⚠️ DIVIDENDOS EM RISCO? Lula, Bolsonaro, Ciro e Tebet querem taxar seus proventos e podem atacar sua renda extra em 2023. Saiba mais aqui

Ruy Hungria
Sextou com o Ruy
Ruy Hungria
É formado em Física e especialista em bolsa e opções na Empiricus
2022-09-22T16:59:43-03:00
SEXTOU COM O RUY

A Selic parou de subir? Uma ação de shopping deve aproveitar os futuros cortes nos juros — veja qual

Quem sofreu com a alta também deve se beneficiar da queda, não é mesmo? E essa administradora de shopping pode aproveitar o novo cenário dos juros

23 de setembro de 2022
6:03 - atualizado às 16:59
Escadas rolantes de shoppings centers com pessoas subindo e descendo | Iguatemi Multiplan MULT3 brMalls BRML3 Aliansce ALSO3 Selic
Imagem: Shutterstock

Depois de doze altas consecutivas da Selic, o Banco Central do Brasil decidiu manter a taxa de juros inalterada na última quarta-feira (21)

Fonte: Banco Central do Brasil

Pela primeira vez em mais de um ano, o comitê não subiu os juros, o que naturalmente levanta perguntas do tipo: será que o ajuste para cima acabou? Quando a Selic voltará a cair?

Ao que tudo indica, as altas parecem ter acabado mesmo. Dado o tom ainda preocupado do BC, porém, os juros só devem começar a cair depois da metade de 2023. 

Em termos práticos, isso significa que os custos dos empréstimos vão parar de subir, mas ainda devem demorar um pouco para cair. 

Mas e quando isso começar a acontecer, quem serão os maiores beneficiados?

Os últimos serão os primeiros: indexados ao CDI

Com a alta da Selic, a maioria das dívidas corporativas se tornaram mais caras também. Um bom exemplo é a administradora de shoppings Iguatemi, que sofreu com o aperto monetário no Brasil. 

Repare como o custo da dívida da companhia disparou nos últimos dois anos, acompanhando a alta da Selic. 

Fonte: Iguatemi

Isso aconteceu porque cerca de 87% de toda a dívida da Iguatemi é indexada ao CDI. 

Fonte: Iguatemi

Consequentemente, o gasto líquido com juros cresceu bastante também (no gráfico abaixo já estamos desconsiderando a desvalorização da Infracommerce, que também afeta as despesas financeiras). 

Chart
Fonte: Iguatemi. Elaboração: Seu Dinheiro. 

Para uma empresa que deve entregar um Ebitda de R$ 700 milhões em 2022, estamos falando de quase 40% do resultado operacional do ano indo direto para as mãos dos bancos na forma de juros. 

Mas quem sofreu com a alta também deve se beneficiar da queda, não é mesmo?

Com uma dívida líquida de R$ 1,7 bilhão e um custo de dívida equivalente a 106% do CDI, hoje cada -1 p.p. de queda na taxa Selic representa uma redução de quase R$ 20 milhões nas despesas com juros, o que ajudaria a Iguatemi a expandir o lucro e o FFO (funds from operations, resultado das operações do shopping que exclui venda de imóveis).  

Sendo assim, é importante se atentar ao indexador. Companhias com dívidas majoritariamente pré-fixadas tendem a se aproveitar muito menos do que aquelas empresas mais endividadas e com suas obrigações indexadas à taxa Selic.

Um pouco mais sobre a Iguatemi

O setor de shoppings, de uma maneira geral, "pega" muito bem esse corte por vir na taxa de juros: todas as empresas estão alavancadas e com boa parcela das dívidas indexadas à taxa de juros. 

Mas não se trata apenas de uma melhora nos resultados. As ações também tendem a negociar um pouco mais caras em ambiente de queda de juros também. Vale a pena notar no gráfico abaixo como as ações do setor negociavam com múltiplos muito maiores em janeiro de 2020, quando a Selic estava abaixo dos 5%. 

Chart
Fonte: Bloomberg

Dentre elas, gosto mais de Iguatemi, focada em shoppings com localização premium e nos públicos das classes A e B, que tendem a ser mais resilientes em períodos econômicos difíceis como o que estamos vivendo. Aliás, mesmo com inflação, aumento dos juros e perda do poder de compra da população, a receita e o ebitda da Iguatemi não param de renovar recordes, o que mostra a resiliência dos seus resultados.

Fonte: Iguatemi

Em termos de valor, a companhia segue negociando próxima dos mesmos níveis de março de 2020, quando quase todos os seus shoppings estavam fechados e ninguém sabia ao certo se poderíamos voltar a frequentar estes estabelecimentos novamente. 

Mas as vantagens vão além. Em termos de EV/m2, ela negocia abaixo de sua média, enquanto Multiplan (MULT3) não sofre o mesmo problema. 

Fonte: Iguatemi

Falando em Multiplan, a diferença de desempenho no ano é gritante e injustificada, mesmo com a Infracommerce pesando nos resultados da Iguatemi. 

Com dívidas concentradas no curto prazo e algumas oportunidades de aquisição, por enquanto, a Iguatemi não é uma grande pagadora de dividendos, mas isso deve mudar em breve, e por isso ela faz parte da série Vacas Leiteiras

Se quiser conferir todas as outras ações que fazem parte da série, deixo aqui o convite

Um grande abraço e até a semana que vem!

Ruy

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

CENTRAL DAS ELEIÇÕES

Eleições 2022: Confira os últimos passos dos presidenciáveis na véspera das eleições

1 de outubro de 2022 - 8:02

Acompanhe a cobertura ao vivo das eleições 2022 com as principais notícias sobre os principais candidatos à Presidência e nos Estados

ENTREVISTA

Elon Musk não está sozinho: o home office pode acabar com o fim da pandemia, alerta um dos principais gurus de carreiras do mercado

1 de outubro de 2022 - 7:23

A exemplo do dono da Tesla um número cada vez maior de empregadores quer os profissionais de volta ao escritório, afirma o mentor de carreiras e escritor Luciano Santos

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Ibovespa fecha setembro no azul, o potencial da Weg (WEGE3) e a semana do bitcoin; confira os destaques do dia

30 de setembro de 2022 - 19:19

O último pregão do mês foi também o último antes da definição do primeiro turno das eleições presidenciais de 2022. Apesar disso, levou um tempo até que a política fosse o principal gatilho para os negócios.  Isso porque o debate final entre os candidatos à chefia do Executivo não trouxe grandes mudanças no cenário-base, já […]

FECHAMENTO DO DIA

Ibovespa fecha setembro no azul por um triz após nova onda do ‘efeito Meirelles’; dólar vai a R$ 5,39

30 de setembro de 2022 - 18:53

O Ibovespa deixou a política parcialmente de lado no último pregão antes do pleito de domingo

Balanço do mês

Os melhores investimentos de setembro: dólar tem a maior alta do mês, e Brasil vai na contramão do mundo com valorização de quase todos os ativos

30 de setembro de 2022 - 18:42

Títulos prefixados vêm logo em seguida, beneficiados pelo fim do ciclo de alta da Selic no Brasil. Veja o ranking completo dos melhores e piores investimentos do mês

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies