2022-02-07T11:05:20-03:00
Renan Sousa
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo e SpaceMoney. Twitter: @RenanSSousa1
DENTRO DA LEI

Saiba 3 propostas de lei nos EUA que mexem com o mercado de criptomoedas; emendas incluem isenção de impostos e menos poderes aos reguladores

Existe uma brecha regulatória nos Estados Unidos sobre o mercado de criptomoedas que deve ser preenchida com uma série de medidas em debate

7 de fevereiro de 2022
11:01 - atualizado às 11:05
O grande "xerifão" das criptomoedas é sem dúvidas a Casa Branca, que prepara uma lei além das que estão em debate no Congresso. - Imagem: Shutterstock/Alla-Berlezova, com modificações de Andrei Morais

Os xerifes de filmes do velho oeste eram conhecidos por repetir a frase “eu sou a lei por aqui”. Isso, lógico, até a chegada de um juiz ou uma patente mais alta na hierarquia policial americana. E o mercado de criptomoedas, uma terra quase sem lei, terá de lidar com a cavalaria no horizonte. 

É claro que o grande chefão da pirâmide policialesca seria a Casa Branca e o presidente americano, Joe Biden. Mas outros xerifes também querem colocar suas amarras nesse mercado — uma corrida pelo ouro digital, se preferir.

Depois que o Federal Reserve, o Banco Central americano, publicou uma série de medidas visando organizar o mercado de stablecoins, agora é a vez dos demais órgãos reguladores entrarem na jogada.

O mercado ainda aguarda a Lei Biden sobre as criptomoedas, para financiar o programa BBB (“build back better”, ou construa de novo melhor, em inglês).

Até o momento, metade da conta de US$ 1 trilhão seria paga com impostos vindos de ativos digitais, mas as novas leis no Congresso americano dão um tom diferente do presidente dos EUA

Confira 3 propostas que devem movimentar o preço do bitcoin (BTC) e das criptomoedas nos Estados Unidos:

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente

1 — Bitcoin no imposto de renda

A deputada americana Suzan DelBene propôs uma lei para taxar as criptomoedas diretamente no imposto de renda dos cidadãos dos EUA. 

A proposta visa abater o compulsório para transações de menos de US$ 200 (R$ 1.062) em criptomoedas do Internal Revenue Service (IRS, o imposto de renda americano). 

“Regras antiquadas em cima de moedas virtuais não levam em consideração seu potencial de uso em nossas vidas diárias, [do contrário] acabam tratando-as mais como uma ação ou ETF” 

comenta DelBene

Os debates ocorrem com a proximidade da época da declaração de imposto de renda americano. Atualmente, a lei engloba apenas transações de compra e venda de criptomoedas, mas não os ganhos obtidos dos investidores que apenas possuem ativos digitais, os chamados holders.

Outros projetos de lei pretendem retirar as taxas para transações em criptomoedas até US$ 600 (R$ 3.186). Se aprovada, a mudança no código tributário só será aplicada para negociações feitas a partir de 31 de dezembro de 2021.

2 — CVM americana contra criptomoedas

Na semana passada, uma proposta de dar mais poderes à SEC, a CVM americana, foi motivo de tensão entre os membros da comissão, em especial o comissário Hester Peirce, conhecido por ser um entusiasta das criptomoedas

O texto dava poderes quase ilimitados para a SEC sobre a regulamentação de criptomoedas e plataformas de finanças descentralizadas, as DeFis. Peirce destacou que a medida poderia limitar o potencial das criptos

A proposta segue em debate e está aberta para opinião dos cidadãos americanos no site da SEC

3 — E mais leis das criptos

A Secretária do Tesouro norte-americano, Janet Yellen, quase teve “superpoderes” para lidar com o mercado de criptomoedas.

Uma proposta de ajuste fiscal, chamada de COMPETES Act, daria poderes quase totais de regulação para o Tesouro americano, mas a medida foi barrada na Câmara dos Representantes

A emenda veio do deputado republicano Ted Budd, também favorável às criptomoedas. Ele descreveu a proposta como “draconiana” no início dos debates em janeiro deste ano. 

Com isso, o projeto provavelmente seguirá para o Senado, onde estará sujeito a diferentes emendas de outros legisladores americanos. 

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

O SOL HÁ DE BRILHAR MAIS UMA VEZ

Cemig (CMIG4) amplia presença em energia solar em negócio milionário; confira os detalhes do negócio

A transação envolve três usinas fotovoltaicas e reforça a estratégia da companhia de crescimento sustentável no mercado de geração distribuída

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Ibovespa abaixo dos 100 mil novamente, presidente da Caixa pede demissão e o salvador do mundo cripto; confira os destaques do dia

As últimas semanas parecem ter inaugurado um novo modus operandi no mercado financeiro: não há boa notícia ao amanhecer que perdure até o anoitecer.  Alta de commodities, alívio no cenário fiscal, retomada econômica chinesa. Pode escolher a sua arma, nada parece forte o suficiente para enfrentar o temor de uma recessão global e de um […]

Nova aquisição

Ambipar (AMBP3) volta às compras e adquire a Bioenv, que desenvolve projetos de monitoramento do meio ambiente

Como a compra foi feita por meio da controlada Ambipar Response ES S.A., não precisará ser aprovada pelos acionistas da empresa mãe

FECHAMENTO DO DIA

Temor de recessão segue forte e Ibovespa volta a perder os 100 mil pontos; dólar cai com PEC melhor que o esperado

O Ibovespa chegou a amanhecer no azul, mas os temores que rondam o mercado falaram mais alto

CONTROLE DE DANOS

Pedro Guimarães entrega carta de demissão a Jair Bolsonaro e rebate acusações de assédio; veja quem o sucederá na presidência da Caixa

Guimarães deixa o cargo em meio a uma investigação do Ministério Público Federal por múltiplas denúncias de assédio sexual