Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-01-26T11:08:50-03:00
Estadão Conteúdo
inflação continua alta

IPCA-15 sobe 0,78% em janeiro ante alta de 1,06% em dezembro, diz IBGE

Foi a maior alta do IPCA-15 para meses de janeiro desde 2016, quando o índice avançou 0,92%, segundo IBGE

26 de janeiro de 2021
10:18 - atualizado às 11:08
coronavírus mercado inflação
Imagem: Shutterstock

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15) registrou alta de 0,78% em janeiro de 2021, após ter avançado 1,06% em dezembro de 2020, informou nesta terça-feira o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Foi a maior alta do IPCA-15 para meses de janeiro desde 2016, quando o índice avançou 0,92%.

O resultado ficou abaixo da mediana de 0,81% das estimativas na pesquisa feita pelo Projeções Broadcast, cujo intervalo ia de 0,63% a 1,08%.

Com o resultado anunciado nesta terça, o IPCA-15 acumulou um aumento de 4,30% em 12 meses, após fechar 2020 com alta de 4,23%.

As projeções para o acumulado em 12 meses iam de 4,14% a 4,62%, com mediana de 4,33%.

Alimentação e Bebidas e Habitação

Apenas os grupos Alimentação e Bebidas e Habitação responderam por 69% da alta do IPCA-15 em janeiro, segundo o IBGE.

O grupo Alimentação e Bebidas avançou 1,53%, com impacto de alta de 0,32 ponto porcentual (0,32 p.p.), mas passou por uma mudança de composição, com aceleração nos preços dos alimentos consumidos em casa e desaceleração nos custos da alimentação fora.

O subgrupo "alimentação no domicílio" desacelerou para uma alta de 1,73% em janeiro, ante alta de 2,57% no IPCA-15 de dezembro de 2020. O destaque foi o recuo médio de 4,14% nos preços do tomate.

Além disso, "as carnes (1,18%), o arroz (2,00%) e a batata-inglesa (12,34%) apresentaram altas menos intensas na comparação com o mês anterior (quando variaram 5,53%, 4,96% e 17,96%, respectivamente)", diz a nota divulgada há pouco pelo IBGE. As frutas subiram 5,68%, ante alta de 3,62% em dezembro, e contribuíram com o maior impacto (0,06 p.p.) entre os itens pesquisados no subgrupo.

O subgrupo "alimentação fora de casa" acelerou para 1,02% no IPCA-15 de janeiro, ante uma alta de 0,58% em dezembro. "Enquanto a refeição (0,81%) apresentou variação próxima à do mês anterior (0,86%), o lanche passou de um recuo de 0,11% para alta de 1,45%, contribuindo decisivamente para o resultado observado em janeiro", diz a nota do IBGE.

Já o grupo Habitação subiu 1,44% no IPCA-15 de janeiro, com impacto positivo de 0,22 p.p. A alta foi muito próxima do 1,50% registrado no IPCA-15 de dezembro.

A energia elétrica, com alta de 3,14%, foi o item de maior impacto individual (0,14 p.p.) no IPCA-15 de janeiro, embora a variação tenha sido menor que a do mês anterior (4,08%). "Após a vigência da bandeira vermelha patamar 2 em dezembro, passou a vigorar em janeiro a bandeira tarifária amarela, em que há acréscimo de R$ 1,34 na conta de luz a cada 100 quilowatts-hora consumidos", ressalta a nota do IBGE.

O segundo maior impacto no grupo Habitação, com 0,03 p.p., veio do gás de botijão, com alta de 2,42%. O preço médio do gás de botijão registrou alta pelo oitavo mês seguido.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

Tartaruga x lebre

Warren Buffett está prestes a bater o retorno do fundo de empresas de tecnologia que brilhou na crise

As ações da Berkshire Hathaway, holding do bilionário, conseguiram lentamente se aproximar do retorno do ARK Innovation ETF, da badalada gestora Cathie Wood

Concurso 2446

Mega Sena acumula; confira os números sorteados e a previsão de prêmio para o próximo concurso

As dezenas sorteadas do concurso 2446 da Mega Sena foram 1-13-27-41-51-58. Próximo sorteio acontece no dia 25 de janeiro

Em busca de liquidez

WDC Livetech da Bahia (LVTC3) fará oferta para destravar negociações com ações para o pequeno investidor

Os papéis da WDC estrearam na B3 em julho do ano passado em oferta de ações restrita a investidores profissionais

Criptocrash

O que acontece com o bitcoin? 4 razões para o novo crash do mercado de criptomoedas

O bitcoin não é o mesmo desde que atingiu a máxima histórica de quase US$ 70 mil no início de novembro. Saiba as razões para o mau momento do mercado cripto

Sonho mais distante

Carro zero mais barato agora custa pelo menos 40 salários mínimos

Com alta de 27%, salário mínimo não conseguiu acompanhar o salto três vezes maior no período (83%) do preço do carro zero mais barato; confira

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies