🔴 RECEBA ANÁLISES DE MERCADO DIÁRIAS: CLIQUE AQUI E SIGA O SEU DINHEIRO NO INSTAGRAM

2022-02-25T17:04:39-03:00
Guilherme Valle
FECHAMENTO DO CÂMBIO

Dólar avança 0,99% e termina o dia a R$ 5,15. Euro fecha a R$ 5,80; confira o que movimentou o câmbio nesta sexta-feira

O discurso do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, na quinta-feira deu algum alento aos mercados mas mesmo assim o clima é de incerteza

25 de fevereiro de 2022
17:04
Notas de dólar e real, inflação
A escalada do conflito entre Rússia e Ucrânia continua a impactar moedas pelo mundo - Imagem: Shutterstock

Depois de iniciar a semana dando continuidade a uma sequência de desvalorizações, que levaram o dólar a um patamar que não era visto desde o final de junho de 2021, a moeda americana voltou a registrar alta frente ao real.

O dólar fechou o dia cotado a R$5,1557, o que representa uma alta de 0,99%. Já bastante longe dos R$ 5,00 da quarta-feira. O euro seguiu a mesma trajetória e terminou o pregão valendo R$ 5,8002, valorização de 1,07%.

Apesar de terem sido noticiadas conversas entre os governos da Rússia e da Ucrânia, com o objetivo de encontrar uma solução pacífica para a crise em Donbass, os agentes econômicos continuam ressabiados depois de assistir tropas russas avançando pelo segundo dia consecutivo.

O discurso do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, na quinta-feira deu algum alento aos mercados ao prometer sanções econômicas, visando isolar a Rússia dos mercados de capitais ao redor do mundo. 

A intenção dos EUA de colocar suas reservas de petróleo no mercado também colaborou, mesmo que a medida não seja suficiente para garantir a estabilidade dos preços no longo prazo.

Depois do pronunciamento de ontem as bolsas americanas, que estavam em baixa, viraram e passaram a registrar valorização. O petróleo, que havia superado os 100 dólares, fechou abaixo da marca emblemática e o dólar desacelerou sua valorização, fechando longe das máximas.

Mesmo assim, o clima de incerteza e os possíveis impactos econômicos decorrentes do conflito têm gerado um aumento na demanda por ativos de menor risco, como é o caso do dólar. Nesta sexta-feira, a moeda americana oscilou entre R$ 5,0792 e R$ 5,1802.

Acompanhe a nossa cobertura completa de mercados para acompanhar o desempenho de bolsa, dólar e juros hoje. Confira também o fechamento dos principais contratos de DI:

CÓDIGONOME ULT  FEC 
DI1F23DI jan/2312,48%12,44%
DI1F25DI Jan/2511,43%11,34%
DI1F26DI Jan/2611,28%11,20%
DI1F27DI Jan/2711,32%11,24%

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

NOITE CRIPTO

Na luta: bitcoin (BTC) opera em alta, mas performance não dá inveja; confira cotações

Apesar do avanço, o último mês foi o pior da história do bitcoin. A queda de 37,9% se consolidou como a mais terrível da história, desbancando maio de 2021, quando o recuo foi de 35,4%

PROBLEMAS FINANCEIROS

Tenda (TEND3) negocia com credores e consegue sinal verde para flexibilizar endividamento

Os detentores de debêntures da empresa aceitaram mudar os termos das dívidas em troca de garantias – e remuneração – extras

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

‘Pane’ nas exchanges, os limites para a Rússia e a queda do Ibovespa; confira os destaques do dia

Os corredores do mercado financeiro estavam mais silenciosos do que o habitual nesta segunda-feira (04).  Nos Estados Unidos, as bolsas em Wall Street ficaram fechadas devido ao feriado do Dia da Independência americana, mas parece que boa parte dos investidores brasileiros também deu uma esticadinha no fim de semana.  Sem Nova York e com o […]

FECHAMENTO DO DIA

Ibovespa cai abaixo dos 99 mil pontos em dia de baixa liquidez; dólar e juros sobem com petróleo

Sem Wall Street, o Ibovespa teve um dia de movimentação limitada. Apesar da alta do petróleo, o índice não conseguiu se consolidar em alta

ELEIÇÕES 2022

Quem é Maria Luiza Ribeiro Viotti, a primeira mulher a comandar o Itamaraty se Lula vencer as eleições?

A indicação de uma mulher para o Itamaraty contemplaria o movimento feminino na diplomacia, que ganhou força política no Congresso e foi incentivado por Amorim no passado; o Brasil nunca teve uma chanceler

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies