IPCA + 7,5%: receba esta e outras ofertas ‘premium’ de renda fixa no WhatsApp; clique aqui

Cotações por TradingView
2023-01-04T13:46:22-03:00
Renan Sousa
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo e SpaceMoney. Twitter: @RenanSSousa1
FUTURO DOS PAGAMENTOS

Entenda por que 2023 será o ano das stablecoins, as criptomoedas com lastro, para o Brasil e para o mundo

Segundo a Coin Metrics, transferências envolvendo stablecoins atingiram as máximas históricas em 2022, com um volume de US$ 7 trilhões

4 de janeiro de 2023
13:46
tether criptomoeda lastreada em dólar
A criptomoeda lastreada em dólar, o tether (USTD) é a principal stablecoin do mundo - Imagem: Shutterstock

Existe uma grande expectativa para o “renascimento” do mercado de criptomoedas para 2023. E um setor específico chama a atenção por ser um dos mais “estáveis” do setor: as stablecoins devem tomar o protagonismo no ano que acabou de começar.

Essa classe de criptomoedas é diferente das demais porque possui lastro — em geral em moedas como dólar ou euro, mas também pode ser em ouro ou outras commodities.

As stablecoins fazem parte da espinha dorsal do mercado de criptomoedas porque reduzem as taxas de negociação em rede. O rápido crescimento de protocolos sólidos do setor, o aumento da dominância e do volume negociado chamaram a atenção de especialistas.

Entre as dez maiores criptomoedas do mundo, três são do tipo stablecoin. Juntas, elas acumulam um valor de mais de US$ 127 bilhões e movimentam um montante de US$ 14,385 bilhões por dia. São elas:

  • Tether (USDT);
  • USD Coin (USDC);
  • Biannce USD (BUSD).

Stablecoins devem superar cartões de crédito

Segundo a Coin Metrics, transferências envolvendo stablecoins atingiram as máximas históricas em 2022, com um volume de US$ 7 trilhões — podendo chegar até os US$ 8 trilhões ao final do ano.

Para efeitos de comparação, a Visa processa cerca de US$ 12 trilhões por ano. Para Peter Johnson, co-head de negócios da Brevan Howard Digital, disse que transações de stablecoin já haviam superado Mastercard e American Express.

E o Brasil deve ser protagonista de uma nova mudança

Quem deve encabeçar esses novos negócios com stablecoins é o Brasil. Um estudo da Kaiko revelou que o uso de criptomoedas com lastro superou o volume de transações em bitcoin (BTC) e ethereum (ETH) em 2022.

Os pares mais usados são o BUSD e o USDT, duas das maiores criptomoedas do mundo. De acordo com o estudo, 50% do volume negociado em pares entre real (BRL) são em stablecoins.

Desde o bull market de 2021, o USDT aumentou sua participação no volume total em quase 20%, o que sugere que os locais estão optando pela segurança das stablecoins em vez da especulação das altcoins — criptomoedas alternativas ao bitcoin.

Os usos das stablecoins

A maioria das stablecoins tem lastro em dólar, o que acaba sendo uma vantagem para países com moedas mais fracas. Em toda a América Latina houve um crescimento do uso dessa classe de criptomoedas em 2022.

Os analistas enxergam que as stablecoins são usadas como proteção da população à perda do poder de compra, tendo em vista que é mais fácil comprar criptomoedas do que abrir uma conta internacional em boa parte desses países — com a vantagem adicional de que elas não são taxadas pelo governo.

Outro dado que reforça essa teoria é de que as transações do dia a dia não envolvem stablecoins, o que indica que os usuários enxergam essas criptomoedas como uma forma de reserva de valor.

Como garantir a paridade com o dólar

O investidor que quer comprar stablecoins precisa tomar alguns cuidados antes de colocar o dinheiro em qualquer projeto. São mais de 84 projetos do tipo e alguns deles podem não ser uma boa escolha.

Isso porque protocolos mais conhecidos costumam passar por auditorias regulares que provam que o projeto consegue manter a paridade de 1 para 1 com o dólar estadunidense. Essa é uma maneira de garantir que o investidor receberá seu dinheiro.Portanto, vale checar antes se a stablecoin passou por uma auditoria recente antes de investir nesse tipo de projeto.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

LOTERIAS

Lotofácil e Quina acumulam; Mega-Sena pode pagar R$ 115 milhões hoje

1 de fevereiro de 2023 - 6:01

Mega-Sena está acumulada desde o sorteio da virada; Lotofácil e Quina também oferecem prêmios milionários nesta quarta-feira

maus ventos

O Brasil vai acabar? Inflação pode deixar de responder ao BC se Lula conseguir mudar meta, dizem gestores

31 de janeiro de 2023 - 21:24

Rodrigo Azevedo, da Ibiuna, e Felipe Guerra, da Legacy, estão com visão pessimista para o Brasil

DIA 31

Está confirmado: Lula vai para os EUA no dia 10 de fevereiro — veja o que ele vai discutir com Biden

31 de janeiro de 2023 - 20:06

Enquanto o encontro não chega, o petista tentou acalmar os ânimos dos investidores — que seguem desconfiados em relação à responsabilidade fiscal do novo governo

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Ibovespa sobe em meio ao caos de um interminável janeiro; o que afeta a bolsa nos próximos dias?

31 de janeiro de 2023 - 18:57

Veja tudo o que movimentou os mercados nesta terça-feira, incluindo os principais destaques do noticiário corporativo

MELHORES DO MÊS

Renascimento cripto: bitcoin (BTC) volta a brilhar, sobe mais de 30% e é disparado o melhor investimento de janeiro; títulos do Tesouro ficam na lanterna

31 de janeiro de 2023 - 18:46

As medalhas de prata e bronze foram para o ouro e para o Ibovespa, em um movimento de busca por segurança — e barganhas

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies