Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-10-25T18:41:02-03:00
Ricardo Gozzi
UM OLHO NO GATO, OUTRO NO PEIXE

Como a encrencada Evergrande pretende se inspirar em Elon Musk para sair da draga

Depois de depositar dinheiro devido a credores externos, fundador fala em deixar em segundo plano os empreendimentos imobiliários para investir em setores considerados mais promissores

25 de outubro de 2021
10:46 - atualizado às 18:41
Evergrande
Imagem: Getty Images

O conglomerado chinês Evergrande surpreendeu o mercado na sexta-feira ao pagar US$ 83,5 milhões devidos a credores externos.

Apesar de ter perdido o prazo original do pagamento, a Evergrande transferiu o dinheiro na última hora do período de carência.

Sem calote por enquanto

A megaincorporadora evitou assim - pelo menos momentaneamente - uma declaração formal do calote de sua dívida, cujo total ultrapassa os US$ 300 bilhões.

A notícia traz algum alívio a bancos como o HSBC e o UBS e a fundos como o BlackRock. E causa surpresa justamente por causa de um certo consenso entre analistas de que os credores externos seriam deixados a ver navios.

Agora, à medida que obtém acordos com seus credores em moeda local e vai respirando por aparelhos, a Evergrande parece mirar no bilionário-celebridade Elon Musk na busca por uma saída factível para a crise.

Novos desafios

Como é comum entre os grandes conglomerados asiáticos, ainda que a incorporação imobiliária seja o negócio principal da Evergrande, ela está longe de ser o único.

Os tentáculos da construtora estendem-se por diversos ramos de negócios, o que inclui seguros, um banco, parques temáticos, presença nos setores de mídia, saúde e indústria alimentícia e até mesmo um time de futebol.

Um desses braços é uma unidade de veículos elétricos. Inaugurada em 2019, essa unidade da Evergrande até hoje desenvolveu apenas protótipos e nunca vendeu um único carro.

Mirando-se em Musk

Isto não parece ser um problema para Xu Jiayin - também conhecido como Hui Ka Yan em cantonês -, fundador do hoje combalido conglomerado e ex-homem mais rico da China.

Para tirar a empresa da crise, Xu pretende emular o caminho de Musk, o fundador da Tesla (TSLA34).

Segundo ele, dentro de dez anos, a unidade de veículos elétricos substituirá a de incorporação imobiliária como o principal negócio da Evergrande.

Seguindo o fluxo

Xu não entrou em detalhes sobre como o plano será executado, mas o anúncio feito no decorrer do fim de semana aparentemente foi bem recebido no mercado.

Raymond Cheng, pesquisador da CGS-CIMB Securities, disse à agência de notícias Reuters que a mudança "faz sentido", uma vez que o governo chinês tem oferecido apoio crescente a projetos que reduzam as emissões de poluentes ao mesmo tempo em que promove apertos monetário e regulatório sobre o setor imobiliário.

O caminho pretendido por Xu também está em linha com os rumos apontados pelos principais participantes da indústria automobilística global, que vêm multiplicando seus investimentos em veículos elétricos.

E enquanto a indústria automotiva atravessa uma grave crise devido à escassez de microchips, a Tesla, de Musk, acaba de reportar lucro recorde no terceiro trimestre de 2021.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

NOVATA NA FINAL

Não estranhe: patrocinadora da final entre Palmeiras e Flamengo é a nova corretora de criptomoedas do Brasil; conheça Crypto.bom

A exchange resolveu investir no segmento de esportes e patrocina Fórmula 1, NBA e até o campeonato europeu

Raio-X

Análise: Por que a alta da inflação pode ameaçar o pacote de infraestrutura de Joe Biden?

O presidente americano tem ambiciosos planos pela frente, mas a alta da inflação e gargalos estruturais da economia podem alterar o rumo

A SEMANA EM GRÁFICOS

Covid-19 pressiona aéreas, turismo, Ibovespa e bitcoin, mas inflação avança no mundo: entenda a última semana com estes gráficos

As companhias aéreas sofreram perdas significativas na bolsa esta semana e nem o bitcoin (BTC) conseguiu se salvar

O MELHOR DA SEMANA

Piora da covid no mundo e criptomoedas além do bitcoin (BTC): 5 assuntos mais lidos no Seu Dinheiro esta semana

O mercado já trabalhava amplamente com a visão do verdadeiro normal. Mas os mercados globais voltaram a entrar em pânico com a covid-19

PAPO CRIPTO #007

Tecnologia que criou o bitcoin (BTC) pode reduzir custo de captação de recursos em quase 70%, diz chefe de ativos digitais do BTG

“Empresas pequenas e médias têm menor possibilidade de acesso ao mercado de capitais, muito por causa dos custos envolvidos”, comenta

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies