⚠️ DIVIDENDOS EM RISCO? Lula, Bolsonaro, Ciro e Tebet querem taxar seus proventos e podem atacar sua renda extra em 2023. Saiba mais aqui

2022-09-21T09:50:09-03:00
Renan Sousa
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo e SpaceMoney. Twitter: @RenanSSousa1
E AGORA, BTC?

O fracasso do bitcoin: a maior criptomoeda não protegeu contra a inflação nem consolidou-se como reserva de valor. E agora?

Sami Kassab e Kunal Goel, analistas do Messari, fazem um balanço do bitcoin entre junho e agosto deste ano e contam o saldo desses meses

21 de setembro de 2022
9:50
Bitcoin derrapa no rali do final de ano e criptomoedas acompanham
Imagem: Shutterstock

A maior criptomoeda do mundo não atravessa seus melhores dias — meses, sendo bem sincero. O bitcoin (BTC) perdeu mais de 70% do valor desde as máximas históricas em quase US$ 69 mil e não conseguiu confirmar algumas narrativas que envolvem as moedas digitais.

Quem afirma isso é o Messari, plataforma de research e agregador de informações on-chain de criptomoedas. No relatório intitulado State of Bitcoin Q3 2022, Sami Kassab e Kunal Goel, analistas da casa, fazem um balanço do bitcoin entre junho e agosto deste ano.

E o saldo é um grave zero a zero. O desempenho do BTC foi extremamente fraco no período, acumulando queda de 5% no período — após uma queda de 56,7% no segundo trimestre de 2022.

Mas pesou do lado positivo da balança a melhora de eficiência da rede do BTC. A blockchain manteve o crescimento, com aumento do hashratea taxa de mineração — e praticamente estabilidade do consumo de energia, uma das principais críticas à criptomoeda.

Bitcoin, você fracassou!

O relatório começa respondendo uma das principais críticas do mercado tradicional ao bitcoin. A maior criptomoeda do mundo não serviu como proteção (hedge) contra a inflação crescente em todo o planeta.

Na publicação, o Messari leva em conta a inflação dos EUA, que acumula alta de 8,3% nos últimos 12 meses. No mesmo período, o bitcoin caiu 59,3%.

Outro ponto destacado é o fato de que o “ouro digital” também não conseguiu se consolidar como reserva de valor frente a momentos de risco elevado.

“O preço do bitcoin sofreu no momento em que o Federal Reserve [Fed, o Banco Central dos EUA] adotou uma postura mais conservadora, com menor liquidez e taxas de juros mais elevadas”, escrevem os analistas do relatório.

Volatilidade controlada

Em contrapartida, a volatilidade do bitcoin permaneceu em tendência de queda nos últimos meses, o que pode ser considerado um ponto positivo para a rede.

A média móvel de preços em relação aos últimos 30 dias (RV-30, como descrito no gráfico abaixo) para agosto foi de 60%, enquanto o mesmo indicador de junho foi de 80%.

Fonte: Messari

Este indicador por si só pode ser considerado positivo, mas dentro de um contexto ele traz uma perspectiva ainda melhor.

As empresas, entidades e mesmo investidores menores tendem a não liquidarem suas posições quando os preços ficam mais estáveis — ainda que, vale lembrar, o valor desses ativos na tela esteja baixo. Dessa maneira, choques nas cotações tendem a ser cada vez mais raros.

Fonte: Messari

Bitcoin, você não foi tão mal assim

Um dos gráficos que mais chamou a atenção dos analistas do Messari e é um dos destaques do relatório é o consumo de energia do bitcoin.

Vale relembrar que o método de validação da rede do BTC é o proof-of-work (PoW, a prova de trabalho) e exige grandes quantidades de energia para manter a rede ativa.

Esse é um dos motivos para boa parte das criptomoedas da nova geração já adotarem o método de proof-of-stake (PoS, a prova de participação). Recentemente, o ethereum (ETH) migrou para esse sistema com a atualização The Merge.

Eficiência da blockchain

Em números, a rede consumia praticamente a mesma quantidade de energia que em janeiro de 2021 — cerca de 100 terawatt-hora (TWh).

No mesmo período houve um crescimento exponencial da rede e a adoção do bitcoin também foi ampliada nesse espaço de tempo.

Essa eficiência energética se deve principalmente às novas placas usadas para a mineração de criptomoedas, as chamadas ASICs. Elas permitem um uma taxa de hashes maior com menor consumo de energia, com modelos cada vez mais acessíveis na média.

Bitcoin e a energia limpa

É difícil estimar o consumo exato de energia do bitcoin devido ao caráter descentralizado da mineração. Do mesmo modo, a matriz energética que alimenta as máquinas também é uma apenas uma projeção e não um número absoluto.

Mesmo assim, as estimativas do Bitcoin Mining Council (BMC) avaliam que o BTC sempre teve uma matriz energética sustentável, utilizando mais de 55% de fontes renováveis em seu processo de mineração desde o segundo trimestre de 2021.

Esse número cresceu para pouco mais de 60% no mesmo período deste ano.

Emissão zero de gás estufa

Com isso, o bitcoin é uma das atividades que menos emite CO2 na atmosfera e tem praticamente desperdício zero de energia em relação a outras atividades analisadas.

O flaring, método de queima de gás liberado durante a extração de petróleo da natureza, é extremamente mais poluente do que a mineração de BTC.

Estimativas do relatório mostram que o flaring global emite quase 23 vezes mais CO2 do que a mineração de bitcoin. Só os Estados Unidos correspondem a duas vezes o gás carbônico produzido pela manutenção da rede do BTC.

Fonte: Messari

Bitcoin, sua nota final é…

Os analistas do Messari entendem que o momento macroeconômico de baixa liquidez e problemas envolvendo questões paralelas ao mercado de criptomoedas praticamente extinguiram a narrativa de que o bitcoin é um hedge contra a inflação e uma boa reserva de valor em momentos de incerteza econômica.

Por outra perspectiva, o BTC já sobreviveu a momentos piores ao longo de sua história. Além disso, o crescimento da rede, entrada de novos desenvolvedores e criação de protocolos que permitam ampliar os usos do bitcoin são pontos de entusiasmo a serem levados em conta.

Por fim, um ativo que está alinhado com as práticas de ESG (boas práticas ambientais, sociais e de governança, na sigla em inglês) tende a ganhar os holofotes em um mundo cada vez mais preocupado com desenvolvimento sustentável. O saldo disso é um agridoce zero a zero.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

CENTRAL DAS ELEIÇÕES

Eleições 2022: Veja como a imprensa internacional repercutiu o resultado da eleição

3 de outubro de 2022 - 10:35

Acompanhe a cobertura ao vivo das eleições 2022 com as principais notícias sobre os principais candidatos à Presidência e nos Estados

ELEIÇÕES 2022

Um teste para a democracia brasileira: Veja como a imprensa estrangeira está repercutindo o resultado da eleição

3 de outubro de 2022 - 10:29

Jornais, sites e revistas chamam a atenção para o desempenho melhor que o previsto pelas pesquisas do presidente Jair Bolsonaro

CAUTELA GLOBAL

Ativos de risco em xeque: bitcoin (BTC) sustenta patamar de US$ 19 mil, mas não empolga com dados esperados da semana; criptomoedas não saem do bear market

3 de outubro de 2022 - 10:00

Correndo o risco de parecer brutalmente realista, pouco se pode esperar de qualquer mudança no cenário daqui para frente

MERCADOS AO VIVO

Bolsa hoje: Ibovespa opera em alta acima de 4% com eleições e exterior; Sabesp (SBSP3) e Petrobras (PETR4) disparam

3 de outubro de 2022 - 9:05

RESUMO DO DIA: As bolsas internacionais operam sem direção definida nesta segunda-feira (3). No exterior, os investidores mantêm-se cautelosos e acompanham discursos de dirigentes do Federal Reserve (Fed) nos EUA. O grande destaque do dia é o cenário doméstico, com a digestão do primeiro turno eleitoral e a continuidade da disputa presidencial entre Lula (PT) […]

MERCADO EM 5 MINUTOS

Mercado em 5 Minutos: Quantas reviravoltas cabem em uma só mão?

3 de outubro de 2022 - 9:04

Investidores esperam por dados importantes sobre empregos nos EUA, se preparando também para a temporada de resultados corporativos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies