🔴 MELHORES MOMENTOS DO MACRO SUMMIT BRASIL 2024 – ASSISTA AQUI

Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
No Seu Dinheiro você encontra as melhores dicas, notícias e análises de investimentos para a pessoa física. Nossos jornalistas mergulham nos fatos e dizem o que acham que você deve (e não deve) fazer para multiplicar seu patrimônio. E claro, sem nada daquele economês que ninguém mais aguenta.
ABERTO A MUDANÇAS

Petrobras (PETR3; PETR4) mantém política de dividendos e eleva projeção de investimentos; veja como ficou o plano estratégico

Equipe de transição de Lula já deixou claro que pretende aumentar investimentos da Petrobras, o que pode afetar dividendos

Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
1 de dezembro de 2022
6:56 - atualizado às 12:58
petrobras petr4 lula petroleira ação dividendos
Imagem: Getty Images/Montagem: Julia Shikota

A Petrobras (PETR3; PETR4) pretende manter sua atual política de dividendos e elevar os investimentos nos próximos cinco anos. Entretanto, os objetivos traçados no plano estratégico válido para o período entre 2023 e 2027, divulgado no fim da noite de ontem (30), estarão sujeitos à sucessão de poder em Brasília.

A companhia manteve, por exemplo, a previsão de distribuição de dividendos entre US$ 60 bilhões e US$ 70 bilhões no período de 2023 a 2027. Os valores são os mesmos previstos no plano estratégico anterior, válido para o período entre 2022 e 2026.

A atual política de dividendos da Petrobras é um dos principais focos de críticas por parte do Partido dos Trabalhadores (PT), do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva, embora a União seja a principal beneficiária dos proventos.

  • Dividendos ‘estratosféricos’ da Petrobras valem a pena o risco de investir na ação? Veja o que pensa Rodolfo Amstalden, sócio-fundador da maior casa de análise financeira independente do Brasil: INVESTIR OU ‘CAIR FORA’ DE PETR4?

Durante o governo Bolsonaro, a empresa distribuiu os maiores dividendos da sua história. Somente em 2022, ano no qual se posicionou como a terceira maior pagadora de dividendos do mundo, os acionistas, entre eles a União, vão receber quase R$ 180 bilhões.

Petrobras antecipa aumento de 15% nos investimentos

Em contrapartida, o plano estratégico já contempla um aumento no nível de investimentos, com parte desses recursos direcionada ao refino de biocombustíveis.

O documento prevê uma elevação de 15% no nível de investimentos para os próximos cinco anos. A meta é investir US$ 78 bilhões no período.

O programa de biorrefino será contemplado com US$ 600 milhões. Proporcionalmente, parece pouco. Trata-se, porém, do primeiro investimento significativo na produção de biocombustíveis pela Petrobras no Brasil.

O segmento de Exploração e Produção continua liderando os investimentos da empresa, com US$ 64 bilhões (82% do total).

A produção na região do pré-sal ficará com 67% desse montante, ou US$ 43 bilhões.

Para a área de refino e gás natural como um todo serão reservados US$ 9,2 bilhões.

Outros números

O Plano Estratégico 2023-2027 da Petrobras usa como referência um preço de Brent médio de US$ 75 por barril e câmbio médio de R$ 5 por dólar.

O caixa de referência é de US$ 8 bilhões, apesar de o caixa atual da companhia estar atualmente no nível mínimo de US$ 5 bilhões.

Já o intervalo de referência da dívida bruta utilizada é de US$ 50 bilhões a US$ 65 bilhões.

A Petrobras também estima pagar a seu principal controlador, a União, de US$ 195 bilhões a US$ 235 bilhões em participações governamentais e tributos nos próximos cinco anos.

O plano estratégico da Petrobras pode mudar?

Divulgado em plena transição de governo, o plano deve ser revisto pela nova equipe, que pediu sem sucesso o adiamento da divulgação à atual direção da petroleira, já que as diretrizes serão executadas pela nova gestão.

De acordo com o coordenador do Grupo de Trabalho de Minas e Energia da transição de governo, Maurício Tolmasquim, a nova presidência da Petrobras vai analisar o plano e ver se está de acordo com sua visão para a empresa.

"Houve um trabalho para esse plano e é natural que a diretoria atual queira divulgar. Mas também é natural que o novo governo queria mudar. Se o plano não estiver de acordo, tem que ser mexido", disse o ex-presidente da Empresa de Pesquisa Energética (EPE) durante os governos do PT.

Pré-sal deve representar 78% da produção da Petrobras em 2027

O novo plano estratégico prevê que a faixa de pré-sal deve representar 78% da produção de óleo e gás da Petrobras em 2027.

Trata-se de um leve recuo em relação ao plano anterior, que previa uma participação de 79% do pré-sal na produção da companhia em 2026.

Para 2023, a meta de produção total foi mantida em 2,6 milhões de boed, considerando variação de 4% para mais ou para menos. Boed é a sigla para ‘barril de óleo equivalente por dia’.

Ainda de acordo com a empresa, estão previstas as entradas de 18 plataformas de produção entre 2023 e 2027, com a curva de produção projetada para um crescimento contínuo.

"Em linha com o foco estratégico da companhia, as atividades de Exploração e Produção estão concentradas em águas profundas e ultraprofundas no Brasil", afirma a empresa.

Leia também

Compartilhe

A PARTIR DE 2025

Saiba como a maior produtora de alumínio do país pretende reduzir emissões em até 30% — parte da resposta: com um investimento de R$ 1,6 bilhão

13 de abril de 2024 - 13:13

A multinacional norueguesa Hydro do ramo de alumínio projeta reduzir em cerca de um terço a intensidade de emissão de dióxido de carbono (CO2) nas operações brasileiras a partir de 2025.  A controladora das maiores operações de alumina e alumínio primário no Brasil diz que a previsão é que a meta seja alcançada após a […]

VITÓRIA!

Prio (PRIO3) fica com 100% de Wahoo: como a vitória deve aumentar a produção da petroleira; ações sobem na bolsa

12 de abril de 2024 - 13:05

A empresa recebeu uma decisão favorável da Câmara de Comércio Internacional em um processo arbitral relacionado à concessão BM-C-30, no campo de Wahoo

REESTRUTURAÇÃO DE DÍVIDAS

Light (LIGT3) assina acordos com credores, em novo passo em direção ao fim da recuperação judicial; ações caem na B3

12 de abril de 2024 - 11:46

Foram celebrados dois acordos com credores e debenturistas envolvendo as subsidiárias Light Sesa e Light Energia; entenda o que vem pela frente

ENGORDOU O PATRIMÔNIO

CEO da Nvidia fica quase R$ 3 bilhões mais rico em um dia. Conheça o bilionário que quase dobrou de fortuna em 2024

11 de abril de 2024 - 18:03

Jensen Huang é a 19º pessoa mais rica do planeta, de acordo com a revista Forbes, com um patrimônio avaliado em US$ 79,5 bilhões (R$ 404 bilhões)

ENTENDA O CASO

Justiça embarga obras de complexo bilionário da JHSF (JHSF3) no interior de São Paulo

11 de abril de 2024 - 16:01

A decisão aconteceu após pedido do Ministério Público, que afirma que a JHSF e outras duas companhias burlaram regras de licenciamento ambiental

DESISTIU DA BATALHA?

Gafisa (GFSA3): Esh Capital diminui participação após perder disputa sobre assembleia; ações caem 6% na B3

11 de abril de 2024 - 11:24

A gestora de Vladimir Timerman reduziu a participação na Gafisa de 20% para 4% do capital

FOI DADA A LARGADA

Oferta de ações da Boa Safra (SOJA3): companhia pretende levantar até R$ 388 milhões com nova emissão

11 de abril de 2024 - 9:48

Empresa pretende usar os recursos para expandir o negócio de armazenamento; controladores se comprometeram a colocar dinheiro novo na oferta

VOO DE FRANGO?

BRF (BRFS3) volta a ser empresa “de dono” e mais que dobra de valor na B3. O que está por trás da disparada — e o que esperar das ações

11 de abril de 2024 - 6:13

Agora “oficialmente” sob controle da Marfrig, BRF acumula alta de mais de 170% em 12 meses na B3; saiba o que os analistas pensam da empresa de proteínas

DINHEIRO NO BOLSO

Santander (SANB11) vai depositar R$ 1,5 bilhão na conta dos acionistas; saiba mais sobre os proventos anunciados pelo banco

10 de abril de 2024 - 18:37

Terá direito ao provento quem estiver na base de investidores do banco ao final do pregão de 19 de abril

PISOU NO ACELERADOR

Cury (CURY3) inicia o ano lançando quase R$ 2 bilhões e executivo diz por que a construtora foi na contramão do mercado

10 de abril de 2024 - 18:24

De acordo com Leonardo Mesquita, vice-presidente comercial da construtora, a decisão de lançar mais no início do ano já é adotada há alguns anos e tem um propósito

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies