2021-05-28T17:51:27-03:00
Não economizaram

EUA: Com agenda econômica de Biden completa, Casa Branca divulga orçamento de US$ 6 trilhões para 2022

Para cobrir o alto nível de gastos com educação, saúde, combate à desigualdade e mais, o texto prevê um aumento da carga tributária para os mais ricos

28 de maio de 2021
17:51
Imagem: Shutterstock

O governo dos Estados Unidos divulgou, nesta sexta-feira, 28, a proposta de orçamento para o ano fiscal de 2022. O plano, que requer aval do Congresso, mobiliza US$ 6 trilhões a partir de outubro.

A Casa Branca prevê um déficit de US$ 1,84 trilhão, que, apesar de elevado, é menor do que os US$ 3,67 trilhões registrados em 2021. Ainda assim, é estimativa é de que a dívida pública alcance 111,8% do Produto Interno Bruto (PIB) no ano.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente

Agenda de Biden

O projeto apresenta ênfase nos pontos caros à agenda econômica do presidente norte-americano, Joe Biden, o que inclui investimentos públicos em educação e saúde, além do combate às desigualdades econômicas e às mudanças climáticas.

Para cobrir os gastos, o texto prevê um aumento da carga tributária para os mais ricos, com alta do imposto corporativo de 21% para 28% e de ganhos de capitais de 23,8% para 43,4%.

Tesouro defende planos ambiciosos

Antes mesmo da divulgação do tamanho dos investimentos previstos, a secretária do Tesouro norte-americano, Janet Yellen, já havia defendido a necessidade de aumentar os gastos para a recuperação econômica.

Segundo Yellen, a retomada não prosseguirá com um orçamento baseado no patamar de gastos há mais de dez anos. “Desconsiderando a inflação, o nível do orçamento atual é o mesmo daquele promulgado em 2010, e agências de política crítica viram seus orçamentos cortados em até 20% desde 2016”, afirmou.

Mesmo com o salto, a secretária defende que não haverá uma alta "duradoura" na inflação.

Mais previsões econômicas

O documento projeta ainda que o PIB dos EUA crescerá 5,2% em 2021 e 3,2% em 2022.

Para inflação, a previsão é de que o índice de preços ao consumidor fique em 2,1% no ano fiscal. Já a taxa de desemprego cairá a 5,5% em 2021 e 4,1% em 2022.

*Com informações da Dow Jones Newswires e Estadão Conteúdo

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente
Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

O MELHOR DA SEMANA

Ronaldo Fenômeno ficou maluco? Saiba como funciona a SAF, que permitiu ao craque pagar R$ 400 milhões pelo Cruzeiro

Conheça também os principais candidatos a Sociedade Anônima de Futebol e para que tipo de clube ela pode ser mais interessante

Dê o play!

Com a Selic acima de 10%, quais os próximos passos do BC? O podcast Touros e Ursos debate o futuro da taxa de juros

No podcast Touros e Ursos desta semana, a equipe do SD discutiu o cenário para a Selic e o BC em 2022. Até onde o Copom vai subir os juros?

Sinal amarelo

Marfrig (MRFG3) confirma participação em oferta da BRF (BRFS3), mas não poderá assumir o controle da empresa; entenda

Segundo um comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários hoje, as compras da Marfrig estarão limitadas a sua participação acionária atual

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Ibovespa no azul apesar da volatilidade, bitcoin no vermelho e imbróglios com FII e Oi: o que marcou o mercado nesta sexta

Numa semana marcada pela escalada das tensões entre Rússia e Ucrânia, decisão de juros nos Estados Unidos e um discurso mais hawkish (duro contra a inflação) por parte do presidente do banco central americano, Jerome Powell, o Ibovespa conseguiu, mais uma vez, acumular alta. E as bolsas americanas – pasme – também. A sexta-feira (28) […]

DESINVESTIMENTOS

Em negócio bilionário, Petrobras (PETR4) vende ativos na Bacia Potiguar para subsidiária da 3R Petroleum (RRRP3); saiba quanto entrou nos cofres da estatal

A bola da vez é um conjunto de 22 concessões de campos de produção terrestre e de águas rasas, juntamente à sua infraestrutura de processamento, refino, logística, armazenamento, transporte e escoamento