🔴 AS BIG TECHS ESTÃO ‘SUGANDO’ DINHEIRO DA BOLSA BRASILEIRA? – VEJA COMO SE PROTEGER

Ricardo Gozzi
Renan Sousa
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo e SpaceMoney. Twitter: @Renan_SanSousa
De olho na bolsa

Esquenta dos mercados: Proximidade do Fed assusta e inflação dos EUA pesa sobre as bolsas hoje; Ibovespa aguarda dividendos da Petrobras (PETR4)

Os investidores locais ainda aguardam a divulgação do IPCA-15, que pode registrar deflação de acordo com projeções

Renan Sousa
Ricardo Gozzi, Renan Sousa
26 de julho de 2022
7:38 - atualizado às 7:45
Alicate de pressão pressiona moedas em analogia à inflação
Confira o que movimenta as bolsas, o dólar e o Ibovespa hoje. Imagem: Shutterstock

As bolsas internacionais têm mostrado alguma recuperação há pouco mais de uma semana para cá. Ontem, o Ibovespa subiu 1,36% e recuperou a faixa dos 100 mil pontos na esteira da alta do petróleo e do minério de ferro — na outra ponta, o dólar à vista registrou queda de mais de 2%, na cotação de R$ 5,36 no fechamento de ontem (25). 

Boa parte dessa alta recente se deve à temporada de balanços, que hoje começa a ganhar ritmo no Brasil, mas já pega fogo nos Estados Unidos e na Europa. Entretanto, esse movimento pode estar com os dias contados. Ou seriam horas já?

Vejamos: as bolsas da Ásia e do Pacífico fecharam o pregão desta terça-feira (26) em alta, seguindo o otimismo do plano de listagem de ações da Alibaba para investidores da China continental. A expectativa com a decisão de juros do Fed na quarta-feira (27) ficou em segundo plano.

Em Nova York, porém, os índices futuros sinalizam queda em Wall Street. Isso porque os temores com o avanço da inflação e com o cada vez mais elevado risco de que a desaceleração econômica se transforme em recessão voltaram à tona nesta terça-feira.

O mesmo acontece com as bolsas na Europa, que operam sem direção definida nas primeiras horas da manhã.

Como os balanços previstos para hoje no Brasil estão previstos para depois do fechamento, é possível que os investidores busquem ajustar suas posições nos papéis do Carrefour e da Neoenergia. E também para a Klabin, que divulga seu resultado trimestral amanhã cedo.

Enquanto isso, os investidores repercutem hoje a possibilidade de a Petrobras anunciar ainda esta semana a antecipação de mais R$ 40 bilhões em dividendos.

Confira o que movimenta as bolsas, o dólar e o Ibovespa hoje:

Bolsas à espera do Fed e do PIB dos EUA

Os investidores tentam se antecipar ao resultado da reunião do Fomc, o comitê de política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano). Entretanto, isso só vai acontecer no meio da tarde de amanhã.

Os participantes do mercado financeiro esperam uma alta de 75 pontos-base, numa ação de política monetária similar à de junho.

Outro gatilho de ansiedade é a expectativa com relação ao resultado do PIB dos Estados Unidos no segundo trimestre, previsto apenas para a quinta-feira (28)

Depois do recuo registrado nos primeiros três meses do ano, um novo resultado negativo colocaria os EUA em recessão técnica — quando o PIB cai por dois trimestres seguidos.

Quando a inflação corrói os lucros

É nesse contexto que um inesperado alerta feito pelo Walmart na noite de ontem pesa hoje sobre os mercados financeiros.

A rede varejista avisou a seus acionistas que o lucro por ação deve diminuir entre 8% e 9% no segundo trimestre. Mas não só. No ano, a expectativa agora é de que o lucro por ação recue entre 11% e 13%. A previsão anterior era de queda de 1%.

Nas palavras do próprio Walmart, o lucro da companhia está sob pressão da alta dos preços dos alimentos e dos combustíveis.

As vendas gerais até aumentaram, mas concentram-se nos itens básicos de consumo. As vendas de produtos de maior valor agregado caíram drasticamente.

Como o anúncio não estava programado, o fator surpresa também pesa. As ações do Walmart caíam 9% no pré-mercado na manhã de hoje.

“Os temores de recessão aumentam nos Estados Unidos depois do aviso do Walmart”, disse Jeffrey Halley, analista da corretora Oanda.

Veja também: PROMOÇÃO DE AÇÕES NA BOLSA BRASILEIRA

Balanços nos EUA

Os resultados trimestrais seguem em destaque hoje nos Estados Unidos.

A expectativa aumenta ainda mais por se tratar de algumas das maiores empresas do mundo na atualidade.

A Microsoft e a Alphabet, dona do Google, divulgam seus resultados hoje, mas só depois do fechamento em Wall Street. Amanhã será a vez da Meta Platforms, controladora do Facebook. Na quinta-feira, Apple e Amazon fecham o ciclo das big techs, que juntas somam US$ 7,5 trilhões em valor de mercado.

Ibovespa: venham, dividendos!

O destaque do dia no panorama doméstico vai para grande expectativa com o balanço da Petrobras (PETR3;PETR4) na quinta-feira. O resultado em si não é o grande destaque, mas o possível anúncio de antecipação do pagamento dos dividendos da empresa aos acionistas — incluindo a União. 

A medida vem na esteira de uma série de pressões do governo federal sobre a estatal, tendo em vista que o caixa público se beneficia do montante pago em dividendos. 

No primeiro trimestre, a estatal pagou cerca de R$ 48,5 bilhões aos cofres públicos; para o período referente aos três meses seguintes, a expectativa é de cerca de R$ 40 bilhões. 

O dragão brazuca

Ainda nesta terça-feira, o IBGE deve divulgar a prévia da inflação oficial em julho, medida pelo IPCA-15. Diferentemente do que vinha acontecendo, as projeções agora contam com uma certa expectativa de deflação

De acordo com informações colhidas pelo Broadcast, as expectativas para o IPCA-15 variam de uma queda de 0,70% até um avanço de 0,70% no mês — com mediana em 0,16%. 

Na base anual, o índice de preços deve avançar 11,41% em 12 meses. As projeções vão de alta de 9,80% até 11,94%. 

Isso representa uma queda significativa em relação a leitura de junho, que avançou 0,69% na base mensal e 12,04% na comparação anual.

Agenda do dia

  • IBGE: IPCA-15 de julho (9h)
  • Estados Unidos: FMI publica relatório Perspectiva Econômica Mundial (10h)
  • Banco Central: BC lança moedas comemorativas do Bicentenário da Proclamação da República, com presença do presidente da instituição, Roberto Campos Neto (15h)
  • China: Lucro industrial de junho (22h30)
  • Zona do Euro: Conselho Extraordinário de energia da União Europeia (sem hora marcada)

Balanços do dia

Antes da abertura:

  • Coca-Cola (EUA)
  • General Eletric (EUA)
  • General Motors (EUA)
  • McDonald’s (EUA)
  • Unilever (Reino Unido)
  • UBS (Suíça)

Após o fechamento:

  • Carrefour (Brasil)
  • Neoenergia (Brasil)
  • Telefônica (Brasil)
  • Alphabet (EUA)
  • Microsoft (EUA)
  • 3M (EUA)
  • Visa (EUA)

Compartilhe

BRIGA PELO TRONO GRELHADO

Acionistas da Zamp (BKBR3) recusam-se a ceder a coroa do Burger King ao Mubadala; veja quem rejeitou a nova oferta

21 de setembro de 2022 - 8:01

Detentores de 22,5% do capital da Zamp (BKBR3) já rechaçaram a nova investida do Mubadala, fundo soberano dos Emirados Árabes Unidos

FECHAMENTO DO DIA

Inflação americana segue sendo o elefante na sala e Ibovespa cai abaixo dos 110 mil pontos; dólar vai a R$ 5,23

15 de setembro de 2022 - 19:12

O Ibovespa acompanhou o mau humor das bolsas internacionais e segue no aguardo dos próximos passos do Fed

De olho na bolsa

Esquenta dos mercados: Cautela prevalece e bolsas internacionais acompanham bateria de dados dos EUA hoje; Ibovespa aguarda prévia do PIB

15 de setembro de 2022 - 7:42

As bolsas no exterior tentam emplacar alta, mas os ganhos são limitados pela cautela internacional

FECHAMENTO DO DIA

Wall Street se recupera, mas Ibovespa cai com varejo fraco; dólar vai a R$ 5,17

14 de setembro de 2022 - 18:34

O Ibovespa não conseguiu acompanhar a recuperação das bolsas americanas. Isso porque dados do varejo e um desempenho negativo do setor de mineração e siderurgia pesaram sobre o índice.

De olho na bolsa

Esquenta dos mercados: Depois de dia ‘sangrento’, bolsas internacionais ampliam quedas e NY busca reverter prejuízo; Ibovespa acompanha dados do varejo

14 de setembro de 2022 - 7:44

Os futuros de Nova York são os únicos que tentam emplacar o tom positivo após registrarem quedas de até 5% no pregão de ontem

FECHAMENTO DO DIA

Inflação americana derruba Wall Street e Ibovespa cai mais de 2%; dólar vai a R$ 5,18 com pressão sobre o Fed

13 de setembro de 2022 - 19:01

Com o Nasdaq em queda de 5% e demais índices em Wall Street repercutindo negativamente dados de inflação, o Ibovespa não conseguiu sustentar o apetite por risco

De olho na bolsa

Esquenta dos mercados: Bolsas internacionais sobem em dia de inflação dos EUA; Ibovespa deve acompanhar cenário internacional e eleições

13 de setembro de 2022 - 7:37

Com o CPI dos EUA como o grande driver do dia, a direção das bolsas após a divulgação dos dados deve se manter até o encerramento do pregão

DANÇA DAS CADEIRAS

CCR (CCRO3) já tem novos conselheiros e Roberto Setubal está entre eles — conheça a nova configuração da empresa

12 de setembro de 2022 - 19:45

Além do novo conselho de administração, a Andrade Gutierrez informou a conclusão da venda da fatia de 14,86% do capital da CCR para a Itaúsa e a Votorantim

FECHAMENTO DO DIA

Expectativa por inflação mais branda nos Estados Unidos leva Ibovespa aos 113.406 pontos; dólar cai a R$ 5,09

12 de setembro de 2022 - 18:04

O Ibovespa acompanhou a tendência internacional, mas depois de sustentar alta de mais de 1% ao longo de toda a sessão, o índice encerrou a sessão em alta

novo rei?

O Mubadala quer mesmo ser o novo rei do Burger King; fundo surpreende mercado e aumenta oferta pela Zamp (BKBR3)

12 de setembro de 2022 - 11:12

Valor oferecido pelo fundo aumentou de R$ 7,55 para R$ 8,31 por ação da Zamp (BKBR3) — mercado não acreditava em oferta maior

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar