O melhor time de jornalistas e analistas do Telegram! Inscreva-se agora e libere a sua vaga

2022-04-12T07:52:56-03:00
Renan Sousa
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo e SpaceMoney. Twitter: @RenanSSousa1
De olho na bolsa

Esquenta dos mercados: Inflação dos EUA injeta cautela e bolsas internacionais caem; Ibovespa acompanha dados de serviços hoje

A privatização da Eletrobras segue no radar dos investidores locais, com o ministro Paulo Guedes tentando “acelerar” votação no TCU

12 de abril de 2022
7:47 - atualizado às 7:52
ibovespa futuro dólar inflação hoje
Confira o que movimenta bolsas, Ibovespa e dólar hoje. - Imagem: Shutterstock

O som do galope acelerado ao fundo é motivo de sobra para os investidores estarem em estado de alerta. Não é um Cavaleiro do Fim dos Tempos que se aproxima, mas sim a inflação dos Estados Unidos que injeta pânico e desespero nas bolsas pelo mundo nesta terça-feira (12). 

Sua espada corta profundamente o poder de compra dos norte-americanos desde o ano passado. No acumulado dos últimos 12 meses, o índice de preços ao consumidor — CPI, em inglês — deve acumular alta de 8,4% nas projeções do The Wall Street Journal

Enquanto o exterior acompanha a disparada dos preços nos Estados Unidos, por aqui nosso próprio dragão mostra as caras. Em outras palavras, o IPCA de março veio acima do esperado pelo mercado em 1,62%.

Dessa maneira, o nosso Banco Central deve acelerar os juros na próxima reunião de política monetária, marcada para os dias 3 e 4 de maio. E o mercado já começa a precificar uma Selic ainda mais alta: enquanto o BC estimava encerrar o ciclo de juros em 12,75%, a curva de juros futuros (DI) já vê algo entre 13,25% e 13,50%. 

Nesse cenário, saiba tudo que deve movimentar a bolsa, o dólar e o Ibovespa hoje: 

Bolsas de olho na inflação do dia:

Ainda segundo as projeções do The Wall Street Journal, o núcleo do CPI deve avançar 0,5% em março, enquanto o índice cheio deve subir 1,1%. 

Assim sendo, as falas de representantes do Federal Reserve, o Banco Central americano, devem ganhar ainda mais destaque nesta terça-feira: os presidentes distritais do Fed em Richmond e na Filadélfia participam de eventos a partir das 14h.

Além deles, Lael Brainard, diretora da autoridade monetária, também discursa hoje. 

E as bolsas hoje

Com a cautela nas alturas antes da inflação dos EUA, as bolsas na Europa operam em baixa nas primeiras horas da sessão. Somado a isso, o Banco Central Europeu (BCE) deve realizar sua próxima reunião de política monetária na quinta-feira (14), o que aumenta as tensões por lá.

Ainda, a inflação na Alemanha também subiu e acumula alta de 7,3% ao ano, o que coloca ainda mais pressão sobre a decisão de juros do BCE. 

Do outro lado do Atlântico Norte, as bolsas nos Estados Unidos amanheceram sem direção definida. Os investidores tentam recuperar as perdas da sessão anterior antes dos dados de inflação, mas a cautela prevalece. 

Por fim, o fechamento na Ásia não apontou para uma única direção, com uma recuperação dos índices chineses após o arrefecimento dos novos casos de covid-19 que atingem o país. 

O Ibovespa de olho… No Brasil

Ao mesmo tempo que o exterior está em uma batalha mítica, com cavaleiros do mal por todas as partes, os nossos destaques permanecem os mesmos. 

As eleições de final de ano começam a pesar cada vez mais no cenário doméstico, com o governo preocupado com a disparada dos preços e aperto monetário. A pauta econômica costuma pesar para os candidatos que buscam a reeleição, como é o caso do presidente da República, Jair Bolsonaro

Na tentativa de acalmar os ânimos do mercado, o ministro da Economia, Paulo Guedes, voltou a afirmar que o Brasil deve sair dessa situação inflacionária antes de países desenvolvidos. Guedes destaca que o nosso BC aumentou os juros antes, e que os efeitos devem ser sentidos nos próximos meses.

Rédeas no dragão

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, destaca que o pior da alta nos preços já passou. Além disso, o alívio nas contas de luz pode trazer alívio na inflação, tendo em vista a redução da bandeira tarifária para este mês. 

A queda do dólar frente ao real também deve aliviar o IPCA nas próximas leituras, mas vale destacar que a alta volatilidade do petróleo afeta o preço dos combustíveis — e eles são os grandes vilões da inflação. 

No radar do Ibovespa hoje

Por último, permanece no radar o volume de serviços de fevereiro, divulgado pelo IBGE pela manhã. A injeção de dinheiro na economia por meio do Auxílio Brasil (antigo Bolsa Família) deve impulsionar o resultado daquele mês.

Nas projeções dos especialistas ouvidos pelo Broadcast, o avanço na base mensal deve ser de 0,7% na mediana das expectativas, enquanto nos últimos 12 meses, a alta estimada é de 8,5%. Com isso, no acumulado de 2022, os serviços devem avançar 2,9%. 

Permanece no radar a privatização da Eletrobras (ELET3), com sinalizações de que o ministro Guedes busque uma saída rápida para conclusão dos debates no Tribunal de Contas da União (TCU).

O ministro afirmou que a privatização está na reta final e deve ocorrer em "2, 3 ou 4 semanas". O relator do processo, Atoldo Cedraz, deve entregar o relatório sobre o tema "o mais rápido possível", segundo Guedes.

Agenda do dia

  • IBGE: Volume de serviços em fevereiro (9h)
  • Estados Unidos: CPI e Núcleo do CPI de março (9h30)
  • Estados Unidos: Diretora do Fed, Lael Brainard, discursa na Wall Street Journal Jobs Summit (13h10)
Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

BALANÇO

Magazine Luiza (MGLU3) deixa lucro para trás e registra prejuízo líquido de R$ 161,3 milhões no primeiro trimestre; confira o que derrubou o Magalu

Última das grandes varejistas da B3 a divulgar os resultados do primeiro trimestre, o Magazine Luiza (MGLU3) reforçou nesta segunda-feira (16) como o cenário macroecônimo atrapalha a vida das gigantes do comércio físico e eletrônico. A companhia registrou prejuízo líquido de R$ 161,3 milhões entre janeiro e março, contra lucro de R$ 258,6 milhões no […]

Reino Unido ameaça revisão em termos do Brexit e alimenta temores de guerra comercial; fique por dentro da visita de Boris Johnson à Irlanda do Norte

Divergências entre diferentes unionistas e nacionalistas na Irlanda do Norte pode acabar afetando relação entre Reino Unido e União Europeia

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Ibovespa na contramão de NY, Gol troca comandante e Tesla em apuros; confira os destaques do dia

Mesmo com o dia ruim em NY, o Ibovespa conseguiu ter um dia de ganhos

BALANÇO

De mudança para os EUA, Inter (BIDI11) lucra R$ 27,5 milhões no primeiro trimestre; confira os destaques do banco digital

O Inter também ultrapassou a marca dos 18 milhões de clientes entre janeiro e março, alta de 82% na comparação com o mesmo período de 2021

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies