🔴 5 MOEDAS PARA MULTIPLICAR SEU INVESTIMENTO EM ATÉ 400X – VEJA COMO ACESSAR LISTA

A guerra fria entre Campos Neto e Lula, o impacto da Americanas (AMER3) nos bancos e outros destaques do dia

14 de fevereiro de 2023
19:45
Americanas
Americanas - Imagem: Pinterest / Montagem Brenda Silva

Brasília vive um momento de guerra fria. De um lado, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e sua vontade de ver a Selic abaixo do patamar atual. Do outro, Roberto Campos Neto e sua defesa à independência do Banco Central e à política monetária adotada pela autarquia. 

Depois de semanas de ataques diretos, o chefe do Executivo tem se mantido calado, mas a participação de RCN no Roda Viva, da TV Cultura, na noite de ontem poderia ser palco para uma nova rodada de ataques. 

Campos Neto não chamou Lula para o tatame. Muito pelo contrário. Sinalizou respeito ao presidente e disse estar disponível para explicar ao Congresso quantas vezes forem necessárias os motivos por trás dos juros altos. 

Com a bandeira branca no céu de Brasília, quem se movimentou foi a linha de frente de ataque de ambos os lados, sem participação direta de nenhum dos dois principais personagens dessa guerra que, até o momento, segue ‘fria’. 

Rumores ao longo do dia indicaram que Lula gostaria de ver a meta de inflação subir cerca de 1 ponto percentual e a Selic voltar à casa dos 12%. Já no Congresso, a base do presidente lançou uma campanha contra os juros altos, fez críticas à autonomia do BC e cobrou um posicionamento oficial de Campos Neto sobre a política monetária atual.

Mas esse não foi um ataque unilateral. Coube a Rodrigo Pacheco, presidente do Senado, colocar panos quentes na briga, lembrando que qualquer mudança deve ser feita pelo Congresso e se colocando contra a revisão da meta de inflação. 

Os atritos internos não foram a única razão para a queda do Ibovespa. Lá fora, a inflação maior do que a esperada nos EUA fez com que os principais índices em Wall Street tivessem um dia misto. Aqui, o Ibovespa encerrou a sessão em queda de 0,91%, aos 107.848 pontos — bem longe das máximas. O dólar à vista avançou 0,42%, a R$ 5,1984.

Veja tudo o que movimentou os mercados nesta terça-feira, incluindo os principais destaques do noticiário corporativo e as ações com o melhor e o pior desempenho do Ibovespa.

Confira outras notícias que mexem com o seu dinheiro

RESULTADO 
Nubank tem mais um balanço no azul e registra lucro líquido de US$ 113,8 milhões no quarto trimestre de 2022. Esse é o segunda performance positiva do banco digital, que surpreendeu e registrou seu primeiro ganho em novembro passado. 

REPERCUSSÃO DO RESULTADO
Banco do Brasil acredita em recuperação de ativos da Americanas. Dos grandes bancos brasileiros, o BB é o que tem menor exposição à varejista e decidiu provisionar apenas metade do valor.

REFLEXOS DO ROMBO
Fundos de investimento somam R$ 8,5 bilhões em exposição a Americanas (AMER3), mas Anbima vê impacto contido. Um total de 1.126 fundos possuíam algum tipo de exposição à varejista, de acordo com a associação que representa as instituições que atuam no mercado de capitais.

SEM ATALHO
André Esteves, do BTG Pactual, vê ansiedade natural de Lula para cumprir promessas, mas alerta para risco. Executivo diz que o rentista é o mais prejudicado com uma política fiscal saudável e que banqueiro não gosta de juros altos.

IR 2023
Prazo de entrega da declaração de imposto de renda vai de 15 de março a 31 de maio; saiba por quê. Receita informou ainda que as regras de 2023 serão divulgadas em 27 de fevereiro.

UMA RASTEIRA NOS BANCÕES 
A Americanas fez os grandes bancos cortarem na carne: Itaú e Bradesco consideraram ‘perda total’ com a varejista. Veja qual foi a reação de Santander e outros ‘grandões’ em um vídeo exclusivo para o nosso canal do YouTube. Clique aqui e confira. Clique aqui e confira

Compartilhe

Especial IR

Me mudei para Portugal, mas não entreguei a Declaração de Saída Definitiva do País; como regularizar a situação?

18 de maio de 2024 - 8:00

Documento serve para encerrar as obrigações fiscais do contribuinte no Brasil, mas este leitor não a entregou e agora recebeu uma herança

SEXTOU COM O RUY

A Petrobras (PETR4) desabou mais uma vez: surge uma barganha na bolsa com dividendos bilionários?

17 de maio de 2024 - 6:04

Nas últimas várias trocas no comando da Petrobras, não tivemos grandes mudanças no dia a dia da companhia, o que inclusive permitiu ótimos pagamentos de dividendos nos últimos anos, mesmo com CEOs distintos — será que agora também vai ser assim?

CRYPTO INSIGHTS

Os sinais favoritos para entender o curto prazo do bitcoin (BTC)

14 de maio de 2024 - 19:17

A tendência macroeconômica é de expansão de liquidez, e os indicadores de curto prazo que mais gosto estão favorecendo a tese de que estamos próximos do fundo local para a mais recente correção do mercado

INSIGHTS ASSIMÉTRICOS

Vai piorar antes de melhorar? Milei começa a arrumar uma Argentina economicamente destruída

14 de maio de 2024 - 6:01

Em poucos meses, Milei conseguiu diminuir inflação, cortar os juros e aumentar reservas do Banco Central da Argentina, mas custo social é alto

EXILE ON WALL STREET

Felipe Miranda: O real vai morrer aos 30?

13 de maio de 2024 - 20:01

A decisão do Copom na semana passada foi inequivocamente ruim. Quando você tem um colegiado dividido entre os “novos” e os “velhos”, alimentam-se os piores medos. O Copom deveria saber disso.

Especial IR

Dúvidas cruéis sobre declaração de ações no IR: isenção, retificação, mudança de ticker, prejuízos e investimento no exterior

11 de maio de 2024 - 8:00

A Dinheirista responde algumas das suas dúvidas mais cabeludas sobre como declarar ações no imposto de renda

SEXTOU COM O RUY

Bolsa barata não basta: enquanto os astros locais não se alinham, esses ativos são indispensáveis para a sua carteira

10 de maio de 2024 - 6:07

Eu sei que você não tem sangue de barata para deixar todo o patrimônio em ações brasileiras – eu também não me sinto confortável em ver os meus ativos caindo. Mas há opções para amenizar as turbulências internas.

EXILE ON WALL STREET

Rodolfo Amstalden: Selic — uma decisão com base em dados, não em datas

8 de maio de 2024 - 16:42

Hoje em dia, ao que parece, tudo tem que terminar cedo, e bebidas alcoólicas são proibidas. Por conseguinte, os debates deram lugar a decisões secas e comunicados pragmáticos

INSIGHTS ASSIMÉTRICOS

Divididos entre o conservadorismo salutar e a cautela exagerada, Copom e Campos Neto enfrentam um dilema

7 de maio de 2024 - 6:18

Os próximos passos do Copom dependem, em grande medida, da reação da economia norte-americana à política monetária do Fed

EXILE ON WALL STREET

Tony Volpon: Mantendo a esperança nas bolsas americanas

6 de maio de 2024 - 20:01

Começamos maio de forma bem mais positiva do que foi abril — sigo uma regra que, se não infalível, tem uma taxa de acerto bastante alta: se o payroll for positivo, o mês será positivo para as bolsas americanas

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar