⚠️ DIVIDENDOS EM RISCO? Lula e Bolsonaro querem taxar seus proventos e podem atacar sua renda extra em 2023. Saiba mais aqui

2022-09-21T17:03:30-03:00
Carolina Gama
FECHAMENTO DO DIA

S&P 500 passeia na montanha-russa do Fed e fecha em forte queda; entenda o sobe e desce de Wall Street hoje

O banco central norte-americano elevou pela terceira vez seguida a taxa de juro em 0,75 ponto percentual e reafirmou o compromisso com uma política monetária agressiva para controlar a inflação nos EUA

21 de setembro de 2022
17:03
Ibovespa, dólar, montanha russa, mercados
Imagem: Montagem Andrei Morais/Shutterstock

O S&P 500, o Nasdaq e o Dow Jones fizeram um passeio de montanha-russa nesta quarta-feira (21) patrocinado pelo Federal Reserve (Fed). O banco central norte-americano promoveu a terceira alta seguida de 0,75 ponto percentual (pp) na taxa de juros dos EUA e derrubou os índices de ações em Wall Street.

Antes de a decisão ser anunciada, as bolsas em Nova York operavam em alta — essa alegria, no entanto, durou pouco e assim que o comunicado do Fed e as projeções econômicas foram apresentadas, o S&P 500, o Nasdaq e o Dow Jones começaram a cair. 

Essa queda, no entanto, durou menos de meia hora — o tempo suficiente para que o presidente do Fed, Jerome Powell, iniciasse a coletiva de imprensa para falar do aumento do juro e sobre o que a autoridade monetária vê no futuro da economia norte-americana. 

O Nasdaq chegou a subir 2% sob o efeito Powell, mas o chefão do Fed não disse nada inesperado ou surpreendente e, talvez por isso, o humor dos investidores azedou na reta final da sessão e o S&P 500, o Dow Jones e o Nasdaq fecharam o dia em queda.

Confira a variação e a pontuação dos três principais índices de ações da bolsa dos EUA:

  • Dow Jones: -1,70%, 30.183,71 pontos
  • S&P 500: -1,71%, 3.798,72 pontos
  • Nasdaq: -1,79%, 11,220,19 pontos

O que Powell disse que mexeu com o S&P 500?

Powell reafirmou o compromisso do Fed com uma política monetária agressiva para trazer a inflação de volta para a meta de 2% no longo prazo. 

Para isso, ele disse que tem as ferramentas necessárias e que o BC norte-americano não poupará esforços nessa missão, reconhecendo que a economia dos EUA vai desacelerar diante de sucessivas elevações do juro. 

Com a alta de 0,75 pp de hoje, a taxa básica nos EUA foi para a faixa entre 3,00% e 3,25% ao ano — o maior nível desde 2008, ano da crise financeira global. 

Questionado sobre a possibilidade de recessão nos EUA, Powell se limitou a afirmar que uma política monetária restritiva tem efeitos sobre a economia, mas que é difícil de prever se haverá recessão e se houver, qual será a magnitude dela.

O chefe do Fed também não quis se comprometer com outro aumento de juro de 0,75 pp ou de 1 pp, dizendo que as decisões serão tomadas encontro por encontro e de acordos com os indicadores econômicos.

"Não falamos sobre uma alta de 1 ponto percentual na reunião de hoje", disse Powell, reforçando o compromisso do Fed com a inflação em 2%.

E a Europa?

Diferente do S&P 500 e de seus amigos, as bolsas europeias fecharam a quarta-feira (21) em alta, à espera da decisão do Fed. 

O índice pan-europeu Stoxx 600 encerrou o dia em alta de 0,9%, tendo recuperado perdas iniciais de cerca de 0,4%.

  • Londres: +0,63%
  • Frankfurt: +0,76%
  • Paris: +0,87%

As ações do setor de serviços públicos lideraram os ganhos no velho continente, fechando em alta de 1,8%. As ações de viagens e lazer, por sua vez, caíram 1,9%.

Esse desempenho aconteceu depois de o presidente russo, Vladimir Putin, anunciar uma mobilização militar parcial, escalando a guerra na Ucrânia. Saiba mais sobre o esse novo capítulo do conflito. 

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

DESTAQUES DA BOLSA

Ações da MRV (MRVE3) despencam após suspensão da capitalização da Resia; veja os novos planos da construtora para a subsidiária norte-americana

7 de outubro de 2022 - 13:36

De acordo com a companhia, a operação só será retomada quando o cenário macroeconômico dos EUA estiver novamente favorável ao mercado de capitais

O caminho mais seguro

Por que você ainda deve investir em Tesouro Selic, mesmo que os juros tenham parado de subir

7 de outubro de 2022 - 13:19

Para o Itaú BBA, Selic pode permanecer alta por mais tempo do que o mercado espera, e investidor deve manter 60% da sua carteira de títulos públicos em Tesouro Selic

ELEIÇÕES 2022

Simone, Ciro “envergonhado” e até FHC: aonde esses apoios podem levar um eventual governo Lula

7 de outubro de 2022 - 13:15

O petista se movimenta de modo a angariar o máximo apoio possível e confirmar, no fim de outubro, um favoritismo que lhe é atribuído desde sua ressurreição para a política

ELEIÇÕES 2022

Zema, Moro, Garcia e Dallagnol: como esses apoios podem ajudar Bolsonaro no segundo turno?

7 de outubro de 2022 - 13:07

Presidente vem reforçando seu time para a fase final das eleições com nomes da direita da política brasileira; confira os apoios que podem fazer a diferença na reeleição de Bolsonaro

NÃO VAI COLAPSAR?

Ressuscitou? Credit Suisse tenta tranquilizar investidores sobre risco de calote e ações avançam em NY

7 de outubro de 2022 - 12:49

Entre as soluções anunciadas, a instituição financeira recomprará bilhões em dívidas e venderá um famoso hotel de quase 200 anos de história

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies