ESQUEÇA BITCOIN: outra criptomoeda de R$ 4 pode valer R$ 80 em breve; conheça aqui

Cotações por TradingView
2022-12-07T15:09:15-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
No Seu Dinheiro você encontra as melhores dicas, notícias e análises de investimentos para a pessoa física. Nossos jornalistas mergulham nos fatos e dizem o que acham que você deve (e não deve) fazer para multiplicar seu patrimônio. E claro, sem nada daquele economês que ninguém mais aguenta.
PREVISÃO DE CÉU ABERTO

Após tempestade perfeita, ações da Embraer (EMBR3) têm potencial de alta de até 159%, diz JP Morgan

O banco prevê um cenário macroeconômico mais difícil em 2023, mas espera que os resultados do quarto trimestre deste ano sejam suficientes para levantar voo e melhorar as receitas da companhia

6 de dezembro de 2022
13:19 - atualizado às 15:09
Aeronave da Embraer (EMBR3)
Aeronave da Embraer - Imagem: Divulgação

Um raio de sol surge em meio aos céus nublados da Embraer (EMBR3). Após a forte queda das ações no ano e o prejuízo líquido de R$ 160,4 milhões reportado no terceiro trimestre, a fabricante brasileira de aeronaves deve viver dias melhores no próximo ano, na visão do JP Morgan. 

Em relatório, o banco prevê um cenário macroeconômico mais difícil em 2023, mas espera que os resultados do quarto trimestre deste ano sejam suficientes para levantar voo e melhorar as receitas da companhia. 

O JP Morgan manteve a recomendação de compra dos papéis da Embraer e aumentou o preço-alvo de R$ 34,00 para R$ 35,00 para 2023. Ou seja, trata-se de um potencial de valorização de 159% em relação ao fechamento anterior do Ibovespa. 

Por volta das 12h50, as ações da Embraer (EMBR3) operavam em alta de 1,55%, negociadas a R$ 13,75.

Embraer (EMBR3) enfrenta tempestade perfeita 

No acumulado do ano, a Embraer amarga uma perda de superior a 30% na B3. Em geral, o banco atribui a “tempestade perfeita” que abateu a empresa na bolsa a: 

  • Turbulência nas cadeias de suprimentos; 
  • Aumento de capital de Eve (a subsidiária responsável pelo projeto do “carro voador”) mais fraco do que o esperado em sua listagem, acompanhado de taxas de juros mais altas globalmente; 
  • Redução no contrato de entrega de aeronaves ao governo brasileiro; 
  • Revisão de contabilidade de Eve. 

“Em nossa visão, o fluxo de notícias negativas sobre entregas e cadeia de suprimentos superou as notícias positivas sobre pedidos, bem como novos contratos no segmento de serviços e parcerias estratégicas, que a nosso ver darão suporte ao crescimento da empresa no longo prazo”, escrevem os analistas Marcelo Motta, Jonathan S. Koutras e Seth M. Seifman, que assinam o relatório. 

Desempenho das ações no acumulado do ano. Fonte: TradingView

Por outro lado, a recomendação de compra dos papéis EMBR3 é sustentada, segundo o relatório, por três razões: 

  • Posição de liderança na aviação comercial regional, além de crescimento e recuperação mais rápidos em relação às viagens internacionais; 
  • Sólida recuperação dos resultados com avanço do Ebitda (lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação) em 30% ano a ano; 
  • Vantagens atraentes como os segmentos de Aviação Executiva e Serviços & Suporte. 

Confira a cobertura completa de mercados.

Expectativas para o 4º trimestre

Com a expectativa de entrega de 81 aeronaves entre setembro e dezembro deste ano, contra 69 no trimestre anterior, o JP Morgan prevê uma receita de US$ 1,9 bilhão no quarto trimestre, 4% acima do consenso de mercado. 

Em outubro, a Embraer (EMBR3) anunciou que a partir do ano que vem vai ampliar sua presença nos céus europeus, mais especificamente na Bélgica. Isso porque o Grupo Tui, empresa alemã que opera no continente, encomendou três jatos E195-E2 da AerCap da fabricante brasileira que devem ser entregues no próximo semestre.

Perspectivas e riscos para 2023

Mesmo considerando o potencial de recessão global no próximo ano, os analistas do JP Morgan esperam que 2023 seja “um ano sólido” para Embraer, a partir dos seguintes fatores: 

  • Melhoria contínua nas cadeias de suprimentos e maior número de entregas — projeção de alta de 10% na comparação anual; 
  • Risco de upside em ordem de defesa, já que a companhia está desenvolvendo um navio-tanque americano com L3 Harris; 
  • Crescimento de serviços e suporte refletindo novos contratos e maturação da Indústria Aeronáutica de Portugal (OGMA), subsidiária da Embraer. 

Além disso, o banco pontua que a Eve — fabricante de “carros voadores” e subsidiária da Embraer — “representa outra fonte de enorme vantagem para a empresa, já que a empresa está atualmente avaliada em US$ 2,1 bilhões”. 

No longo prazo, os analistas projetam que a empresa deve se beneficiar do aumento da demanda por viagens domésticas mais curtas. 

Contudo, o relatório também aponta uma possível incapacidade de sustentar a participação de mercado e as margens, dado o aumento da concorrência na aviação comercial no segmento de aeronaves de até 150 assentos. A recuperação abaixo do esperado ou uma rentabilidade menor também são potenciais riscos para a fabricante de aeronaves. 

Por fim, novos investimentos sem financiamento claro, como o projeto Turbo Prop previsto para início de 2023 e uma possível deterioração nos fundamentos do mercado eVTOL (nome técnico do “carro voador”), podem prejudicar a empresa e pressionar a percepção do investidor em relação ao retorno de capital. 

“Um consumo de caixa maior do que o esperado ou atraso no desenvolvimento de sua aeronave poderia impactar a percepção sobre o valor da Eve e, portanto, o potencial de criação de valor para a Embraer.”

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

DIA 33

Pedalada na Americanas? Não, motociata! Lula quebra silêncio, fala sobre a varejista e compara Lemann a Eike

2 de fevereiro de 2023 - 20:30

Presidente não economiza nas palavras e diz, sem apresentar provas, que a Ambev — da qual Jorge Paulo Lemann também é acionista — deve ser a próxima a apresentar problemas contábeis

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Ibovespa ignora alta do Nasdaq e recua forte, o novo pesadelo da Oi (OIBR3) e outros destaques do dia

2 de fevereiro de 2023 - 19:02

Nesta quinta-feira (02), o mercado esperava uma bela ressaca após mais uma edição da Super Quarta — com decisões de política monetária no Brasil e nos Estados Unidos —, mas a dor de cabeça para a bolsa brasileira teve origem em outro lugar.  As palavras dos dois BCs mexeram com a curva de juros e […]

QUE MORDIDA!

Apple vê lucro cair pela primeira vez desde 2019 e ações caem em NY — saiba o que abocanhou um pedaço da maçã no 4T22

2 de fevereiro de 2023 - 18:40

A receita da fabricante de iPhones, por sua vez, registrou a maior queda em base anual desde setembro de 2016

TRIMESTRE COM BARREIRAS

ChatGPT, questões com a justiça e demissões — os vilões do resultado da dona do Google no 4T22

2 de fevereiro de 2023 - 18:18

Uma das principais ameaças para a Alphabet é o OpenAI — a Microsoft tem planos de anexar respostas em linguagem natural ao mecanismo de buscas Bing, acirrando a concorrência com o Google

Sem cashback

Prejuízo de bilhões: Amazon frustra no 4T22 e fecha um ano no vermelho pela primeira vez desde 2014; ações caem 4%

2 de fevereiro de 2023 - 18:17

A Amazon fechou o quarto trimestre com lucro de US$ 278 milhões, ficando abaixo das expectativas dos analistas

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies