IPCA + 7,5%: receba esta e outras ofertas ‘premium’ de renda fixa no WhatsApp; clique aqui

Cotações por TradingView
2023-01-05T14:03:19-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
No Seu Dinheiro você encontra as melhores dicas, notícias e análises de investimentos para a pessoa física. Nossos jornalistas mergulham nos fatos e dizem o que acham que você deve (e não deve) fazer para multiplicar seu patrimônio. E claro, sem nada daquele economês que ninguém mais aguenta.
SEIS MESES DEPOIS

BR Properties (BRPR3) tem forte alta após anunciar proposta de nova redução de capital, em movimento de ‘quase liquidação’

A empresa também deve realizar um grupamento de ações na proporção 40 por 1; as medidas devem ser aprovadas na próxima assembleia geral extraordinária (AGE), prevista para 24 de janeiro

4 de janeiro de 2023
16:21 - atualizado às 14:03
Vista aérea de um prédio com o logo da BR Properties (BRPR3) sobreposto à imagem | Dividendos
Imagem: Divulgação, com intervenção de Larissa Vitória

Em meio à volatilidade do início do ano com o cenário macroeconômico, a BR Properties (BRPR3) ganhou fôlego nesta quarta-feira (04), com alta acima de 3% na B3 durante a manhã.

O forte avanço das ações acontece após a proposta de uma nova redução de capital de pouco mais de R$ 2,5 bilhões — valor considerado “excessivo” pela empresa —, com restituição aos acionistas.

Além disso, a empresa deve realizar um grupamento de ações na proporção 40 por 1. As medidas devem ser aprovadas na próxima assembleia geral extraordinária (AGE) de acionistas, prevista para 24 de janeiro.

Essas iniciativas fazem parte de um pacote de estratégias adotadas pela companhia desde que recebeu dinheiro pela venda de cerca de 80% de seu portfólio para a Brookfield, em maio de 2022, por quase R$ 6 bilhões.

De lá para cá, a BR Properties realizou a venda das torres comerciais e amortizou todas as emissões de dívida existentes, com o objetivo de transformar a posição de dívida líquida em uma de caixa líquido. Além disso, a companhia fez, há pouco mais de seis meses, a distribuição de R$ 1,12 bilhão aos cotistas para reduzir o capital.

Por fim, o conselho de administração aprovou o cancelamento de 9.727.208 ações da companhia mantidas em tesouraria.

Por volta das 15h50 (horário de Brasília), as ações reduziram alta. Os papéis subiam 2,12%, negociados a R$ 6,26.

BR Properties em mais uma redução de capital

Sem planos para novos investimentos no curto prazo com "retornos atraentes” e com a volatilidade dos cenários macroeconômicos local e estrangeiro, a BR Properties mantém-se focada na reestruturação da companhia.

Com a nova redução de capital, os acionistas devem receber os R$ 2,5 bilhões das seguintes formas:

  • Parcela em dinheiro no valor de R$ 1,27 bilhão;
  • Restante em cotas do fundo de investimento imobiliário da companhia recém-criado — BRPR Corporate Offices Fundo de Investimento Imobiliário (BROF11).

Se aprovada, a redução de capital entrará em vigor 60 dias depois da publicação da ata da AGE. As datas de pagamento e o início das negociações dos papéis ex-restituição (isto é, sem o direito à restituição de capital) serão divulgadas posteriormente.

Os analistas do Bradesco BBI veem as medidas da BR Properties de forma positiva. “Aplaudimos a iniciativa de devolver caixa aos acionistas sob a hipótese de que a empresa carece de aplicações atrativas de recursos no momento, mostrando mais uma vez a capacidade diferenciada da BR Properties de alocar capital e disciplina”, escrevem Bruno Mendonça e Pedro Lobato em relatório.

Com isso, na avaliação dos analistas, a companhia entra em "modo de quase liquidação”, reduzindo seu capital remanescente em 88% e com o controle de apenas seu pequeno portfólio industrial e banco de terrenos.

Vale ressaltar que, caso as duas operações sejam aprovadas, a companhia planeja transferir o restante do portfólio de escritórios para o fundo imobiliário (FII) BROF11 — o que é considerado também vantajoso pelo Bradesco BBI.

“A transferência de ativos para o BROF11 pode liberar valor para os acionistas, já que o mercado de REIT [fundos imobiliários] no Brasil atualmente é negociado com um desconto de 15,20% em relação ao valor líquido do ativo [NAV, na sigla em inglês], enquanto BRPR3 é negociada com um desconto de 40%”, afirmam os analistas do banco.

Sendo assim, os detentores de BRPR3 receberão cotas do FII na proporção de um para um. A companhia estima que os custos de transação serão de R$ 145 milhões, a incluir impostos, taxas bancárias e custos iniciais do fundo BROF11.

O Bradesco BBI tem recomendação outperform — equivalente à compra — para as ações BRPR3, com preço-alvo de 12,00, uma valorização de mais de 95% em relação ao fechamento anterior.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

LOTERIAS

Lotofácil e Quina acumulam; Mega-Sena pode pagar R$ 115 milhões hoje

1 de fevereiro de 2023 - 6:01

Mega-Sena está acumulada desde o sorteio da virada; Lotofácil e Quina também oferecem prêmios milionários nesta quarta-feira

maus ventos

O Brasil vai acabar? Inflação pode deixar de responder ao BC se Lula conseguir mudar meta, dizem gestores

31 de janeiro de 2023 - 21:24

Rodrigo Azevedo, da Ibiuna, e Felipe Guerra, da Legacy, estão com visão pessimista para o Brasil

DIA 31

Está confirmado: Lula vai para os EUA no dia 10 de fevereiro — veja o que ele vai discutir com Biden

31 de janeiro de 2023 - 20:06

Enquanto o encontro não chega, o petista tentou acalmar os ânimos dos investidores — que seguem desconfiados em relação à responsabilidade fiscal do novo governo

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Ibovespa sobe em meio ao caos de um interminável janeiro; o que afeta a bolsa nos próximos dias?

31 de janeiro de 2023 - 18:57

Veja tudo o que movimentou os mercados nesta terça-feira, incluindo os principais destaques do noticiário corporativo

MELHORES DO MÊS

Renascimento cripto: bitcoin (BTC) volta a brilhar, sobe mais de 30% e é disparado o melhor investimento de janeiro; títulos do Tesouro ficam na lanterna

31 de janeiro de 2023 - 18:46

As medalhas de prata e bronze foram para o ouro e para o Ibovespa, em um movimento de busca por segurança — e barganhas

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies