Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-09-17T18:56:18-03:00
Kaype Abreu
Kaype Abreu
Formado em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Colaborou com Estadão, Gazeta do Povo, entre outros.
avaliando riscos

‘Papa’ do valuation vê inflação subestimada e diz que alta de preços é seu maior medo

Em evento, o professor da NYU Aswath Damodaran disse que gostaria de ver o banco central norte-americano agindo mais do que minimizando a alta de preços

17 de setembro de 2021
18:51 - atualizado às 18:56
Aswath Damodaran, na NYU
Aswath Damodaran, na NYU - Imagem: NYU / Divulgação

Enquanto parte do mercado atribui um caráter temporário para a alta da inflação, o professor da New York University (NYU) Aswath Damodaran — considerado o "Papa" do valuation — admite que a alta de preços é seu maior medo.

"Fico impressionado quando as pessoas dizem que inflação não é um problema, que basta colocar em uma caixa que aquilo desaparece", disse durante o 8º Fórum Liberdade e Democracia, do Instituto de Formação de Líderes de São Paulo, nesta sexta-feira (17).

Para Damodaran, as pessoas que "querem dar desculpas" falam em covid-19, em desorganização da cadeia de suprimentos. Mas ele disse que não tem tanta certeza sobre o quão curtas são as razões para a inflação. "Estou cansado de o Fed [o banco central americano] dizendo 'não se preocupe'".

O professor disse querer ver a autoridade monetária agindo mais do que minimizando a alta de preços. "Quando você vê um país como o Brasil, percebe o dano que inflação pode trazer", comentou.

"A inflação é minha maior preocupação, porque não há lugar para se esconder. Tudo está exposto".

Aswath Damodaran

Damodaran lembrou que muitos jovens não viveram um período de inflação alta. "Eu cheguei ao mercado em 1975, quando você tinha inflação de dois digitos nos Estados Unidos".

Em 2021, a inflação no país segue historicamente alta, em meio a interrupções na cadeia de suprimentos e uma demanda mais forte com a recuperação da atividade econômica. No dado mais recente, de julho, o índice de preços ao consumidor subiu 0,5%, segundo o Departamento do Trabalho do país.

Nos 12 meses até julho, o índice norte-americano avançou 5,4%. No Brasil, a inflação oficial medida pelo IPCA chega a 8,99% no último ano — em julho, o índice subiu 0,96%.

Peso da macroecononomia

Apesar de destacar a inflação, Damodaran defendeu que é importante olhar propriamente para a empresa no processo de avaliação de uma companhia. "Constantemente falo com analistas que estão tão focados no macro que esquecem de olhar para as empresas".

O professor da NYU disse que, quando avalia uma companhia, não pensa no que o Fed fará em seis meses, porque é algo que ele não pode controlar. "Se eu focar no macro eu não vou ter tempo para olhar para uma companhia", afirmou.

Sobre o perfil das empresas, o especialista comentou que vê mudanças. "Antigamente quem perdia dinheiro não abria capital", disse. Damodaran citou a abundancia de recursos no mercado financeiro como algo positivo, mas lembrou de exemplos como o da WeWork. "O capital é uma faca de dois gumes". 

Para o acadêmico, as novas empresas são caracterizadas por um ciclo de vida mais rápido. "Tudo que diz respeito a avaliação das empresas foi pensado considerando companhias como a GE [General Electric, fundada no século XIX]", lembrou.

Por isso, pensar em perpetuidade — conceito utilizado na avaliação de empresas — coloca o investidor em uma situação difícil, segundo o professor.

Damodaran também comentou que é o momento de ser realista sobre a China, que ele considera um grande mercado. "Você pensa que o governo se preocupa com consumidores e concorrência. Mas, quando não se trata de uma democracia, não tem nada a ver com consumo, mas com controle".

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

ATENÇÃO, ACIONISTA

Hapvida (HAPV3) vai recomprar até 100 milhões de ações; papéis acumulam queda de 17% no ano

A operadora de saúde anunciou hoje que dará início a um programa de recompra de papéis com duração de até 18 meses

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Ibovespa fecha semana no azul, Nubank valendo bilhões a menos e primeiro ETF cripto dos EUA: veja as principais notícias desta sexta

Em uma limousine brilhante, o Ibovespa chegou atrasado para a festa das bolsas globais — mas chegou.  Os balanços das empresas europeias e americanas abriram as portas do salão de baile: com o bom resultado das companhias, dados mistos da economia e um desenho mais nítido da retirada de estímulos monetários, Wall Street brilhou.  O […]

CRIPTOMOEDAS

Quais as dificuldades na regulamentação do Bitcoin e demais criptomoedas?

Analista de criptomoedas, Valter Rebêlo, comenta sobre o processo de regulamentação das criptomoedas ao redor do mundo

FECHAMENTO DO DIA

Ibovespa tira uma lasquinha da festa das bolsas globais e sobe mais de 1% na semana; dólar recua após atuações do BC

Com uma bolsa descontada após as turbulências recentes, o Ibovespa tinha tudo para chegar cedo nessa festa, mas foi preciso que o Banco Central assumisse a condução para que a B3 tivesse uma chance.

ALGUNS BILHÕES A MENOS

Nubank prepara IPO com listagem na Nasdaq e na B3 até o fim deste ano, mas deve baixar a pedida no valuation

Meses atrás, a startup buscava ir a mercado avaliada em cerca de US$ 100 bilhões; veja o novo valor de mercado segundo o Broadcast

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies