🔴 5 MOEDAS PARA MULTIPLICAR SEU INVESTIMENTO EM ATÉ 400X – VEJA COMO ACESSAR LISTA

Larissa Vitória
Larissa Vitória
É repórter do Seu Dinheiro. Formada em jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo portal SpaceMoney e pelo departamento de imprensa do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT).
FII do mês

Quer lucrar com a alta da Selic? Confira os dois fundos imobiliários mais recomendados para investir em fevereiro por 13 corretoras

Dois FIIs de papel — categoria assim apelidada por investir em títulos de crédito do setor imobiliário — são os favoritos das corretoras consultadas pelo Seu Dinheiro

Larissa Vitória
Larissa Vitória
6 de fevereiro de 2023
6:03 - atualizado às 13:15
Selo Melhores Fundos Imobiliários 2 | Fundo Imobiliário Bresco Logística BRCO11 FIIs Magazine Luiza Fundo Imobiliário
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

Você teria coragem de enfrentar uma tempestade em alto mar em um barco feito de papel? Provavelmente não na vida real, mas, quando se trata de vencer o temporal macroeconômico que chove nos rendimentos dos fundos imobiliários, essa é a opção mais recomendada pelos analistas.

Dois FIIs de papel — categoria assim apelidada por investir em títulos de crédito do setor imobiliário — são os mais recomendados para fevereiro, de acordo com as corretoras consultadas pelo Seu Dinheiro.

Estou falando do CSHG Recebíveis Imobiliários (HGCR11) e do Kinea Rendimentos Imobiliários (KNCR11). Ambos os FIIs aparecem quatro vezes cada entre os favoritos de 12 carteiras recomendadas.

A preferência dos analistas é justificada pelas perspectivas para a economia brasileira, especialmente para os juros — um dos fatores que mais mexem com a performance dos fundos.

Enquanto os FIIs de tijolo — que investem em ativos reais como galpões, escritórios e shoppings — perdem atratividade com a alta da Selic e suas cotas tendem a afundar na B3, o barquinho dos fundos de papel surfa na crista da onda da taxa básica de juros.

Para o KNCR11, por exemplo, cujo portfólio está mais de 99% indexado ao CDI, quanto mais alto o tsunami, melhor — desde que os devedores dos créditos mantenham os pagamentos em dia, é claro. Nesse cenário, a tendência é que os ganhos e dividendos do fundo sigam em alta.

Já o HGCR11 tem uma alocação menor em CDI, cerca de 45,1%, mas conta com um complemento importante na carteira: o rendimento de 54,5% de seus Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRIs) está atrelado ao IPCA.

Assim, o fundo não lucra apenas com os juros, mas também com a inflação. Vale relembrar que, na história brasileira, é tão fácil se encontrar em um ciclo de preços aquecidos quanto provar água salgada no mar.

Além deles, outros três FIIs receberam três recomendações cada e ganharam uma medalha de prata dos analistas. São eles: CSGH Renda Urbana (HGRU11), RBR Private Crédito Imobiliário (RBRY11) e Valora RE III (VGIR11).

É importante explicar que o FII do mês destaca, dentro das carteiras recomendadas mensais, os ativos considerados mais "quentes" pelos analistas. Mas vale lembrar que um bom portfólio de fundos demanda diversificação.

Confira aqui todos os apontados pelas 13 corretoras consultadas pelo Seu Dinheiro:

Entendendo o FII do Mês: todos os meses, o Seu Dinheiro consulta as principais corretoras do país para descobrir quais são suas apostas para o período. Dentro das carteiras recomendadas, normalmente com até 10 fundos imobiliários, os analistas indicam os seus três prediletos. Com o ranking nas mãos, selecionamos os que contaram com pelo menos duas indicações.

  • Quer investir no mercado imobiliário? Veja as melhores estratégias para buscar lucros neste mercado em 2023; de bônus, conheça as 17 indicações de FIIs feitas por analistas ouvidos pelo Seu Dinheiro. ACESSE AQUI GRATUITAMENTE

Com giros na carteira, CSHG Recebíveis Imobiliários (HGCR11) rende mais de 1% ao mês para os cotistas

Com mais de 80 mil cotistas e um valor de mercado de R$ 1,6 bilhão, o CSHG Recebíveis Imobiliários (HGCR11) é um dos gigantes da indústria de fundos imobiliários.

Para a Genial, uma das corretoras que indica o FII neste mês, a preferência — tanto dos cotistas, quanto dos analistas — é justificada pela “qualidade da gestão e melhoria contínua da carteira do fundo”.

O giro de portfólio também é destaque do último relatório gerencial do HGCR11. Segundo a gestora, em 2022 foram alocados o equivalente a R$ 576 milhões em CRIs.

A cifra está ligada a novas aquisições e aumentos na exposição de títulos que ainda não haviam sido integralmente adquiridos. As intensas movimentações de ativos foram parcialmente financiadas por duas emissões de cotas ao longo do ano.

As operações levantaram um total de R$ 310 milhões. Ainda de acordo com a gestão, a maior parte da soma já foi alocada; o restante seguirá o mesmo caminho ainda este mês.

Seguindo essa estratégia, o fundo tem entregado um retorno em dividendos acima de 1% ao mês para os cotistas, com um dividend yield — indicador que mede a rentabilidade de um ativo com base nos proventos — anualizado de 14,1%.

Kinea Rendimentos Imobiliários (KNCR11) tem carteira defensiva e lucrativa

Por falar em gigantes, o Kinea Rendimentos Imobiliários (KNCR11) é outro titã da indústria de FIIs. São quase 184 mil cotistas e um patrimônio de R$ 5,75 bilhões no outro fundo favorito das corretoras para fevereiro.

É a quarta vez consecutiva que o KNCR11 está na posição, aliás. E a manutenção no primeiro lugar do pódio dos analistas se dá por conta das características defensivas do portfólio, um dos únicos da B3 quase 100% indexados ao CDI.

“Neste momento de taxas de juros elevadas, o fundo tende a manter seus dividendos e conta com uma carteira pulverizada de crédito com bons devedores”, explica a Genial.

Além disso, o FII captou recentemente R$ 1,8 bilhão em sua última emissão de cotas. Segundo o Santander, o dinheiro foi bem utilizado: “com os recursos praticamente alocados, a gestão conseguiu ampliar a diversificação do portfólio de ativos e entrar em operações maiores e mais sofisticadas, com atrativas taxas de retorno.”

Os analistas do banco projetam que a combinação da carteira diversificada com o atual momento dos juros brasileiros — que devem se manter no patamar de dois dígitos na maior parte do ano — resultará em proventos atrativos para os cotistas, com um yield acima de 13% nos próximos 12 meses. Por fim, vale lembrar que os rendimentos pagos pelos fundos imobiliários são isentos de imposto de renda.

Repercussão dos fundos imobiliários do mês

O IFIX – índice que reúne os principais fundos imobiliários da B3 — recuou 1,6% em janeiro, enquanto o campeão do mês passado, KNCR11, avançou 0,47%.

Já outro medalhista de ouro, RBR Rendimento High Grade (RBRR11), recuou 1,44% no período, mas passou longe da maior queda do mês, registrada pelo FII Riza Terrax (RZTR11).

Veja a seguir como operaram todos os fundos dos top 3 das corretoras:

Compartilhe

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Petrobras (PETR4) limita ganhos do Ibovespa; dólar cai a R$ 5,10 e recua mais de 1% na semana

17 de maio de 2024 - 17:35

RESUMO DO DIA: Como uma montanha-russa, o Ibovespa iniciou a semana em alta com a ata do Copom que aliviou, momentaneamente, o temor dos investidores. Mas Petrobras (PETR4) roubou a cena com a demissão repentina de Jean Paul Prates da presidência da estatal. Com isso, o Ibovespa termina a última sessão da semana em baixa […]

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Ibovespa se recupera do tombo de Petrobras (PETR4) e fecha em alta; dólar cai a R$ 5,13

16 de maio de 2024 - 17:40

RESUMO DO DIA: Após um dia de tensão por conta das mudanças na Petrobras (PETR4), o Ibovespa conseguiu conter as perdas embalado pelas máximas em Wall Street. O principal índice da bolsa brasileira terminou a sessão com alta de 0,20%, aos 128.283 pontos. O dólar fechou a R$ 5,13, com baixa de 0,13% no mercado […]

TEMPOS DE GLÓRIA CHEGARAM?

Nas alturas: Dow Jones ultrapassa os 40 mil pontos pela primeira vez na história 

16 de maio de 2024 - 16:30

Quando começou a operar, Dow Jones era composto apenas por 12 ações. Hoje, o índice tem ações das 30 maiores empresas dos Estados Unidos

DESTAQUES DA BOLSA

De malas prontas: Presidente e dois membros do conselho da CVC (CVCB3) renunciam; ações caem mais de 7% na B3 

16 de maio de 2024 - 13:41

Valdecyr Maciel Gomes renunciou ao cargo depois de três anos na função; movimentação acontece uma semana após balanço do primeiro trimestre

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Petrobras (PETR4) rouba as atenções e Ibovespa fecha em queda em dia de NY nas máximas; dólar sobe a R$ 5,13

15 de maio de 2024 - 17:16

RESUMO DO DIA: Sinal vermelho para os mercados: a repentina demissão de Jean Paul Prates da presidência da Petrobras (PETR4) pegou os investidores de surpresa e as atenções se voltaram para os desdobramentos da mudança no comando da companhia. Dado o peso de Petrobras no principal índice da bolsa brasileira, o Ibovespa terminou o pregão […]

VOLATILIDADE

Opções de venda de ações da Petrobras (PETR4) disparam mais de 1000% com ruído em torno da demissão de CEO

15 de maio de 2024 - 15:06

Investidores com posições em opções de venda de ações da Petrobras lucram com o estrago provocado pelo anúncio da saída de Jean Paul Prates

O QUE VOCÊ PRECISA SABER

Magda Chambriard vai virar a Petrobras (PETR4) de ponta-cabeça? Veja o que pensa a indicada de Lula para suceder Prates

15 de maio de 2024 - 14:06

Compilamos as opiniões da Magda Chambriard sobre os investimentos, os dividendos e o futuro da Petrobras

DANÇA DAS CADEIRAS

Prates não sai sozinho: Petrobras (PETR4) anuncia demissão de CFO e nomeia presidente interina 

15 de maio de 2024 - 13:22

A estatal confirmou Clarice Coppetti, atual diretora executiva de assuntos corporativos, como presidente interina

O DIA QUE NÃO TERMINOU

O que fazer com as ações da Petrobras (PETR4) agora? Saiba se é hora de vender ou se a queda abriu oportunidade

15 de maio de 2024 - 12:42

O ruído em torno da saída de Jean Paul Prates na presidência da estatal já custou a perda de mais de R$ 60 bilhões em valor de mercado

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Ibovespa avança com ata do Copom, enquanto dólar cai a R$ 5,13; Hapvida (HAPV3) e Natura (NTCO3) chamam atenção após balanços

14 de maio de 2024 - 17:27

RESUMO DO DIA: Dizem que para toda pergunta há uma resposta. Pois bem, o mercado finalmente recebeu a sua hoje, com a divulgação da ata do Copom, após a decisão dividida sobre o corte de 0,25 ponto percentual na taxa Selic. No documento, a explicação foi resumida por uma decisão “técnica”, nada além disso. Afastando […]

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar