🔴 RECEBA ANÁLISES DE MERCADO DIÁRIAS: CLIQUE AQUI E SIGA O SEU DINHEIRO NO INSTAGRAM

2022-06-09T12:03:06-03:00
Larissa Vitória
Larissa Vitória
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pelo portal SpaceMoney e pelo departamento de imprensa do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT).
APÓS OFERTA HOSTIL

Pátria fortalece divisão de fundos imobiliários com compra da gestora VBI Real Estate; saiba mais sobre o negócio

Os produtos de real estate do Pátria passarão a ser conduzidos pela VBI, que é uma das principais gestoras de FIIs do país

9 de junho de 2022
12:02 - atualizado às 12:03
Entrada do escritório da Pátria Investments | Fundos imobiliários PATC11 VBI Real Estate
Imagem: Reprodução

A indústria de fundos imobiliários ganhou nesta quinta-feira (9) um novo e importante player para gestão de FIIs: o Pátria Investments fechou acordo para a compra de uma participação de 50% da VBI Real Estate

A movimentação entre as duas gestoras já vinha sendo especulada pelo mercado e ocorreu seis meses após o Pátria sofrer uma tentativa hostil de tomada de controle de um de seus fundos, o Pátria Edifícios Corporativos (PATC11).

Apesar de ser um dos nomes mais tradicionais no mercado de fundos brasileiros, o Pátria era conhecido principalmente pelo trabalho com private equity e infraestrutura. E a linha do tempo do início do relacionamento com a VBI coincide com o acontecimento: segundo fontes ouvidas pela imprensa, as negociações começaram ainda no primeiro trimestre deste ano.

Agora, com a confirmação do negócio — cujo valor não foi informado —, a gestora reforça sua posição no mercado imobiliário. Seus produtos de real estate, incluindo o PATC11, passarão a ser conduzidos pela VBI, que é uma das principais gestoras de FIIs do país.

“Os sócios do Pátria atualmente responsáveis pela área imobiliária passarão a integrar o comitê de investimentos e o conselho de administração da VBI”, explica a gestora, em fato relevante.

Relembre a polêmica do PATC11

Enquanto a conclusão do negócio — que ainda depende da “superação de condições precedentes” de praxe para transações do tipo — não sai, relembre detalhes sobre a oferta hostil que pode ser uma das principais razões por trás da compra da VBI.

Tudo começou em meados de janeiro, quando a Capitânia Investimentos anunciou a intenção de fazer uma Oferta Pública de Aquisição de Cotas (OPAC) do Pátria Edifícios Corporativos (PATC11).

Como a operação não foi negociada com o Pátria, gestor do FII, configurou-se um típico caso de oferta hostil, que costuma ser mais comum em empresas com ações na bolsa.

Assim, pouco mais de uma semana após a oferta da Capitânia ser aprovada pela B3, o Pátria Investimentos reagiu e declarou publicamente que considerava a operação desvantajosa para os cotistas.

E os investidores e analistas concordaram com a avaliação do Pátria: a Capitânia pretendia comprar quase dois milhões para assumir o controle do PATC11, mas conseguiu arrematar apenas 750 no leilão ocorrido no final de janeiro.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

FECHAMENTO DO DIA

Ibovespa cai abaixo dos 99 mil pontos em dia de baixa liquidez; dólar e juros sobem com petróleo

Sem Wall Street, o Ibovespa teve um dia de movimentação limitada. Apesar da alta do petróleo, o índice não conseguiu se consolidar em alta

ELEIÇÕES 2022

Quem é Maria Luiza Ribeiro Viotti, a primeira mulher a comandar o Itamaraty se Lula vencer as eleições?

A indicação de uma mulher para o Itamaraty contemplaria o movimento feminino na diplomacia, que ganhou força política no Congresso e foi incentivado por Amorim no passado; o Brasil nunca teve uma chanceler

QUEREM PARAR O RUSSO

Todos contra Putin: O assunto da vez da reunião dos líderes do G7? Impor limites à Rússia

Dessa vez, a ideia central é a de impor um “teto” no preço dos combustíveis russos — a proposta foi trazida à pauta pelo presidente americano, Joe Biden

TECNOLOGIA EM FOCO

Em busca de inovação: Petrobras (PETR4) lança oportunidades para aquisição de soluções de startups e empresas de tecnologia; saiba como funciona

A Petrobras vai investir até R$ 21,2 milhões em empresas de tecnologia e startups de soluções nas áreas de robótica, tecnologias digital e d inspeção

DUELO DE GIGANTES

Berkshire, de Warren Buffett, está à caça da Tesla, de Elon Musk — veja como anda essa disputa

No auge da pandemia de covid-19, a fabricante de veículos elétricos nadou de braçada, com as ações disparando mais de 12 vezes, enquanto os papéis da holding do Oráculo de Omaha subiram modestos 60%; será que o cenário ainda é o mesmo?

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies