🔴 03/06 – ‘GATILHO’ PARA BUSCAR ATÉ R$ 2 MILHÕES COM CRIPTOMOEDAS PODE SER DISPARADO – SAVE THE DATE

Flavia Alemi
Flavia Alemi
Jornalista formada pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pela FIA. Trabalhou na Agência Estado/Broadcast e na S&P Global Platts.
Mercado de capitais

Janela para IPOs deve se manter fechada, mas há espaço para follow-on, segundo Anbima

Ofertas subsequentes devem acontecer em empresas de setores específicos, que estejam bem posicionadas na bolsa

Flavia Alemi
Flavia Alemi
11 de abril de 2023
14:00 - atualizado às 15:07
Janela de IPOs deve se manter fechada, mas há espaço para follow-on
Imagem: Pexels

Com a Selic a 13,75% e o Ibovespa no patamar de 100 mil pontos, a expectativa da Anbima para o mercado de capitais no futuro próximo é de que a janela continue fechada para a chegada de novas empresas na bolsa, mas há abertura para follow-on.

De acordo com Guilherme Maranhão, presidente do Fórum de Estruturação de Mercado de Capitais da entidade, caso o cenário macro se mantenha onde está, as ofertas na renda variável devem se concentrar mais nas ofertas subsequentes do que em IPOs. Ou seja, só procurariam financiamento no mercado as empresas que já têm ações negociadas na bolsa.

Mas, no primeiro trimestre de 2023, até o follow-on desacelerou em relação ao mesmo período do ano anterior. Houve apenas uma operação neste ano, que movimentou R$ 3,3 bilhões. No primeiro trimestre de 2022, o volume dessas ofertas foi de R$ 11,3 bilhões.

Para os próximos meses, o vice-presidente da Anbima, José Laloni, prevê que as operações de follow-on acontecerão em empresas de setores específicos, que estejam mais bem posicionadas na bolsa. Exemplo disso são Taesa (TAEE11), Dasa (DASA3) e Hapvida (HAPV3), que, segundo relatos na imprensa, estão se preparando para ofertas.

“O mercado está bem mais seletivo do que a gente viu em 2021 e em 2022”, afirmou Laloni em entrevista coletiva.

Leia mais:

Debêntures em destaque

Com a bolsa desanimada para ofertas, as debêntures, ou seja, os títulos de crédito emitidos por empresas, têm sido os principais instrumentos escolhidos pelas empresas para se financiarem no mercado de capitais. Elas lideraram as captações no primeiro trimestre, com R$ 36,6 bilhões, sendo que 40% foram emitidas pelo setor elétrico.

O volume total, no entanto, representa uma queda de 34,5% em relação ao mesmo período de 2022. Além disso, 35,9% dos recursos foram destinados a refinanciamento de passivo.

“Quando tem um trimestre mais fraco, começa a ter emissão mais destinada a refinanciamento do que a investimento”, disse Laloni.

Já no mercado secundário, houve um aumento de 34% no volume negociado em relação ao primeiro trimestre de 2022.

Outros produtos

No total, a captação do mercado de capitais como um todo registrou queda de 38,2% no primeiro trimestre, com o volume somando R$ 66 bilhões. A captação da maioria dos instrumentos caiu, exceto dos Fiagros, dos Fundos Imobiliários e dos CRIs. Confira:

Fonte: Anbima

Compartilhe

LOTERIAS

Solidão que nada! Lotofácil faz um novo milionário em SP; Mega-Sena acumula e prêmio sobe ainda mais

22 de maio de 2024 - 6:48

Lotofácil continua fazendo novos milionários pelo Brasil; depois de sair na segunda-feira, Quina volta a acumular

Ainda o país da renda fixa

Investidor prefere renda fixa no 1º trimestre mesmo com juros mais baixos – e títulos isentos como LCI, LCA, CRI e CRA foram as estrelas

21 de maio de 2024 - 18:14

Crescimento do volume alocado em títulos de renda fixa isenta se destacou ante o desempenho de ações e fundos mais arriscados; poupança perdeu participação no volume investido pela pessoa física

PIB PER CAPITA

Qual é o país mais rico do mundo segundo o FMI — e não são os EUA nem a China

21 de maio de 2024 - 11:18

Veja os 10 primeiros lugares do ranking do FMI de países mais ricos do mundo, que considera o PIB per capita, e onde está o Brasil

Títulos públicos

Como títulos como o RendA+ e o Educa+ poderiam ajudar na prevenção e nos reparos de desastres climáticos como os do Rio Grande do Sul

21 de maio de 2024 - 9:30

“Pai” do Tesouro RendA+ defende que títulos públicos voltados para a aposentadoria e a educação podem ser usados para o governo captar recursos para investir em infraestrutura em um cenário de mudanças climáticas e até mesmo viabilizar doações

LOTERIAS

Lotofácil, Quina e Lotomania começam semana fazendo milionários por todos os lados; será que você está entre eles?

21 de maio de 2024 - 5:48

Aconteceu de tudo no rateio da Lotofácil, da Quina e da Lotomania; Mega-Sena corre hoje valendo R$ 37 milhões

LOTERIAS FEDERAIS

Em meio a indecisão da Mega-Sena e Quina, Lotofácil faz milionário no mais recente sorteio; veja loterias federais hoje

19 de maio de 2024 - 10:08

Com a Sena não cravada, o prêmio do próximo concurso, a ser realizado no dia 21 de maio de 2024, sobe para R$ 37 milhões

ATENÇÃO, DEVEDOR

Desenrola Brasil: este é o último fim de semana para aderir à Faixa 1 do programa de renegociação de dívidas; veja como

18 de maio de 2024 - 15:38

Dados do Ministério da Fazenda apontam que, até a semana passada, 14,75 milhões de pessoas já haviam renegociado cerca de R$ 51,7 bilhões em dívidas

DURANTE ENCONTRO

Após 30 anos do Plano Real, ex-presidentes do Banco Central criticam condução da política fiscal

18 de maio de 2024 - 10:19

Ao mesmo tempo, Roberto Campos Neto evitou comentários sobre a condução da política fiscal atual, mas voltou a defender o projeto que concede autonomia financeira ao BC

Mudanças climáticas

Investimento verde é coisa de gringo, mas isso é bom para nós: saiba quais são as apostas ESG do investidor global no Brasil

17 de maio de 2024 - 6:33

Saiba para quais segmentos e tipos de negócios o investidor global olha no Brasil, segundo Marina Cançado, idealizadora de evento que aproximará tubarões internacionais com enfoque ESG do mercado brasileiro

LOTERIAS

Mega-Sena e Quina decepcionam de novo, mas Lotofácil faz 2 meio-milionários — e eles apostaram de um jeito diferente

17 de maio de 2024 - 5:42

Nenhum dos ganhadores da Lotofácil apostou em uma casa lotérica; na Mega-Sena e na Quina, os prêmios acumulados têm oito dígitos

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar