🔴 NOVA META: RENDA EXTRA DE ATÉ R$ 2 MIL POR DIA – SAIBA COMO

Jasmine Olga
Jasmine Olga
É repórter do Seu Dinheiro. Formada em jornalismo pela Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e o setor de comunicação da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo
DESTAQUE PÓS-BALANÇO

Grupo Mateus (GMAT3) deixa Assaí (ASAI3) e Carrefour (CRFB3) comendo poeira e ações disparam após balanço do 1º trimestre

Apesar do processo de expansão da companhia ser mais lento do que os vistos nas demais empresas do setor, a companhia abriu 20 novas lojas nos últimos 12 meses

Jasmine Olga
Jasmine Olga
11 de maio de 2023
15:04 - atualizado às 14:55
Fachada de supermercado da rede grupo mateus fundo imobiliário
Imagem: Reprodução /Youtube Grupo Mateus

O mercado financeiro aguarda com ansiedade pelos dados da inflação oficial que devem ser divulgados amanhã (12) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mas mesmo sem a leitura de abril já é possível cravar que os preços, enfim, estão desacelerando o ritmo de alta. 

A inversão da tendência dos últimos anos pode ser sentida já nos números do primeiro trimestre de 2023, atacando justamente um dos setores que mais se beneficiaram da pressão inflacionária nos últimos tempos — o varejo alimentar. 

O motivo pela preferência dos investidores era simples: com a renda das famílias comprometida, os consumidores deixaram de consumir bens duráveis e considerados supérfluos, mas não alimentos. Além disso, a preferência pelo setor de atacarejo, com preços mais acessíveis, impulsionaria as vendas de empresas como Assaí (ASAI3), Atacadão (CRFB3) e Grupo Mateus (GMAT3). 

Mas depois da bonança, os balanços trimestrais começam a mostrar uma desaceleração nos ganhos — justamente em um momento em que as companhias lidam com os custos de uma Selic a 13,75% ao ano e o financiamento de um agressivo processo de expansão. 

Assim, os números apresentados pelo Assaí e Atacadão decepcionaram e as ações das companhias apresentaram queda expressiva após os resultados — mas o mesmo não acontece com os papéis do Grupo Mateus (GMAT3). Isso porque, ao contrário de suas principais concorrentes, a empresa apresentou números que surpreenderam os analistas. 

Por volta das 14h, os papéis GMAT3 subiam cerca de 8,03%, a R$ 6,46. No ano, a empresa acumula ganhos de mais de 6%. Acompanhe a nossa cobertura completa de mercados.

Grupo Mateus (GMAT3): os números do 1T23

  • Receita Líquida: R$ 6,6 bilhões ( +27,5% ante 1T22)
  • Performance mesmas lojas: (11,3%)
  • Margem Bruta: 21,1% (+0,7 p.p)
  • Ebitda: R$ 411 milhões
  • Margem Ebitda: 7% (0,4 p.p)
  • Lucro líquido: R$ 240 milhões (+20,3%)
  • Já sabe como declarar seus investimentos no Imposto de Renda 2023? O Seu Dinheiro elaborou um guia exclusivo onde você confere as particularidades de cada ativo para não errar em nada na hora de se acertar com a Receita. Clique aqui para baixar o material gratuito.

O que pensa o mercado?

Assim como os investidores, os analistas gostaram bastante dos números apresentados pelo Grupo Mateus. 

A Genial Investimentos aponta que apesar da redução da margem bruta — um efeito colateral do crescimento do braço de atacarejo da companhia —, a empresa conseguiu ir na contramão dos demais rivais, que sofrem com os custos de grandes aquisições, e diluir suas despesas operacionais. 

E apesar da Selic elevar os custos financeiros, impactando o lucro líquido, o ciclo de caixa mostra grande capacidade da companhia em elevar a sua rentabilidade — ponto elogiado também pelo Itaú, Santander, BTG Pactual e Safra. 

Para o Itaú BBA, a companhia possui fatores positivos suficientes no curto e longo prazo para se sustentar como a preferência do banco no varejo alimentar, incluindo a dinâmica favorável do setor, melhorias do custo de capital e níveis de endividamento — nos cálculos dos analistas da instituição, o valuation atrativo pode levar os papéis a terem 50% de prêmio potencial. 

Apesar do processo de expansão da companhia ser mais lento do que os vistos nas demais empresas do setor, a companhia abriu 20 novas lojas nos últimos 12 meses, com seis delas no último trimestre do ano. Para o Safra, esse é um bom começo para 2023, ditando o ritmo para os próximos trimestres. 

Os bons números, no entanto, não escondem uma dúvida — ventilada principalmente pelos analistas do Bradesco BBI —, a de se as receitas vindas de operações adicionais, e que foram relevantes neste trimestre e vindas principalmente da atividade de trade marketing, irão se manter em ritmo aceitável nos próximos períodos de análise. 

Ainda que a inflação esteja caindo e mudando a dinâmica do setor, os analistas do BTG Pactual acredita que a boa execução apresentada reforça a resiliência da operação do Grupo.

Compartilhe

DESTAQUES DA BOLSA

Falta de apetite chinês derruba as ações de Vale (VALE3), Gerdau (GGBR4) e CSN (CSNA3); mineradoras e siderúrgicas lideram quedas do Ibovespa hoje

23 de julho de 2024 - 14:18

A performance dos papéis reflete a queda da matéria-prima do aço no mercado internacional pelo segundo dia consecutivo

Novo indicador no mercado

Novo índice da B3 combina ações e BDRs mais negociados; confira os detalhes

22 de julho de 2024 - 18:17

Bolsa prepara para agosto o lançamento do novo indicador, que reunirá as ações do Ibovespa com recibos de ações de empresas internacionais

RECOMENDAÇÕES DE VENDA

HCTR11, DEVA11 e IRDM11: por que você deveria evitar esses três fundos imobiliários, na visão do Itaú BBA

22 de julho de 2024 - 14:50

O banco de investimentos analisou as perspectivas para diversos nomes do segmento de acordo com o contexto do mercado, a qualidade do portfólio, histórico e experiência da gestão

RECOMENDAÇÕES DA CLASSE

Dividendos altos e portfólios robustos: KNSC11, KNIP11 e outros seis fundos imobiliários de ‘papel’ para comprar agora, segundo o Itaú BBA

22 de julho de 2024 - 13:49

Os fundos que investem em títulos de crédito do setor imobiliário são tema de um relatório publicado pelo banco de investimentos hoje

EMISSÃO DE COTAS

HGRU11 quer captar até R$ 1,5 bilhão na bolsa e oferece um ‘desconto’ nas cotas, mas nem todo mundo poderá participar da oferta; entenda

22 de julho de 2024 - 12:35

A oferta é destinada exclusivamente a investidores profissionais, mas há uma exceção

ANOTE NO CALENDÁRIO

Agenda econômica: semana das big techs divide espaço com inflação e PIB dos EUA e congelamento de despesas; fique por dentro

22 de julho de 2024 - 7:01

Ganha destaque a próxima divulgação do Boletim Focus, com expectativas em relação a mudanças após o anúncio de R$ 15 bi em contingenciamento de despesas do governo

ENTREVISTA EXCLUSIVA

Bradesco Asset revela cinco apostas em ações para lucrar na bolsa brasileira — e um setor para manter distância

22 de julho de 2024 - 6:04

Ao Seu Dinheiro, Rodrigo Santoro Geraldes conta que a gestora também possui quatro apostas na carteira de ações fora do Ibovespa

FRIGORÍFICOS

Problemas para a BRF (BRFS3) e a JBS (JBSS3)? Brasil suspende exportações de carne de aves para 44 países — e a China é um deles

20 de julho de 2024 - 12:19

O Ministério da Agricultura decidiu voluntariamente paralisar as exportações de carnes de aves e seus produtos, com restrições que variam de acordo com os mercados

DÁ O PLAY!

Agora vai? Por que a bolsa brasileira despertou em julho e o que esperar das ações agora

20 de julho de 2024 - 11:00

Ibovespa já acumula alta de 3% em julho, depois de quase perder os 120 mil pontos no último mês; mas as ações finalmente vão decolar, ou será mais um voo de galinha?

BOLSA NA SEMANA

Por que as ações do Pão de Açúcar (PCAR3) desabaram 13% e lideraram as perdas do Ibovespa na semana — enquanto Usiminas (USIM5) subiu 5%?

20 de julho de 2024 - 9:22

As ações do Pão de Açúcar atraíram os holofotes dos investidores na semana após uma sangria na bolsa brasileira. Veja o que está por trás da queda dos papéis

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar