🔴 TCHAUZINHO, NUBANK: Itaú BBA revela ação que pode colocar o roxinho para comer poeira; CLIQUE AQUI  e descubra a resposta no nosso Telegram

2022-09-22T13:45:55-03:00
Flavia Alemi
Flavia Alemi
Jornalista formada pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pela FIA. Trabalhou na Agência Estado/Broadcast e na S&P Global Platts.
Perspectivas

Banco do Brasil (BBAS3) prevê onda de fusões e aquisições em 2023 e 2024 e anuncia entrada em crédito de carbono. Veja os destaques do BB Day

Durante evento voltado para analistas e investidores, executivos do Banco do Brasil falaram sobre as perspectivas para o negócio. Confira

22 de setembro de 2022
13:45
Logo do Banco do Brasil na tela de um celular
Imagem: Shutterstock

O ambiente de negócios nos próximos dois anos deve ficar bastante movimentado no segmento de fusões e aquisições. Pelo menos essa é a expectativa do vice-presidente de Negócios de Atacado do  Banco do Brasil, João Carlos Pecego.

Durante o BB Day, evento voltado para analistas e investidores, Pecego também se disse “muito otimista” com o mercado de capitais em 2023 e 2024.

“Acredito que em 2023 e 2024 vamos ter uma onda de M&As e estamos nos preparando para buscar a liderança no tema de banco de investimentos no Brasil”, disse Pecego.

De acordo com o executivo, os resultados da parceria com o UBS estão satisfatórios, mas ele apontou que ela pode crescer ainda mais nos próximos anos. A ideia é aproveitar a dita onda dessas operações que necessitam de assessoria financeira. A parceria já intermediou R$ 350 bilhões em operações.

Pecego também anunciou a criação de uma nova unidade que vai reunir os negócios internacionais do banco. 

Sobre o mercado de capitais, o executivo acredita que as operações que ficaram represadas podem começar a ir a mercado já em novembro deste ano. 

Créditos de carbono no BB

Até o final deste mês, o Banco do Brasil pretende anunciar as primeiras emissões de crédito de carbono, na linha da carteira de negócios sustentáveis.

De acordo com o banco, já foi fechado o primeiro contrato por meio do desmatamento evitado, que consiste em estímulos para que proprietários de terra preservem áreas de mata nativa.

O contrato estabelece uma compensação financeira e assessoria na comercialização dos créditos ao longo de 20 anos, contanto que o proprietário preserve a vegetação.

 "A área fica localizada na divisa entre os Estados do Amazonas e do Acre, com cerca de 17 mil hectares de floresta amazônica preservada", disse o presidente do BB, Fausto Ribeiro, na abertura do BB Day.

Além disso, já foram mapeados 500 mil hectares nos quais a mesma tecnologia pode ser aplicada.

Inadimplência vai subir

O mix de carteira do banco está evoluindo em direção a um crédito de maior risco, que deve aumentar os calotes. Mas isso se dará de forma controlada, disse o vice-presidente de Gestão Financeira e Relações com Investidores do Banco do Brasil, Ricardo Forni.

"Nós adicionamos risco em pessoa física. Isso vai fazer com que a inadimplência aumente, de forma controlada”, disse Forni.

Segundo o executivo, essa estratégia já estava em curso, mas a pandemia foi responsável por adiar os efeitos financeiros dela. Isto porque o banco precisou dar crédito com menor perfil de risco entre 2020 e 2021.

 "Teve uma pandemia no meio, a gente teve que lidar com ela. Mas a gente entende que no segundo trimestre a carteira já está limpa desse efeito", apontou. 

Leia também:

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

CAÇADOR DE TEDÊNCIAS

Day trade na B3: Oportunidade de lucro de mais de 7% com ações da Yduqs (YDUQ3); confira a recomendação

27 de setembro de 2022 - 8:16

Identifiquei uma oportunidade de swing trade baseada na análise quant – compra dos papéis da Yduqs (YDUQ3). Saiba os detalhes

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

O saldão da B3: Os planos da Dimensa, pechinchas na bolsa, mercado de lítio e outras notícias que mexem com os seus investimentos hoje

27 de setembro de 2022 - 8:14

Ainda nas comemorações pelos 4 anos do Seu Dinheiro, a Ana Carolina Neira entrevistou o CEO da Dimensa, enquanto o colunista Matheus Spiess trouxe uma de suas principais teses de investimento para os próximos quatro anos.

CENTRAL DAS ELEIÇÕES

Eleições 2022: Confira a agenda dos candidatos à Presidência da República nesta terça-feira

27 de setembro de 2022 - 7:35

Acompanhe a cobertura ao vivo das eleições 2022 com as principais notícias sobre os principais candidatos à Presidência e nos Estados

DE OLHO NA BOLSA

Esquenta dos mercados: Bolsas internacionais tentam emplacar alta com busca por pechinchas; Ibovespa acompanha ata do Copom hoje

27 de setembro de 2022 - 7:34

A prévia da inflação brasileira será divulgada na terça-feira e o IPCA-15 deve registrar deflação mais uma vez

União que deu resultados

Com fome de aquisições e dois sócios grandes por trás, Dimensa acirra a disputa pelo mercado de software financeiro e mira IPO

27 de setembro de 2022 - 7:00

A Dimensa é fruto de uma joint venture entre a Totvs (TOTS3), maior companhia de sistemas de gestão do país, com a B3 (B3SA3), a dona da bolsa de valores brasileira

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies