🔴 [EVENTO GRATUITO] COMPRAR OU VENDER VALE3? INSCREVA-SE AQUI

Ricardo Gozzi
SOPA DE LETRINHAS TURBINADA

Brics anuncia expansão e vai apoiar Brasil como membro permanente do Conselho de Segurança da ONU

Expansão do bloco e pressão por reforma da ONU foram os principais resultados da reunião de cúpula do Brics em Johannesburgo

Ricardo Gozzi
24 de agosto de 2023
6:53 - atualizado às 7:15
BRICS
Imagem: Shutterstock

A reunião de cúpula do Brics encerra-se nesta quinta-feira (24) com o anúncio da expansão do bloco e o apoio à promoção de Brasil, Índia e África do Sul à condição de membros permanentes do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU).

O estabelecimento de uma moeda comum para as trocas entre os integrantes do bloco também segue no radar.

A entrada de Brasil, Índia e África do Sul na condição de membros permanentes do Conselho de Segurança faria parte de uma reforma abrangente da ONU defendida pelo Brics e consta do rascunho do texto final do encontro de cúpula.

O apoio ganha relevância pelo fato de China e Rússia assinarem o documento. Os dois países integram o grupo de membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU ao lado de Estados Unidos, Reino Unido e França.

O Conselho de Segurança é mais alta instância decisória da ONU. Atualmente, os membros permanentes têm poder de veto nas votações do conselho.

Veja o que diz o trecho do comunicado final sobre o assunto.

“Nós apoiamos uma reforma abrangente da ONU, inclusive do Conselho de Segurança, com a visão de torná-lo mais democrático, representativo, efetivo e eficiente, e para aumentar a representação de países em desenvolvimento entre os membros do Conselho, para que ela possa responder de modo adequado aos desafios atuais globais, e apoiamos as aspirações legítimas de países emergentes e em desenvolvimento de África, Ásia e América Latina, incluindo Brasil, Índia e África do Sul, de ter um papel maior nas questões internacionais, em particular nas Nações Unidas, incluindo o Conselho de Segurança.”

  • Como construir patrimônio em dólar? Estratégia de investimento desenvolvida por físico da USP possibilita lucros na moeda americana; conheça aqui

Expansão do Brics

O Brics terá seis novos membros a partir de 1º de janeiro de 2024. A entidade passará a contar com a participação de Arábia Saudita, Argentina, Egito, Emirados Árabes Unidos, Etiópia e Irã.

Inicialmente, o processo de expansão parecia se encaminhar para a entrada de cinco novos membros.

No entanto, a África do Sul, anfitriã da reunião de cúpula deste ano, pressionou pelo ingresso da Etiópia. Segunda nação mais populosa da África, a Etiópia é também sede da União Africana (UA).

Quando a adesão dos seis novos membros for concluída, o Brics vai abranger 36% da economia mundial.

Vale lembrar que cerca de dezenas de países já manifestaram interesse formal de adesão ao bloco.

Leia também

A origem do Brics

A sigla Bric como referência ao conjunto de potências emergentes formado por Brasil, Rússia, Índia e China apareceu pela primeira vez em 2001. A ideia foi formulada por Jim O’Neill, então economista-chefe do Goldman Sachs.

Em 2006, o quarteto transformou a ideia em uma instituição internacional orientada às aspirações e interesses das nações do chamado Sul Global.

A primeira expansão do Bric ocorreu em 2011. Com o acesso da África do Sul, o Bric virou Brics, com a adição da letra ‘S’ como referência a South Africa.

Apesar do anúncio da nova expansão, não há menção a uma eventual nova mudança de nome do bloco.

Compartilhe

A GUERRA DA TECNOLOGIA

Xô, Estados Unidos! China manda Apple retirar aplicativos de mensagens de circulação no país — mas Biden já tem uma ‘carta na manga’

21 de abril de 2024 - 9:47

WhatsApp, Threads, Signal e Telegram não estão mais disponíveis na loja de aplicativos no território chinês; deputados dos EUA aprovam projeto para banir TikTok

DE OLHO NAS REDES

Por que a China deve colocar “panos quentes” para impedir que as coisas piorem (ainda mais) no Oriente Médio? 

19 de abril de 2024 - 18:29

Enquanto as coisas parecem ficar cada vez mais delicadas no Oriente Médio, com os ataques do Irã a Israel no último final de semana, os mercados lá fora não parecem estar muito alarmados com a possibilidade de uma escalada no conflito — o que poderia ser desastroso para a economia global.  E uma das explicações […]

ESCALANDO…

É o fim da guerra das sombras? A mensagem do revide de Israel ao Irã para o mundo — e não é o que você espera

19 de abril de 2024 - 14:15

O mais recente capítulo desse embate aconteceu na madrugada desta sexta-feira (19), quando Israel lançou um ataque limitado ao Irã

RECADO DADO

A punição de Biden: EUA não perdoam ataque a Israel e castigam o Irã — mas o verdadeiro motivo das sanções não é econômico

18 de abril de 2024 - 13:17

O Tesouro norte-americano anunciou medidas contra uma dezena de pessoas e empresas iranianas e ainda avalia restrições ao petróleo do país, mas, ao contrário do que parece, medidas também mandam uma mensagem a Netanyahu

GUERRA QUENTE

Por essa nem Putin esperava: a previsão que coloca a Rússia à frente da maior economia do mundo

17 de abril de 2024 - 18:41

O Fundo Monetário Internacional (FMI) atualizou as projeções para a economia russa e os números revelam o segredo de Putin para manter o país em expansão

COM OU SEM CHAMPANHE?

O maior bilionário do planeta ficou quase R$ 30 bilhões mais rico hoje. O que fez a fortuna do dono da Dior e da Louis Vuitton disparar?

17 de abril de 2024 - 17:55

O patrimônio do magnata de luxo francês acompanha a valorização das ações da LVMH; conheça os números do conglomerado que animaram o mercado hoje

DECRETO CONTINUA

Milei tem vitória no “STF” da Argentina e mantém decreto em vigor, mas batalha ainda não terminou  

17 de abril de 2024 - 10:31

Mesmo que a Corte resolvesse barrar o DNU, Milei ainda tem uma carta na manga: ele poderá indicar até dois novos juízes para o tribunal

MAGNATA INDONÉSIO

Como este bilionário que você provavelmente não conhece transformou uma fortuna de US$ 5 bilhões em US$ 51 bilhões de em um ano

16 de abril de 2024 - 19:33

O magnata asiático da indústria de energia conseguiu multiplicar a sua fortuna em dez vezes em um ano; entenda o que aconteceu

ELON MUSK TINHA RAZÃO?

Invasão da China: como Biden e Trump querem frear os elétricos chineses liderados pela BYD nos EUA

16 de abril de 2024 - 18:58

Os veículos elétricos ainda não são vendidos no país, mas despertam cada vez mais preocupação de políticos e empresários do segmento, que colocam planos para barrar a maré vermelha à prova

A VIDA VAI MELHORAR (?)

Segura, Javier Milei: Argentina terá inflação de “apenas” 150% em 2024, mas contração econômica será maior, diz FMI

16 de abril de 2024 - 16:47

As projeções para 2025 melhoram, com a expectativa de que a inflação fique em 45% no ano e a atividade econômica cresça 5% em relação a 2024

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar