IPCA + 7,5%: receba esta e outras ofertas ‘premium’ de renda fixa no WhatsApp; clique aqui

Cotações por TradingView
2023-01-26T18:37:19-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
No Seu Dinheiro você encontra as melhores dicas, notícias e análises de investimentos para a pessoa física. Nossos jornalistas mergulham nos fatos e dizem o que acham que você deve (e não deve) fazer para multiplicar seu patrimônio. E claro, sem nada daquele economês que ninguém mais aguenta.
MERCADOS HOJE

Bolsa e dólar hoje: Petrobras cai forte após aprovação de Prates para a presidência e pressiona Ibovespa, mas otimismo em NY e commodities amenizam recuo

26 de janeiro de 2023
7:16 - atualizado às 18:37

RESUMO DO DIA: O Ibovespa encerrou a quinta-feira em leve queda de 0,08%, aos 114.177 pontos. Pesou para o principal índice acionário da B3 a troca de comando na Petrobras (PETR4). O conselho de administração aprovou hoje a indicação do ex-senador Jean Paul Prates para a presidência.

A pressão da petroleira foi parcialmente aliviada pela boa performance das ações ligadas às commodities metálicas e pelo otimismo no exterior. As bolsas de Wall Street subiram embaladas pela temporada de balanços e dados sobre o PIB dos EUA no quarto trimestre.

Veja abaixo tudo que movimentou o mercado hoje.

AS MAIORES ALTAS E QUEDAS DO IBOVESPA

As commodities metálicas foram o grande destaque positivo do Ibovespa nesta quinta-feira (26). A retomada das negociações na China após o feriado do Ano Novo Lunar trouxe fôlego para mineradoras e siderúrgicas perseguirem a ponta positiva do índice.

Veja as maiores altas do dia:

CÓDIGONOMEULTVAR
CSNA3CSN ONR$ 18,394,43%
CVCB3CVC ONR$ 4,864,29%
USIM5Usiminas PNAR$ 8,593,74%
EZTC3EZTEC ONR$ 14,773,21%
QUAL3Qualicorp ONR$ 5,922,25%
Fonte: B3

Já na ponta oposta chamam a atenção os papéis ordinários e preferenciais da Petrobras, que descolaram-se das cotações do petróleo no mercado internacional e foram penalizados pela aprovação de Jean Paul Prates para a presidência da estatal.

Confira as maiores quedas do Ibovespa hoje:

CÓDIGONOMEULTVAR
HAPV3Hapvida ONR$ 4,44-3,06%
SUZB3Suzano ONR$ 45,40-2,93%
CMIG4Cemig PNR$ 11,39-2,82%
PETR3Petrobras ONR$ 29,57-2,79%
PETR4Petrobras PNR$ 26,20-2,75%
Fonte: B3
FECHAMENTO EM WALL STREET

As bolsas dos Estados Unidos subiram nesta quinta-feira (26) com o impulso da temporada de balanços — Tesla e Mastercard reportaram lucros acima do esperado.

Além disso, o avanço de 2,9% no PIB dos EUA no quatro trimestre de 2022 também animou. O número veio um pouco acima das expectativas dos analistas ouvidos pelo The Wall Street Journal, que projetavam alta de 2,5%..

Confira o desempenho dos principais índices de Wall Street:

  • Dow Jones: +0,61%
  • S&P 500: 1,10%
  • Nasdaq: 1,76%
BRASKEM (BRKM5) COM PREÇO-ALVO MENOR — O QUE O CITI VIU E NÃO GOSTOU?

O Citi manteve a recomendação neutra para a Braskem, mas cortou o preço-alvo das ações BRKM5 de R$ 37 para R$ 27 — o que representa um potencial de valorização de 19% com relação ao fechamento de quarta-feira (25).

O banco justificou a decisão com as incertezas que rondam o setor petroquímico e com o contínuo enfraquecimento da demanda, que deve perdurar ao longo do primeiro trimestre deste ano.

"Continuamos vendo um cenário difícil pela frente principalmente pela queda dos spreads no curto e médio prazo, maiores efeitos inflacionários nos custos impactando negativamente as margens da companhia e menor demanda no período", diz o Citi em relatório.

O banco destaca ainda o aumento da capacidade de produção de polietileno (PE) e polipropileno (PP) na China, que se traduziria em preços mais baixos no curto e no médio prazos.

FECHAMENTO DO DÓLAR

O dólar à vista fechou a quinta-feira (26) em leve baixa. A moeda norte-americana recuou 0,11%, cotada em R$ 5,0745.

SOBE E DESCE DO IBOVESPA

Os papéis preferenciais e ordinários da Petrobras (PETR4) seguem liderando as quedas do Ibovespa por volta das 17h desta quinta-feira (26). Veja abaixo:

CÓDIGONOMEULTVAR
PETR3Petrobras ONR$ 29,59-2,73%
PETR4Petrobras PNR$ 26,25-2,56%
ALPA4Alpargatas PNR$ 13,20-2,22%
HAPV3Hapvida ONR$ 4,47-2,40%
LWSA3Locaweb ONR$ 6,55-1,95%
Fonte: B3
CÓDIGONOMEULTVAR
IRBR3IRB ONR$ 23,205,17%
CSNA3CSN ONR$ 18,344,15%
EZTC3EZTEC ONR$ 14,883,98%
USIM5Usiminas PNAR$ 8,563,38%
CVCB3CVC ONR$ 4,823,43%
Fonte: B3
AMERICANAS (AMER3) SOBE E É NEGOCIADA ACIMA DE R$ 1

A Americanas (AMER3) avança 8,51%, a R$ 1,02.

No último pregão antes do escândalo contábil, de rombo de R$ 20 bilhões, no último dia 11, os papéis valiam cerca de R$ 12,00.

O Ibovespa aliviou a queda com o exterior. A bolsa cai 0,28%, aos 113.953 pontos, ainda puxada pela queda de mais de 3% de Petrobras.

No mesmo horário, o dólar à vista sobe 0,10%, a R$ 5,0775.

VIBRA ENERGIA: POR QUE O CITI CORTOU O PREÇO-ALVO DE VBBR3:

A incerteza em torno da política de preços dos combustíveis da Petrobras (PETR4), que afeta diretamente o setor de distribuição de combustíveis, é a principal responsável pela decisão do Citi de cortar o preço-alvo da Vibra Energia (VBBR3).

Mas não foi só isso: as mudanças na regulamentação dos impostos sobre os combustíveis também pesaram na decisão do banco — que manteve a recomendação de compra para as ações VBBR3. 

Agora, o preço-alvo dos papéis é R$ 27 e não mais de R$ 30, o que representa um potencial de valorização de 69% em relação ao fechamento de quarta-feira (25). 

As ações da Vibra oscilam entre perdas e ganhos na sessão de hoje. Depois de passar a maior parte da manhã em queda, os papéis começam a tarde operando em alta, mas os ganhos não se sustentam.

Leia mais.

BOLSAS EM NOVA YORK

As bolsas americanas seguem em tom negativo, repercutindo o avanço do PIB no quatro trimestre e os balanços corporativos.

  • Dow Jones: +0,19%;
  • S&P 500: +0,53%;
  • Nasdaq: +1,00%.

SOBE E DESCE DO IBOVESPA

As ações ordinárias e preferenciais da Petrobras seguem ocupando a ponta negativa do Ibovespa nesta quinta-feira (26). Os papéis repercutem a notícia de que o conselho de administração da companhia aprovou o ex-senador Jean Paul Prates para a presidência.

Confira as maiores quedas do dia por volta das 14h25:

CÓDIGONOMEULTVAR
PETR3Petrobras ONR$ 28,96-4,80%
PETR4Petrobras PNR$ 25,86-4,01%
HAPV3Hapvida ONR$ 4,48-2,18%
CMIG4Cemig PNR$ 11,48-2,05%
FLRY3Fleury ONR$ 15,11-2,39%
Fonte: B3

Veja também as maiores altas:

CÓDIGONOMEULTVAR
AMER3Americanas S.AR$ 1,039,57%
IRBR3IRB ONR$ 23,074,58%
CSNA3CSN ONR$ 18,233,52%
EZTC3EZTEC ONR$ 14,763,14%
USIM5Usiminas PNAR$ 8,543,14%
Fonte: B3
FECHAMENTO DA EUROPA

Com a agenda esvaziada na Europa, as bolsas fecharam em alta. Confira:

  • Frankfurt: +0,36%;
  • Londres: +0,22%;
  • Paris: +0,74%;
  • Madri: +0,84%;
  • Stoxx 600: +0,42%.
JUROS FUTUROS AVANÇAM

Com a volatilidade do dólar, os juros futuros mais curtos operam em viés de alta. Confira:

NOME ULT  FEC 
DI Jan/2413,51%13,49%
DI Jan/2512,72%12,68%
DI Jan/2612,65%12,64%
DI Jan/2712,71%12,73%
ADRS DE PETROBRAS SEM NEGOCIAÇÕES

A bolsa de Nova York paralisou há pouco as negociações dos recibos de ações (American Depositary Receipts, ADRs) da Petrobras após a confirmação de Jean Paul Prates no comando da estatal. Os ativos recuavam 3,14%, a US$ 11,55.

O Conselho de Administração aprovou o nome do ex-senador à presidência da companhia, que deve ocupar o cargo até abril de 2024.

A suspensão temporária dos negócios acontece no mercado acionário americano sempre que há especulações antes de uma notícia relevante. As operações devem ser retomadas em breve.

PETROBRAS (PETR4) CONFIRMA JEAN PAUL PRATES NO COMANDO DA COMPANHIA

O nome do senador Jean Paul Prates (PT) foi aprovado por unanimidade pelo conselho de administração da Petrobras (PETR4) para a presidência da companhia.

A aprovação do agora ex-senador já era esperada conforme indicação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), mas foi oficializada nesta quinta-feira (26).

Para ocupar a cadeira, Prates foi obrigado a deixar o Senado, onde exercia mandato pelo Rio Grande do Norte. Além disso, a Petrobras também exigiu que ele deixasse qualquer vínculo com empresas privadas.

Ele deve permanecer no cargo até abril de 2024.

Leia mais.

SOBE E DESCE DO IBOVESPA

O Ibovespa cai 0,42%, aos 113.792 pontos puxado por Petrobras (PETR4).

Confira as maiores altas:

CÓDIGONOMEULTVAR
CVCB3CVC ONR$ 4,833,65%
EZTC3EZTEC ONR$ 14,803,42%
CSNA3CSN ONR$ 18,132,95%
USIM5Usiminas PNAR$ 8,512,78%
VIIA3Via ONR$ 2,512,03%

E as maiores quedas do dia:

CÓDIGONOMEULTVAR
PETR3Petrobras ONR$ 29,55-2,86%
PETR4Petrobras PNR$ 26,28-2,45%
HAPV3Hapvida ONR$ 4,47-2,40%
NTCO3Natura ONR$ 12,87-2,35%
WEGE3Weg ONR$ 37,84-2,27%
PETROBRAS CONFIRMA ELEIÇÃO DE PRATES POR UNANIMIDADE

A Petrobras (PETR4;PETR3) confirmou há pouco a eleição de Jean Paul Prates à presidência e ao conselho da estatal, em comunicado ao mercado.

Em reação, as ações da companhia intensificaram queda acima de 2%. Confira:

CÓDIGONOMEULTVAR
PETR3Petrobras ONR$ 29,55-2,86%
PETR4Petrobras PNR$ 26,28-2,45%

A cautela dos investidores deve-se a expectativa de mudanças na política da estatal, agora sob direção de Prates. Em primeiro momento, as possíveis alterações são:

  • Fim da política de preços de importação (PPI), em paridade com o dólar;
  • Suspensão do programa de desinvestimento para reavaliação;
  • Revisão do Plano Estratégico 2023-2027;
  • Ampliação da produção de biocombustíveis;
  • Desenvolvimento de projetos de geração limpa.

COMO ANDAM OS MERCADOS

O maior otimismo no cenário internacional e a alta das commodities não são suficientes para impulsionar o Ibovespa ao tom positivo.

A bolsa brasileira perdeu os ganhos da abertura e opera em queda de 0,24%, aos 114 mil pontos. A maior cautela deve-se às movimentações de Petrobras (PETR3;PETR4).

Mais cedo, a empresa informou que recebeu mais de US$ 1,6 bilhão pela venda total da participação no campo de produção de Albacora Leste para a PetrorRio (PRIO3). Contudo, a aprovação de Jean Paul Prates na presidência da estatal, por unanimidade segundo fontes à Broadcast, suscita possíveis mudanças na política de preços da companhia e a suspensão do programa de desinvestimento para reavaliação, entre outras.

Sendo assim, as ações da Petrobras (PETR3;PETR4) caem mais 2%, apesar da forte alta do petróleo no mercado internacional.

Além de Petrobras, os destaques do dia são as empresas do setor de commodities e a EzTec (EZTC3) que lidera os ganhos do Ibovespa após a elevação da recomendação dos papéis pelo Citi.

No exterior, os balanços trimestrais fazem preço no mercado. A divulgação dos resultados de Tesla e Mastercard, com lucros líquidos acima do esperado, impulsionam as bolsas americanas. Soma-se a isso, o avanço de 2,9% no PIB dos EUA no quatro trimestre de 2022, divulgado mais cedo pelo Departamento do Comércio.

Confira o desempenho em Wall Street:

  • Dow Jones: +0,14%;
  • S&P 500: +0,54%;
  • Nasdaq: +1,09%.

O dólar à vista opera em queda frente ao real. A moeda americana cai 0,09%, a R$ 5,0701.

JP MORGAN ESTÁ MAIS PESSIMISTA COM SETOR DE PAPEL E CELULOSE

Se em 2022 as fabricantes de papel e celulose surfaram a onda do preço elevado da celulose — figurando entre os destaques das temporadas de resultados — os próximos meses podem enfraquecer um pouco essa tendência. Pelo menos é a visão dos analistas do JP Morgan para a Suzano (SUZB3) e a Klabin (KLBN11).

Assim, com a previsão de lucro menor para este ano e também certas preocupações com a demanda da China, o banco cortou a recomendação das duas ações de compra para neutro.

O preço-alvo da Suzano passou de R$ 70,00 para R$ 56,00 — potencial de 19,7% de valorização. Já o da Klabin foi de R$ 36,00 para R$ 24,00 — a ação ainda pode subir 23,5%.

Os analistas também revisaram suas projeções para o preço da celulose branqueada de fibra curta neste ano, que passou de US$ 750 por tonelada para US$ 695.

Leia mais.

IBOVESPA CAI APÓS APROVAÇÃO DE PRATES NA PRESIDÊNCIA DA PETROBRAS, SEGUNDO FONTES

O Ibovespa cai 0,34%, aos 113.887 pontos com a queda de mais de 1% de Petrobras (PETR4).

Há pouco, segundo fontes ouvidas pela Broadcast, o Conselho de Administração da Petrobras aprovou por unanimidade Jean Paul Prates na presidência da estatal. Até o momento, a companhia não confirmou a decisão.

Contudo, com o rumor, as ações de Petrobras ampliaram queda.

  • Petrobras ON (PETR3): -1,84%, a R$ 29,86;
  • Petrobras PN (PETR4): -1,63%, a R$ 26,48.

Apesar do nome já estar precificado pelo mercado, as incertezas sobre mudanças na governança da estatal preocupa os investidores. Entre as principais alterações, estão no radar:

  • Fim da política de preços de importação (PPI);
  • Suspensão do programa de desinvestimento para reavaliação;
  • Revisão do Plano Estratégico 2023-2027;
  • Ampliação da produção de biocombustíveis;
  • Desenvolvimento de projetos de geração limpa.
BALANÇO DA TESLA (TSLA34)

O balanço da Tesla, divulgado ontem (25) depois do fechamento dos mercados, surpreendeu com uma alta de mais de 50% nas receitas no quatro trimestre em relação ao mesmo período do ano passado. Hoje, os BRDs, ações de empresas estrangeiras negociadas por aqui, da Tesla (TSLA34) sobem 10,65%, a R$ 25,29.

"Os tropeços ainda se fizeram presentes, mas a empresa conseguiu entregar receita e lucro líquido levemente superiores às expectativas do mercado, que associados ao discurso extremamente otimista de Elon Musk, fez as ações avançarem mais de 6% no after market", afirma o analista da Empiricus, João Piccioni.

A empresa de Elon Musk registrou lucro líquido de US$ 3,687 bilhões no quarto trimestre de 2022, o que representa uma alta de 59% em relação ao mesmo período do ano anterior. O lucro ajustado por ação saltou de US$ 0,85 para US$ 1,19 na mesma base de comparação. Já a receita somou US$ 24,318 bilhões, um crescimento de 37%. 

E uma das grandes estratégias para tal crescimento foi os sucessivos descontos nos produtos vendidos nos EUA e na China.

"Depois da forte queda dos preços das ações no último trimestre de 2022 (ao redor de 47%), elas se recuperam em 2023 e avançam ao redor dos 25%. Sob uma ótica estrutural, ainda acreditamos que o valuation da empresa é exagerado — a companhia continua a negociar por cerca de 33 vezes seus lucros para 2023 —, mas o fluxo positivo de notícias deve segurar os preços das ações próximos ao patamar atual. Uma deterioração a partir desse nível estaria mais ligada às questões macroeconômicas e de mercado. Neste momento, preferimos nos manter neutros em relação à tese", disse o analista.

ABERTURA EM NOVA YORK

Repercutindo os balanços positivos de Tesla (ontem, 25) e Mastercard (hoje, antes da abertura dos mercados), e avanço do PIB no quatro trimestre, as bolsas americanas abriram em alta nesta quinta-feira (26). Confira:

  • Dow Jones: +0,28%;
  • S&P 500: +0,68%;
  • Nasdaq: +1,26%.

Apesar da volatilidade de Petrobras (PETR4), o Ibovespa opera em alta de 0,18%, aos 114,474 pontos.

A bolsa acompanha os índices futuros de Nova York, que sobem de olho em balanços trimestrais, com destaque de Tesla - que divulgou resultados ontem (25).

PETROBRAS (PETR3;PETR4) CAI APÓS LEILÃO

Com a divulgação do Fato Relevante informando um recebimento da venda de participação para uma subsidiária da PetroRio (PRIO3), as ações da Petrobras (PETR3; PETR4) retomaram as operações próximas da estabilidade, mas com viés de queda.

Os papéis preferenciais (PETR4), que tem prioridade na distribuição de proventos, cai 0,22%, a R$ 26,87; as ações ordinárias (PETR3), que dão direto a voto, recuam 0,39%, a R$ 30,30

PETROBRAS (PETR4) ENTRA EM LEILÃO APÓS FATO RELEVANTE

As ações ordinárias (PETR3) e preferenciais (PETR4) de Petrobras entraram em leilão há pouco, com a divulgação de Fato Relevante pela companhia.

No documento, a estatal afirmou que recebeu US$ 1,635 bilhão (R$ 8,455 bilhões) à vista pela venda total da participação no campo de produção de Albacora Leste, localizado na Bacia de Campos, para a empresa Petro Rio Jaguar Petróleo LTDA. (PetroRio), subsidiária da Petro Rio S.A. O negócio foi acordado em maio do ano passado.

Segundo a Petrobras, a companhia já recebeu um montante de US$ 292,7 milhões da PetroRio, pela operação, e ainda é previsto o recebimento de até US$ 250 milhões.

Com a informação, as ações da PetroRio (PRIO3) também entraram em leilão no Ibovespa.

SOBE E DESCE DO IBOVESPA

Em dia volátil do Ibovespa, as companhias do setor de commodities sobem, com exceção de Petrobras (PETR4).

A bolsa opera na linha de estabilidade, com leve alta de 0,03%, aos 114.301 pontos, enquanto os investidores aguardam a reunião do Conselho de Administração da Petrobras (PETR4) para a aprovação de Jean Paul Prates a presidência da companhia.

Confira as maiores altas:

CÓDIGONOMEULTVAR
EZTC3EZTEC ONR$ 15,115,59%
JHSF3JHSF ONR$ 5,122,40%
CSNA3CSN ONR$ 18,012,27%
USIM5Usiminas PNAR$ 8,452,05%
MRVE3MRV ONR$ 7,082,02%

E as maiores quedas do dia:

CÓDIGONOMEULTVAR
SUZB3Suzano ONR$ 45,26-3,23%
KLBN11Klabin unitsR$ 18,81-3,14%
WEGE3Weg ONR$ 37,67-2,71%
ALPA4Alpargatas PNR$ 13,22-2,07%
NTCO3Natura ONR$ 12,98-1,52%

Ibovespa inverte sinal e cai próximo da estabilidade, a 0,02% e aos 114.253 pontos.

O fôlego da abertura perde-se após o avanço do PIB dos EUA, mas ainda em desaceleração. Além disso, Petrobras (PETR4) cai e pesa sobre o Ibovespa, com investidores monitorando a indicação de Jean Paul Prates à presidência da estatal.

Também, há expectativas sobre a possível reunião do governo federal com o Conselho Monetário Nacional (CMN). O encontro foi, incialmente, marcado para acontecer nesta quinta-feira (26), mas ainda não há confirmação.

PIB E INFLAÇÃO NOS EUA

O Produto Interno Bruto (PIB) dos EUA do quatro trimestre de 2022 avançou 2,9% ante o anterior, na primeira leitura, divulgada há pouco pelo Departamento do Comércio.

O PIB trimestral veio um pouco acima das expectativas dos analistas ouvidos pelo The Wall Street Journal, que projetavam alta de 2,5%.

No ano, o PIB real dos EUA avançou 2,1% ante o ano anterior.

O Departamento do Comércio também divulgou o Índice de Preços Gastos com Consumo (PCE, na sigla em inglês, que é um dos parâmetros de inflação para o Federal Reserve (Fed) e é equivalente ao IPCA brasileiro.

O índice registrou alta de 3,2% no quarto trimestre ante avanço de 4,3% no período anterior.

O núcleo do PCE, que exclui itens voláteis como alimentos e combustíveis, subiu 3,9% entre outubro e dezembro, ante alta de 4,7% no trimestre anterior.

*Com informações de Broadcast

EZTEC (EZTC3) AVANÇA 4% APÓS RECOMENDAÇÃO

A EzTec (EZTC3) sobe 4,47%, a R$ 14,94, após Citi elevar a recomendação de venda para neutro dos papéis da incorporadora, mas manteve o preço-alvo de R$ 15,00.

O banco, porém, reduziu as estimativas de lançamentos da EzTec, o que deve limitar o faturamento da construtora.

A casa também espera uma maior queima de caixa ao longo de 2023, com o maior capex vindo da construção da Esther Tower. “A empresa parece cautelosa quanto à seletividade de lançamento e cada vez mais propensa a concentrar esforços no gerenciamento de estoque. Consideramos que a mudança de estratégia da empresa justifica uma mudança no capital de giro da empresa em perpetuidade”, completam os analistas.

Sobre os riscos para a companhia, o Citi destaca o aumento de cancelamentos de vendas, as perspectivas limitadas de crescimento e a deterioração da margem bruta devido à nova lei de zoneamento de São Paulo.

*Com informações de Broadcast

ABERTURA DO IBOVESPA

O Ibovespa abriu em alta de 0,17%, aos 114.469 pontos. A bolsa brasileira acompanha o exterior.

ADRS DE VALE E PETROBRAS

A melhora do humor dos investidores estrangeiros e a valorização do petróleo refletem nos ativos das companhias brasileiras Vale e Petrobras negociadas no exterior, no pré-mercado de Nova York.

Os papéis de Petrobras operam estáveis, a US$ 11,93. Os ADRs de Vale avançam 0,31%, a US$ 18,57.

AMERICANAS: STJ DÁ PROVIMENTO PARCIAL AO BTG PACUTAL PARA MANTER BLOQUEIO DE RECURSOS DA VAREJISTA

A Americanas (AMER3) informou há pouco que o Superior Tribunal de Justiça (STJ) concedeu provimento parcial ao recurso do BTG Pactual (BPAC11) para manter o bloqueio de cerca de R$ 1,2 bilhão da varejista.

O banco entrou com recurso no STJ na terça-feira (24) após ter a liminar de bloqueio de recursos da Americanas derrubada no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro.

*Com informações de Broadcast

MATHEUS SPIESS: MERCADO EM 5 MINUTOS

SE NÃO FALAR BOBAGEM, O BRASIL É FELIZ

Lá fora, os mercados asiáticos fecharam em alta nesta quinta-feira, apesar das movimentações negativas dos ativos globais durante o pregão de ontem, já com algumas localidades retornando à normalidade após o feriado de Ano Novo Lunar, enquanto tentam recuperar o atraso.

Os investidores também seguem otimistas com a possibilidade de o Fed dos EUA diminuir o ritmo dos aumentos das taxas de juros, citando a desaceleração do crescimento salarial e da inflação. Vale lembrar que, do outro lado do Pacífico, os mercados da China, Índia e Austrália estavam fechados.

Nesta manhã, as ações europeias sobem com os futuros de ações dos EUA, em meio a um tom positivo entre os investidores, já que algumas surpresas com os resultados corporativos amenizam as decepções recentes. Há uma confiança crescente de que a economia pode não exigir uma recessão para domar a fera da inflação.

No Brasil, a tese positiva para países emergentes beneficia os ativos locais, contanto que o governo deixe de falar bobagens. Dando sequência ao ritmo de alta, há chance de acompanharmos mais dias positivos em janeiro.

A ver…

00:51 — A narrativa positiva sobre os emergentes privilegia o Brasil

Com uma agenda doméstica ainda fraca, os ativos locais respondem ao comportamento internacional, principalmente diante da temporada de resultados nos EUA (a nossa temporada começa hoje, com Cielo, mas só depois do fechamento de mercado) e do PIB americano para o quarto trimestre.

Os desdobramentos do dado de atividade sobre o dólar e ativos estrangeiros pode ter um efeito relevante sobre o comportamento do fluxo gringo para o Brasil, como aconteceu ontem, quando a Bolsa e o Real terminam o dia em seus respectivos patamares mais elevados desde novembro do ano passado.

A única coisa que impede eventualmente um movimento mais contundente é a sequência atrapalhada de falas do governo. Quando elas param, as coisas vão bem. Neste sentido, os próximos meses serão importantes, uma vez que definiremos a nova regra fiscal, ponto fraco do Brasil nos últimos anos.

Entre outros vetores para o dia, temos a votação da indicação de Jean Paul Prates para comandar a Petrobras pelo Conselho da companhia. Alguns dados secundários sobre confiança e balança comercial estão no radar, assim como a entrevista coletiva do novo secretário do Tesouro, Rogério Ceron, responsável pela nova regra fiscal.

01:49 — Entre dados de PIB e a temporada de resultados

Os investidores agora se concentram nos dados do PIB dos EUA do quarto trimestre, que serão divulgados antes do almoço, o que pode definir o tom da reunião de política monetária do Fed de 31 de janeiro a 1 de fevereiro. Espera-se que a economia tenha crescido a uma taxa anual de 2,5%, após um aumento de 3,2% no terceiro trimestre — há impacto da queda do crescimento dos salários reais, à medida que a poupança e o crédito se esgotaram. Temos também o relatório de bens duráveis de dezembro, mas que acaba ganhando contornos secundários diante da relevância do dado de atividade.

Fora a agenda econômica, contamos também com a temporada de resultados. Hoje teremos nomes como American Airlines, Blackstone, Comcast, Dow, Intel, Mastercard, Sherwin-Williams, Southwest Airlines e Visa.

Fora isso, ainda temos que mastigar os números de IBM e Tesla, que foram divulgados na noite de ontem. As ações da Tesla devem subir hoje, depois que a fabricante de veículos elétricos reportou números robustos no quarto trimestre (lucro operacional recorde de US$ 3,9 bilhões). A IBM, por outro lado, deve ter um pouco mais de dificuldade para desempenhar bem.

02:46 — A crise alimentar ainda está acontecendo

O índice de preços de commodities alimentares da FAO das Nações Unidas em dezembro ficou abaixo do nível do ano anterior, mas os preços dos alimentos ao consumidor subiram 11,8% nos EUA, 16,8% no Reino Unido e 16,3% na Europa no mesmo período. Como conversamos aqui, há uma crise alimentar se aprofundando em países mais pobres, o que denota preocupação social neste início de década.

Além disso, a inflação tem sido ainda impulsionada por áreas como energia e produção de alimentos. Em sendo o caso, o contexto para os alimentos ganha relevância para a realidade econômica de muitas empresas, que também sofrem com a elevação dos preços. É claro, porém, que comparativamente a preocupação principal é com a grave situação da população em situação alimentar vulnerável no mundo.

03:25 — Mais demissões

Nos Estados Unidos, dezenas de milhares de profissionais de tecnologia estão passando por algo provavelmente inédito em suas carreiras. Mais e mais demissões são anunciadas no Vale do Silício. Para ilustrar, a Alphabet, empresa controladora do Google, tornou-se a mais recente gigante da tecnologia a realizar demissões em massa, demitindo 12 mil funcionários (cerca de 6% de sua força de trabalho).

E embora as demissões estejam atingindo o setor de tecnologia há meses, as semanas recentes foram particularmente dolorosas: três das maiores empresas de tecnologia do mundo (Alphabet, Microsoft e Amazon) anunciaram cortes de empregos.

Diante de um ambiente econômico em deterioração, as empresas de tecnologia estão deixando de lado algumas ideias que não geram resultado, promovendo eficiência e sendo mais cirúrgicos sobre seus investimentos. Isso eleva o total de demissões na indústria de tecnologia para mais de 200 mil desde o ano passado.

Trata-se de um grande número, corrigindo a onda de contratações das Big Techs durante a pandemia — o patamar de empregados ainda está acima do nível pré-pandêmico, contudo, o que poderia indicar mais demissões pela frente, até mesmo porque a recessão ainda não começou e as taxas de juros continuam subindo. Estamos vendo apenas o começo de um processo de correção no mercado de trabalho.

04:30 — O novo petróleo

A descoberta e o uso do petróleo desempenharam um papel descomunal na formação da geopolítica no último século. Nos próximos 50 anos, porém, é mais provável que a interação global e a riqueza sejam influenciadas pelos semicondutores, uma vez que os locais onde estão as cadeias de suprimentos de tecnologia e onde os semicondutores são construídos são mais importantes. Olhando para frente, precisamos dessas cadeias de suprimentos resilientes e geograficamente equilibradas.

Respondendo ao movimento, a Intel anunciou que investiria US$ 20 bilhões para construir duas novas instalações de fabricação de chips nos Estados Unidos, bem como até US$ 90 bilhões em novas fábricas europeias, com o objetivo de reafirmar sua posição como líder da indústria de semicondutores.

O investimento da empresa em novas instalações de fabricação nos Estados Unidos, Europa e outros lugares é importante não apenas para o futuro da empresa, mas para a globalização do recurso mais crítico para o futuro do mundo. Outras empresas caminham na mesma direção.

Os anúncios também surgiram em meio a preocupações com a concentração da fabricação de chips na Ásia, principalmente Taiwan, durante a pandemia de Covid-19 e com o aumento das tensões geopolíticas. Problemas na cadeia de fornecimento de chips nos últimos anos causaram escassez e atrasos no envio de tudo, desde computadores de mesa e iPhones até carros. Assim, se aprendemos uma coisa com a crise da Covid é que precisamos de resistências em nossas cadeias de suprimentos de semicondutores.

ABERTURA DOS JUROS FUTUROS

Os juros futuros (DIs) abriram em leve queda, com recuperação do dólar. Confira:

NOME ULT  FEC 
DI Jan/2413,50%13,49%
DI Jan/2512,68%12,68%
DI Jan/2612,62%12,64%
DI Jan/2712,70%12,73%
ABERTURA DO IBOVESPA FUTURO

O Ibovespa futuro começou a quinta-feira (26) em queda de 0,12%, aos 115.150 pontos. Por sua vez, o dólar à vista é negociado em queda de 0,11%, cotado a R$ 5,0744.

OI: CVM PEDE EXPLICAÇÕES APÓS DISPARADA DAS AÇÕES

A súbita disparada das ações da Oi (OIBR3) não chamou apenas a atenção dos investidores na bolsa. A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) pediu explicações à companhia após a alta de 90% dos papéis nos últimos quatro pregões.

Além da alta, o volume e o número de negócios com os papéis também foram atípicos no período.

Em resposta ao ofício da CVM, a companhia informou inicialmente que "não há fatos ou atos relevantes que em seu entendimento possam justificar possíveis oscilações atípicas no número de negócios e na quantidade negociada de ações da Companhia, além daqueles amplamente já divulgados ao mercado".

  • Diga “tchau” para a Oi (OIBR3): com dívidas milionárias e queda de 77% em um ano, cenário da ação não é nada animador. Enquanto isso, outra telecom tem perfil resiliente e ótimos dividendos para encher seu bolso. [CONHEÇA ELA AQUI].

Mas 15 minutos após o envio da resposta, a Oi encaminhou outro comunicado falando sobre o pedido de convocação de assembleia extraordinária feito pelos acionistas Tempo Capital Principal Fundo de Investimento em Ações, Victor Adler e VIC DTVM.

Leia mais.

DAY TRADE NA B3

Após o fechamento do último pregão, identifiquei uma oportunidade de swing trade baseada na análise quant - compra dos papéis de Vibra (VBBR3).

VBBR3: [Entrada] R$ 16.04; [Alvo parcial] R$ 16.42; [Alvo] R$ 17.00; [Stop] R$ 15.40

Recomendo a entrada na operação em R$ 16.04, um alvo parcial em R$ 16.42 e o alvo principal em R$ 17.00, objetivando ganhos de 6.0%.

O stop deve ser colocado em R$ 15.40, evitando perdas maiores caso o modelo não se confirme.

Leia mais.

AGENDA E BALANÇOS DO DIA
  • Banco Central: Conta corrente em dezembro e 2022 e investimentos diretos no país (9h30)
  • Estados Unidos: Pedidos de auxílio-desemprego (10h30)
  • Estados Unidos: PIB do 4º trimestre (10h30)
  • Tesouro Nacional: Relatório mensal da dívida e reserva de liquidez (14h30)
  • Tesouro Nacional: Plano Anual de Financiamento para 2023 (14h30)
  • Petrobras: Conselho de Administração se reúne para votar indicação de Jean Paul Prates para a companhia (sem horário específico)

Balanços do dia

Antes da abertura:

  • EUA: American Airlines
  • EUA: Mastercad

Após o fechamento:

  • Brasil: Cielo
  • EUA: Intel
  • EUA: Visa
FUTUROS DE NOVA YORK AMANHECEM EM ALTA

Os índices futuros das bolsas de Nova York amanheceram em alta nesta quinta-feira.

Os investidores dão continuidade aos ganhos enquanto aguardam os números do PIB dos EUA no quarto trimestre de 2022 e mais uma leva de resultados corporativos.

No pré-mercado, a ação da Tesla destaca-se com forte alta em reação aos números consolidados do ano passado e às perspectivas para 2023.

Confira:

  • Dow Jones futuro: -0,09%;
  • S&P 500 futuro: -0,08%;
  • Nasdaq futuro: -0,39%.

BOLSAS EUROPEIAS ENSAIAM RECUPERAÇÃO

As principais bolsas de valores da Europa abriram em alta nesta quinta-feira.

Os índices da região ensaiam uma recuperação depois de terem fechado em baixa na véspera.

Como o dia é de agenda vazia na Europa, os investidores aguardam a divulgação da primeira estimativa do Produto Interno Bruto (PIB) dos Estados Unidos no quarto trimestre e balanços de grandes empresas norte-americanas.

Confira:

  • Frankfurt: +0,24;
  • Londres: +0,15%;
  • Paris: +0,65%;
BOLSAS DA ÁSIA COMEÇAM A VOLTAR DO FERIADO

As bolsas de valores da Ásia começam, aos poucos, a voltar do feriado prolongado referente à chegada do ano-novo lunar.

Nos últimos dias, a bolsa de Tóquio operou praticamente sozinha na Ásia, acumulando fortes ganhos.

Nesta quinta-feira, porém, o índice Nikkei recuou 0,12%.

Em Hong Kong, a bolsa retornou do feriado com alta de 2,37%, impulsionada por ações de tecnologia.

Em Seul, a bolsa subiu 1,65% depois da divulgação de dados do Produto Interno Bruto (PIB) da Coreia do Sul.

Enquanto isso, as bolsas de Xangai e Taiwan seguem fechadas por causa do feriado.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

maus ventos

O Brasil vai acabar? Inflação pode deixar de responder ao BC se Lula conseguir mudar meta, dizem gestores

31 de janeiro de 2023 - 21:24

Rodrigo Azevedo, da Ibiuna, e Felipe Guerra, da Legacy, estão com visão pessimista para o Brasil

DIA 31

Está confirmado: Lula vai para os EUA no dia 10 de fevereiro — veja o que ele vai discutir com Biden

31 de janeiro de 2023 - 20:06

Enquanto o encontro não chega, o petista tentou acalmar os ânimos dos investidores — que seguem desconfiados em relação à responsabilidade fiscal do novo governo

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Ibovespa sobe em meio ao caos de um interminável janeiro; o que afeta a bolsa nos próximos dias?

31 de janeiro de 2023 - 18:57

Veja tudo o que movimentou os mercados nesta terça-feira, incluindo os principais destaques do noticiário corporativo

MELHORES DO MÊS

Renascimento cripto: bitcoin (BTC) volta a brilhar, sobe mais de 30% e é disparado o melhor investimento de janeiro; títulos do Tesouro ficam na lanterna

31 de janeiro de 2023 - 18:46

As medalhas de prata e bronze foram para o ouro e para o Ibovespa, em um movimento de busca por segurança — e barganhas

ESTAGNOU?

Dividendos do Maxi Renda (MXRF11) não cresceram em 2022, mas os proventos destes outros três fundos imobiliários subiram mais de 50% — veja quais são

31 de janeiro de 2023 - 18:33

O melhor resultado foi obtido pelo Santander Papéis Imobiliários CDI (SADI11), com alta de 77,1%

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies