ONR$ 7,828,61%
CRFB3Carrefour Brasil ONR$ 11,777,88%
ELET3Eletrobras ONR$ 43,647,36%
UGPA3Ultrapar ONR$ 29,637,20%
ELET6Eletrobras PNBR$ 48,296,27%
CIEL3Cielo ONR$ 5,246,07%
MGLU3Magazine Luiza ONR$ 2,085,58%
RAIL3Rumo ONR$ 24,095,47%
VBBR3VIBRA energia ONR$ 24,555,23%

Desce da bolsa

Na ponta negativa, Bradesco (BBDC4; BBDC4) lideraram as perdas, em reação ao balanço do quarto trimestre abaixo do esperado.

O banco registrou lucro líquido recorrente de R$ 2,878 bilhões no quarto trimestre de 2023, uma alta de 80,4% em relação ao mesmo período do ano passado.

Mas, o resultado do quarto trimestre veio bem abaixo das projeções dos analistas, que apontavam para um lucro de R$ 4,622 bilhões, de acordo com as estimativas que o Seu Dinheiro compilou.

Apenas na sessão da quarta-feira (8), até agora, o banco perdeu cerca de R$ 21 bilhões em valor de mercado.

Outro destaque da semana foi a fusão de Arezzo (ARZZ3) e Grupo Soma (SOMA3), que fizeram jus à máxima "sobe no boato e realiza no fato".

A operação, confirmada na segunda-feira (5), será responsável por formar o maior grupo de moda da América Latina, com 34 marcas sob o novo guarda-chuva — incluindo nomes como Arezzo, Alexandre Birman, Animale, Schutz, Hering e Farm. 

O valor do negócio não foi informado, mas estima-se que seja algo em torno de R$ 12 bilhões.

Confira as maiores quedas da semana no Ibovespa:

CÓDIGONOMEULTVARSEM
BBDC4Bradesco PNR$ 13,46-12,14%
AZUL4Azul PNR$ 12,15-11,51%
COGN3Cogna ONR$ 2,40-10,45%
BBDC3Bradesco ONR$ 12,40-9,09%
HAPV3Hapvida ONR$ 3,51-8,36%
SOMA3Grupo Soma ONR$ 7,22-6,36%
MRVE3MRV ONR$ 7,16-5,79%
LREN3Lojas Renner ONR$ 14,83-5,78%
ARZZ3Arezzo ONR$ 60,20-4,14%
PCAR3GPA ONR$ 3,96-3,88%

Lembrete: Bolsa sem operações no Carnaval

Com o feriado de Carnaval no início da próxima semana, a B3 não funciona na próxima segunda-feira (12) e terça-feira (13).

A bolsa brasileira retoma as atividades e negociações apenas na Quarta-feira de Cinzas (14), com abertura do pregão às 13h (horário de Brasília).

Mas, as bolsas de Nova York e na Europa seguem funcionando normalmente. Então, acompanhe a movimentação dos mercados internacionais aqui no Seu Dinheiro.

Compartilhe

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Ibovespa futuro cai após abertura, mas sustenta 131 mil pontos, apesar do exterior fraco; dólar vai a R$ 4,93

21 de fevereiro de 2024 - 7:24

RESUMO DO DIA: As bolsas internacionais operam com viés negativo hoje, mas sem um sinal definido. Em uma semana de agenda relativamente mais esvaziada, a ata do Federal Reserve toma as atenções dos mercados. A publicação do documento só deve acontecer lá pelas 16h, dando um panorama das expectativas para o futuro dos juros norte-americanos. […]

O CÉU É O LIMITE

Ouro a US$ 3 mil? Essa realidade está próxima, segundo um bancão de Wall Street — e o Brasil tem “culpa” nisso

20 de fevereiro de 2024 - 18:59

O Citi analisou o mercado global e aponta os gatilhos para que o metal precioso suba 50% em cerca de um ano e o petróleo volte para os três dígitos

QUE HORAS ELE VOLTA?

Fim da seca de IPOs na B3 é questão de tempo, diz Anbima. Mas o que adiou a retomada das aberturas de capital?

20 de fevereiro de 2024 - 17:25

Queda da Selic favorece a volta dos IPOs na bolsa, mas juro nos EUA retardou movimento, de acordo com a Anbima, associação das instituições do mercado de capitais

VOTO DE CONFIANÇA?

Bradesco (BBDC4): por que este banco estrangeiro deixou de recomendar a venda das ações

20 de fevereiro de 2024 - 10:38

Ações do Bradesco (BBDC4) acumulam queda de 18% desde a divulgação dos resultados do quarto trimestre, com números muito abaixo da expectativa do mercado

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Ibovespa ignora Wall Street e fecha em alta mesmo sem trégua de Vale (VALE3) e Petrobras (PETR4); dólar cai a R$ 4,93

20 de fevereiro de 2024 - 7:19

RESUMO DO DIA: A bolsa brasileira conseguiu manter abafados os ruídos externos e fechou a terça-feira (20) nas alturas, mesmo com os mercados internacionais encerrando o pregão sem uma direção única.  Por aqui, o pregão foi marcado por uma queda consistente das ações da Petrobras (PETR3;PETR4) e da Vale (VALE3), que limitaram os ganhos da […]

HORA DE COMPRAR

BTG vê crescimento no lucro “garantido” para esta incorporadora e eleva recomendação das ações

19 de fevereiro de 2024 - 12:46

Analistas projetam aumento de impressionantes 52% no lucro por ação neste ano, com avanço das receitas e das margens

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Ibovespa vai às máximas e termina sessão aos 129 mil pontos, impulsionado por Petrobras (PETR4) e bancos; dólar cai a R$ 4,96

19 de fevereiro de 2024 - 7:39

RESUMO DO DIA: O pregão desta segunda-feira (19) foi marcado pela liquidez reduzida nos mercados globais. Sem Wall Street como apoio, a bolsa brasileira teve uma sessão morna até as últimas horas de negociação. Afinal, no exterior, o feriado do Dia do Presidente nos Estados Unidos manteve as bolsas de valores norte-americanas fechadas. Na Europa, […]

REPORTAGEM ESPECIAL

O que deu errado para a Lojas Renner (LREN3) na era ‘pós-Galló’? Depois de ‘tempestade perfeita’, varejista busca novos caminhos em 2024

19 de fevereiro de 2024 - 6:21

Em meio a aumento da concorrência, juros em alta, pandemia e erros de execução, ação da Lojas Renner (LREN3) poucas vezes esteve tão barata aos olhos do mercado

ANOTE NO CALENDÁRIO

Agenda econômica: Balanços do Nubank (NUBR33) e Vale (VALE3) movimentam semana com feriado nos EUA e Japão; veja destaques dos próximos dias

19 de fevereiro de 2024 - 5:55

Também fica no radar a divulgação da ata da mais recente reunião do Fomc, o Copom americano, que deve trazer a visão do Federal Reserve para o futuro dos juros locais

NOVIDADE PARA OS COTISTAS

Após trocar de nome e ticker, fundo imobiliário GARE11 vende imóvel por R$ 280 milhões e vai reduzir dívidas

18 de fevereiro de 2024 - 15:07

Caso o negócio seja consumado a gestora do antigo Guardian Logística estima que o lucro bruto será de R$ 71 milhões

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies