Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-07-19T08:13:07-03:00
Estadão Conteúdo
Efeito da pandemia

Demanda por crédito no País cresce 33% no 1º semestre

Índice observado pela pesquisa Neurotech foi puxado pelos setores de serviço e varejo

17 de julho de 2021
16:01 - atualizado às 8:13
crédito débito
Imagem: Shutterstock

A busca por crédito no Brasil fechou o primeiro semestre com crescimento de 33%, indicando recuperação das fortes perdas registradas por causa dos efeitos da pandemia de covid-19, mostra levantamento da Neurotech. O aumento foi puxado pelos setores de serviços e de varejo, segundo o Índice Neurotech de Demanda por Crédito (INDC).

A procura por financiamento no segmento de serviços subiu 101% nos seis primeiros meses do ano, em relação a igual período de 2020. No varejo, a expansão foi de 67%, enquanto essa parcela em bancos e financeiras cresceu 22% no primeiro semestre deste ano.

O avanço registrado pelo INDC em serviços e no varejo está em nível "confortável", quando comparado ao período pré-pandemia e ainda exibem potencial de crescimento, avalia Breno Costa, diretor de Produtos e Sucesso do Cliente da Neurotech.

Ele diz que a população está consumindo mais e sente-se mais otimista também para retomar "a vida normal", à medida que a vacinação contra o coronavírus vai avançando no País. Contudo, pondera que ainda não é possível cravar uma forte retomada da demanda por crédito.

Quanto ao avanço menor de instituições financeiras ante o varejo e serviços na primeira metade do ano, Costa explica que, no caso do primeiro, não houve grandes perdas substanciais em junho de 2020. Naquela ocasião, diz, o segmento já se encontrava no patamar pré-crise.

Em junho, o INDC subiu 3%, tendo apresentado oscilações nos meses anteriores, com ajuste sazonal: caiu 9% em fevereiro, cresceu 2% em março, cedeu 11% em abril e avançou 13% em maio. No mês passado, dois dos três setores registraram crescimento em relação a maio: bancos e financeiras tiveram aumento de 3% e serviços, de 20%. Já o varejo apresentou declínio de 5%. "Deve-se ressaltar que este último havia registrado alta de 19% na comparação maio-abril."

No acumulado em 12 meses até junho de 2021, a demanda por crédito teve expansão de 24%, com os financiamentos em serviços subindo 148%, varejo crescendo 85% e bancos e financeiras, 6%.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

Nova bolada

Corretora que quer levar brasileiros a investir nas bolsas dos EUA recebe aporte de R$ 150 milhões; saiba mais

Com US$ 1 bilhão em ativos sob gestão e 300 mil clientes, a Avenue Securities recebeu aporte do fundo japonês Softbank

O gigante quer mais

Buscando margem: Itaú Unibanco (ITUB4) aposta em retomada de crédito pessoal para lucro continuar em alta

Carteira de crédito tem sido impulsionada por linhas com juros mais baixos para os clientes, como financiamento de imóveis e de veículos

Na mira da lei

O que bitcoin e carro tem em comum? Para o novo diretor da CVM americana, ambos precisam de limites

O novo chefe da SEC, a CVM americana, é um entusiasta de criptomoedas e deve trazer um time de peso para sua equipe

Na agenda

Reforma administrativa deve ser votada na Câmara no fim de agosto, diz Lira

O parlamentar avaliou que ficará mais difícil avançar com reformas no ano que vem, quando os interesses políticos vão se sobrepor à agenda econômica

Negócios

Ganhando tração, área de gestão de patrimônio da Vitreo já captou R$ 520 milhões –meta é chegar a R$ 1 bi ainda em 2021

Com serviços exclusivos para clientes com patrimônio acima de R$ 10 milhões, a Vitreo Wealth tem diversos diferenciais e avança em cenário de aquecimento da economia, boom de IPOs, fusões e aquisições e de fortalecimento das startups

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies