A AÇÃO QUE ESTÁ REVOLUCIONANDO A INFRAESTRUTURA DO BRASIL E PODE SUBIR 50%. BAIXE UM MATERIAL GRATUITO

2022-07-01T09:20:26-03:00
Camille Lima
DE OLHO NA BOLSA

Esquenta dos mercados: Bolsas internacionais aguardam inflação da zona do euro e PMI dos EUA; Ibovespa repercute aprovação da PEC dos Auxílios pelo Senado

Investidores ainda acompanham a divulgação da balança comercial de junho e do índice gerente de compras no Brasil

1 de julho de 2022
8:13 - atualizado às 9:20
inflação - perder dinheiro
Imagem: Shutterstock

Se os investidores esperavam que o início deste novo semestre traria novos ânimos aos mercados internacionais depois de seis meses negativos para os investimentos, esta sexta-feira veio para decepcionar ainda mais. A palavra ideal para definir a sessão de hoje é novamente “cautela”.

Após dados indicarem que a economia dos Estados Unidos já está apresentando sinais de fraqueza, os investidores devem manter no radar hoje a divulgação de novos indicadores econômicos importantes no mundo inteiro.

Por aqui, a agenda interna reserva a publicação da confiança empresarial, do indicador de preços aos produtores e do índice gerente de compras (PMI, na sigla em inglês) do setor industrial de junho agora pela manhã. Durante a tarde, o Ministério da Economia ainda divulgará a balança comercial de junho.

Os investidores ainda devem repercutir no cenário interno a aprovação da PEC dos Auxílios pelo Senado.

Já no exterior, o foco está para a divulgação do PMI industrial dos Estados Unidos e para a inflação ao consumidor da Zona do Euro de junho.

Inflação na Zona do Euro

A taxa anual de inflação ao consumidor (CPI) da Zona do Euro renovou os recordes vistos em maio e chegou à máxima histórica de 8,6% em junho, de acordo com a agência de estatística da União Europeia, a Eurostat.

O número superou as projeções dos analistas consultados pelo The Wall Street Journal, que esperavam uma taxa de 8,4%.

O núcleo da CPI, que desconsidera setores mais voláteis como alimento e energia, chegou a 3,7% em junho, menor que as estimativas de 3,9% do mercado.

Os dados indicam que a guerra entre a Rússia e a Ucrânia segue causando impactos sobre a economia europeia e aumentam o receio de que o Banco Central Europeu (BCE) possa ter que ser ainda mais rigoroso no aperto monetário.

PEC dos Auxílios

Na noite de ontem, o Senado aprovou a PEC (proposta de emenda constitucional) que institui estado de emergência até o final do ano. 

Se passar na Câmara, o pagamento de uma série de benefícios sociais (PEC 1/2022) será ampliado. 

A PEC prevê R$ 41,25 bilhões fora do teto de gastos até o fim do ano para:

  • Expansão do Auxílio Brasil e do vale-gás de cozinha; 
  • Criação de auxílios aos caminhoneiros e taxistas; 
  • Financiar a gratuidade de transporte coletivo para idosos; 
  • Compensar os estados que concederem créditos tributários para o etanol; e 
  • Reforçar o programa Alimenta Brasil.

Bolsas pelo mundo

Com temores crescentes de que a economia mundial está ameaçada, os mercados globais deixaram de lado qualquer otimismo e amargaram fortes perdas na última sessão. Nos Estados Unidos, o S&P 500 teve o pior desempenho do semestre em mais de 50 anos. 

No Brasil, a queda de 11,50% em junho só não superou a performance da bolsa em março de 2020. O Ibovespa ainda repercutiu um recuo das principais commodities e fechou em baixa de 1,08%, aos 98.541 pontos. 

O dólar à vista avançou 0,80%, a R$ 5,2348, um avanço mensal de 10,15%. 

O mau humor de Wall Street contaminou até mesmo as bolsas asiáticas, que estenderam o negativismo para o pregão desta sexta-feira (01) e encerraram o primeiro semestre deste ano em queda.

A situação não foi muito diferente na Europa ontem. Com o medo de que a possibilidade de recessão esteja cada vez mais próxima, os mercados tiveram o pior desempenho trimestral desde 2020. 

Hoje, as bolsas europeias ensaiam recuperação após abrir em baixa, à espera dos dados de inflação da Zona do Euro.

Em Nova York, os futuros dos principais índices de Wall Street sugerem uma renovação de perdas antes da abertura dos mercados, com os investidores no aguardo da divulgação do PMI industrial dos Estados Unidos em junho.

Commodities hoje

Depois de dar indícios de que estenderia as quedas superiores a 3% de ontem, os contratos futuros do petróleo voltam a operar em alta hoje.

Por volta das 08h15, os contratos do Brent, referência no mercado internacional, para setembro subiam 2,21%, negociados a US$ 111,44 o barril.

Para o cobre, não existe otimismo que salve a commodity das fortes perdas desta sexta-feira. 

Em Londres, os contratos futuros chegaram a ser negociados no menor nível desde fevereiro do ano passado, com o temor da recessão impactando a demanda pelo metal.

Já no caso do minério de ferro, as quedas foram ainda maiores. O minério negociado na bolsa de Dalian caiu 6,85%, cotado a US$ 131,95.

Agenda econômica

  • Zona do Euro: Inflação ao consumidor (CPI) em junho (6h)
  • Brasil: Índice de Confiança Empresarial em junho (8h) 
  • Brasil: Índice de Preços ao Produtor (IPP) em maio (9h)
  • Brasil: PMI industrial de junho (10h)
  • Estados Unidos: PMI industrial em junho (10h45)
  • Estados Unidos: Índice ISM de manufaturas (11h)
  • Brasil: Balança comercial em junho (15h)
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

NOITE CRIPTO

Bitcoin (BTC) sente pressão do Fed e recua na semana, enquanto ethereum (ETH) sustenta alta impulsionada pela “The Merge”; entenda

18 de agosto de 2022 - 20:25

O ethereum (ETH) vence a letargia do mercado hoje ainda impulsionado pela The Merge, atualização que, segundo analista, foi enfim “descoberta” pelo mercado

ELEIÇÕES 2022

Bolsonaro aparece no retrovisor de Lula, mas petista ainda pode levar no primeiro turno, segundo Datafolha

18 de agosto de 2022 - 20:00

Essa é a primeira pesquisa de intenção de voto divulgada após o início oficial da campanha presidencial, que começou há dois dias

REBATEU FAKE NEWS

“Estou meio acostumada a tomar paulada”: Luiza Trajano fala sobre política, empreendedorismo e os desafios do Magalu (MGLU3)

18 de agosto de 2022 - 19:13

A empresária rebateu alguns dos principais boatos que envolvem o seu nome e comentou as perspectivas do varejo no TAG Summit 2022

MAIS UM PASSO

Unindo os jalecos: acionistas do Fleury (FLRY3) e Hermes Pardini (PARD3) aprovam a fusão entre as companhias

18 de agosto de 2022 - 19:12

Os acionistas de Fleury (FLRY3) e Hermes Pardini (PARD3) deram aval para a junção dos negócios das companhias; veja os detalhes

o melhor do seu dinheiro

Ibovespa faz o dever de casa, o futuro das petroleiras e quem vai ficar com Congonhas; confira os destaques do dia

18 de agosto de 2022 - 18:40

Passado o grande evento da semana — a divulgação de ontem (17) da ata da última reunião do Federal Reserve — os investidores tiveram pouco com o que trabalhar nesta quinta-feira (18), levando as bolsas globais a mais um dia de muita volatilidade.  A cautela inicial em Nova York e a subida dos juros futuros […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies