🔴 HERANÇA EM VIDA? NOVO EPISÓDIO DE A DINHEIRISTA! VEJA AQUI

Flavia Alemi
Flavia Alemi
Jornalista formada pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pela FIA. Trabalhou na Agência Estado/Broadcast e na S&P Global Platts.
Recomendação de compra

Cielo (CIEL3) já dobrou de preço, mas ainda pode subir mais de 50% na bolsa, diz Santander. Confira detalhes

Analistas do banco veem a Cielo (CIEL3) com vantagem competitiva em relação a adquirentes como Stone e PagSeguro

Flavia Alemi
Flavia Alemi
26 de novembro de 2022
9:48 - atualizado às 16:58
Maquininha Cielo (CIEL3)
Cielo (CIEL3) - Imagem: Divulgação

Depois de superar as expectativas do mercado no balanço do terceiro trimestre, a Cielo (CIEL3) tem mais motivo para comemorar: o Santander acaba de elevar o preço-alvo das ações da companhia e reiterar a recomendação de Compra.

Para o Santander, o preço justo das ações da Cielo é de R$ 7,50, o que representa um aumento de 25% em relação ao preço estimado anteriormente. O valor também significa um potencial de alta de 57% do papel em relação ao fechamento de sexta-feira (26), de R$ 4,78. Vale lembrar que, em 12 meses, a ação já acumula alta de 135%.

A tese do Santander se baseia na expectativa de que as taxas de juros no Brasil devem permanecer em patamares elevados durante o ano que vem. Nesse ambiente macroeconômico, os analistas enxergam que os adquirentes bancários (Cielo, GetNet e Rede) têm uma vantagem competitiva em relação aos novos entrantes (Stone e PagSeguro) devido à maior disponibilidade e ao menor custo das fontes de financiamento.

“Isso se mostrou crucial em um ambiente de alta Selic porque os adquirentes de bancos conseguiram repassar custos de Selic mais altos sem churn considerável”, afirmaram os analistas. Churn, vale ressaltar, significa perda de clientes.

Leia mais:

Lucro da Cielo revisado

Além do preço-alvo, o Santander também revisou as estimativas de lucro da Cielo para cima em 2022 e 2023. Para este ano, a expectativa é de que a Cielo encerre com lucro de R$ 1,7 bilhão, enquanto para o ano que vem o cálculo está em R$ 1,9 bilhão. 

Os analistas destacaram que este ano marcou a recuperação da Cielo. Eles citam como fatores preponderantes do bom desempenho o maior volume total de pagamentos, melhora da receita devido à revisão de preços, custos controlados e o forte desempenho de cartões do Banco do Brasil.

O ano que vem, na visão do Santander, deve ser desafiador, mas positivo. No entanto, o consenso de analistas de outros bancos não está tão otimista e espera crescimento zero para o lucro líquido.

O Santander vê riscos de que o volume total de pagamentos seja afetado por uma combinação de PIB e inflação menores em 2023, além de uma chance de o Banco do Brasil reduzir o ritmo de crescimento do negócio de cartões de crédito.

Porém, os analistas do banco estão ancorados na vantagem competitiva mencionada no início do texto. Para eles, o risco é maior em 2024, quando se espera que a Selic chegue a um dígito.

Compartilhe

DE OLHO NAS REDES

Petrobras (PETR4): e se a melhor e pior notícia que a empresa poderia dar vierem juntas, o que seria das ações? 

18 de abril de 2024 - 13:30

De uns tempos para cá, a Petrobras vem testando os nervos dos investidores. Há alguns dias, rumores de que os saudosos dividendos extraordinários que foram retidos pela companhia finalmente poderiam sair, o que animou o mercado — e fez as ações saltarem.  Mas logo veio um potencial balde de água fria: Aloizio Mercadante poderia assumir […]

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Nova York e Petrobras (PETR4) contaminam Ibovespa, que fecha próximo da estabilidade; dólar tem leve alta a R$ 5,25

18 de abril de 2024 - 6:35

RESUMO DO DIA: Para acertar o alvo, às vezes é preciso mais de uma flecha, ainda que a mira esteja no ponto certo. Mesmo com as incertezas sobre os juros e a questão fiscal no ar, o Ibovespa conseguiu terminar o dia em tom positivo. O principal índice da bolsa brasileira ficou próximo da estabilidade […]

AÇÕES NO SHAPE

Smart Fit (SMFT3) vai virar “monstro”? Banco recomenda compra das ações e vê espaço para rede de academias dobrar de tamanho

17 de abril de 2024 - 15:25

Os analistas do JP Morgan calcularam um preço-alvo de R$ 31 para os papéis da Smart Fit (SMFT3), o que representa um potencial de alta da ordem de 30%

DESTAQUES DA BOLSA

Ozempic que se cuide! Empresa de biotecnologia faz parceria para distribuir caneta do emagrecimento no Brasil e ações disparam quase 40% 

17 de abril de 2024 - 14:03

Com o anúncio, a Biomm conquistou R$ 1,2 bilhão em valor de mercado na B3; a comercialização do similar do Ozempic deve ainda passar pelo crivo da Anvisa

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Vale (VALE3) não é suficiente e Ibovespa fecha em queda na esteira de Nova York; dólar cai a R$ 5,24

17 de abril de 2024 - 6:49

RESUMO DO DIA: O Ibovespa até tentou interromper o ciclo de quedas com o forte avanço do minério de ferro e a prévia do PIB, mas o tom negativo de Nova York falou mais alto e arrastou o principal índice da bolsa brasileira. Com isso, o Ibovespa terminou o pregão em baixa de 0,17%, aos […]

REPORTAGEM ESPECIAL

O fracasso das empresas “sem dono” na B3. Por que o modelo das corporations vai mal na bolsa brasileira

16 de abril de 2024 - 15:54

São vários exemplos e de inúmeros setores de companhias sem uma estrutura de controle que passaram por graves problemas ou simplesmente fracassaram

MAIS 11 ATIVOS PARA A CONTA

Fundo imobiliário BTLG11 fecha acordo de quase R$ 2 bilhões por portfólio de imóveis em SP

16 de abril de 2024 - 11:36

O FII deve adquirir 11 ativos, com cerca de 550 mil metros quadrados prontos e performados

SÉRIE A DA B3

Auren (AURE3) fica de fora da segunda prévia do Ibovespa, que agora conta com a entrada de apenas uma ação

16 de abril de 2024 - 10:32

Se a previsão se confirmar, a carteira do Ibovespa contará com 87 ações de 84 empresas a partir de maio

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Ibovespa cai pela quinta vez seguida pressionado por juros nos EUA e questão fiscal; dólar fecha no maior nível em 13 meses, a R$ 5,26

16 de abril de 2024 - 6:33

RESUMO DO DIA: A perspectiva de juros elevados por mais tempo nos Estados Unidos ganhou força mais uma vez e, combinada com a preocupação com o cenário fiscal doméstico, gerou mais lenha para a bolsa brasileira aumentar as cinzas. Pela quinta vez consecutiva, o Ibovespa terminou o dia no vermelho, com queda de 0,75%, aos […]

MERCADOS HOJE

Bolsas hoje: Ibovespa recua com pressão de bancos e Wall Street no vermelho; dólar sobe a R$ 5,18

15 de abril de 2024 - 6:43

RESUMO DO DIA: O Ibovespa terminou a sessão desta segunda-feira (15) no vermelho, pressionado pelo desempenho dos bancos, que recuaram em meio à crescente aversão ao risco no mercado hoje. O principal índice de ações da B3 fechou o pregão em baixa de 0,49%, aos 125.333 pontos. Já o dólar à vista avançou 1,25%, aos […]

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar