O melhor time de jornalistas e analistas do Telegram! Inscreva-se agora e libere a sua vaga

2021-12-28T17:20:08-03:00
Larissa Vitória
Larissa Vitória
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pelo portal SpaceMoney e pelo departamento de imprensa do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT).
Julia Wiltgen
Julia Wiltgen
Jornalista formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) com pós-graduação em Finanças Corporativas e Investment Banking pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Trabalhou com produção de reportagem na TV Globo e foi editora de finanças pessoais de Exame.com, na Editora Abril.
MERCADOS HOJE

Não vai ter rali? Ibovespa perde os 105 mil pontos e recua; dólar fecha estável

Nem mesmo a melhora no desemprego brasileiro animou o índice, cujo desempenho passa longe das altas observadas em outros mercados durante o rali de ano novo

28 de dezembro de 2021
10:10 - atualizado às 17:20
Montagem do touro dourado pequeno encarando urso dourado maior na frente da B3
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

Após perder o trem do rali de Natal e fechar a temporada do Papai Noel em queda, o Ibovespa também não parece acompanhar a animação dos mercados internacionais na semana que antecede a chegada do novo ano.

Em mais um dia de volatilidade, o principal índice acionário brasileiro esboçou uma alta no início da terça-feira (28), mas mudou o sinal e, às 17h, recuava 0,78%, aos 104.730 pontos. O dólar à vista passou o dia alternando altas e baixas, e por fim fechou perto da estabilidade, com recuo modesto de 0,02%, a R$ 5,6401.

Em Nova York, mesmo com as preocupações com o avanço da variante ômicron, os principais índices vêm se alternando quase diariamente na renovação de recordes.

Hoje mesmo, começaram o dia em alta, mas foram perdendo a força, até que dois deles viraram para queda. O Dow Jones ainda opera em alta de 0,35%, mas o S&P 500 recua 0,02%, enquanto o Nasdaq cai 0,42%.

A nova cepa do coronavírus também preocupa na Ásia, mas a opção de evitar medidas restritivas mais duras, seguida pela maioria dos governos garante uma certa tranquilidade aos investidores, e as bolsas da região fecharam o dia em alta -  com destaque para o índice Nikkei, referência na Bolsa de Tóquio, que avançou 1,37%.

Na Europa, os negócios em Londres permanecem fechados pelo segundo dia consecutivo. Mas a liquidez menor não impediu que os principais mercados do continente fechassem em alta. O índice pan-europeu Stoxx 600, que reúne as principais empresas europeias, fechou em alta de 0,62%.

Os principais vencimentos dos juros futuros fecharam com sinais mistos, como você pode ver a seguir:

  • Janeiro/2023: de 11,645% para 11,67%.
  • Janeiro/2025: de 11,582% para 10,59%.
  • Janeiro/2027: de 10,531% para 10,50%.

Medidas mais suaves

Uma das principais preocupações do mercado é que, na esteira do avanço da variante ômicron, governos ao redor do mundo voltem a anunciar medidas restritivas com efeitos devastadores para a economia.

Mas, ao menos por enquanto, os investidores podem respirar aliviados. A explosão no número de infecções não tem se refletido em aumento de mortes, o que abre espaço para que medidas menos radicais sejam testadas contra a nova cepa.

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, já assegurou que não pretende impor novas restrições na Inglaterra ainda em 2021. O governo voltou a recomendar o uso de máscara e o trabalho remoto, mas não há perspectivas para um lockdown integral.

Na China, o governo aposta na testagem em massa de 13 milhões de moradores da região central do país, enquanto Tailândia e Cingapura endureceram restrições à entrada de estrangeiros.

A segunda opção também foi a escolhida pelos Estados Unidos, que restringem voos vindos de 8 países do continente africano a partir de 31 de dezembro.

Desemprego recua

Com a agenda econômica esvaziada, um dado que pode afetar o Ibovespa hoje é a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), divulgada mais cedo pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A pesquisa mostra que a taxa de desemprego brasileira recuou para 12,1% no trimestre móvel encerrado em outubro, contra 12,6% nos três meses anteriores e 14,3% em igual período do ano passado. Vale lembrar que na última sexta-feira (24), o Caged já havia apresentado saldo líquido de emprego formal positivo em 324.112 vagas em novembro.

O resultado veio abaixo da mediana das projeções do mercado, de 12,3%, mas em linha com as expectativas dos especialistas ouvidos pela Broadcast, que projetavam a taxa de desemprego entre 12% e 13,4% no período.

Debandada na Receita

No cenário político, as discussões sobre o Orçamento, em especial no que diz respeito ao reajuste dos servidores, seguem dominando o noticiário hoje.

Mesmo após o presidente Jair Bolsonaro voltar atrás em seu aceno de um possível aumento de salário aos policiais federais, uma de suas bases eleitorais, as tensões seguem em alta na Receita Federal.

Mais de 730 delegados do órgão entregaram seus cargos em todo o país. A ausência das chefias já é sentida em todas as áreas da Receita, mas afeta especialmente as alfândegas, portos e aeroportos.

Em entrevista na véspera de Natal, Bolsonaro admitiu que o descontentamento dos servidores deixou a questão indefinida. "Preferem não ter para ninguém do que ter para alguns poucos. Deixa acalmar um pouquinho aí que a gente toma a melhor decisão", declarou a jornalistas no Palácio da Alvorada.

Sobe e desce

A queda de mais de 2% nas ações da Vale (VALE3), puxada pelo recuo de 3% no preço do minério de ferro, contribui fortemente para a baixa no Ibovespa, dado o peso que a companhia tem no índice. A companhia chegou a ficar entre as maiores baixas do pregão nesta terça.

Confira as maiores quedas do dia:

CÓDIGONOMEVALORVARIAÇÃO
ASAI3Assaí ONR$ 13,00-4,69%
BPAC11BTG Pactual unitR$ 20,67-3,68%
GNDI3Intermédica ONR$ 59,14-3,29%
RENT3Localiza ONR$ 53,32-3,14%
HAPV3Hapvida ONR$ 10,25-3,17%

Confira também as maiores altas do dia:

CÓDIGONOMEVALORVARIAÇÃO
CIEL3Cielo ONR$ 2,295,05%
YDUQ3Yduqs ONR$ 20,753,39%
CVCB3CVC ONR$ 14,173,05%
RDOR3Rede D'Or ONR$ 45,581,92%
BRML3BR Malls ONR$ 8,051,90%
Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

PORTFÓLIO DE BILHÕES

Aposta contra a Apple (AAPL34)? Veja as mudanças que Warren Buffett, Michael Burry e investidores de elite fizeram nas carteiras

Esses pesos-pesados do mercado financeiros tomaram decisões surpreendentes no primeiro trimestre; confira as mudanças mais significativas que eles fizeram no período

DO BRASIL PRO MUNDO

Guedes tem encontro com Escobari, da General Atlantic, e vai a jantar do BTG; confira a agenda do ministro em Davos

O banqueiro André Esteves, que em abril voltou ao comando do conselho do BTG Pactual, está participando do evento na Suíça

UMA TECH ATRAENTE

É hora da Locaweb? Saiba por que o Deutsche Bank vê ponto de entrada para as ações LWSA3

Banco alemão atualizou a recomendação para a empresa de neutra para compra e vê potencial de valorização de mais de 50% para os papéis

O QUE VEM POR AÍ

Ata do Fed e IPCA-15: confira a agenda de indicadores da semana aqui e lá fora

Nos Estados Unidos, a segunda prévia do PIB no primeiro trimestre também é destaque; na Europa, o PIB da Alemanha é o principal dado

CAMINHO DO MEIO

Menor rejeição e apoio interno no MDB dão vantagem a Simone Tebet; veja os rumos da senadora da terceira via

Maior desafio, segundo marqueteiros, é torná-la popular: 46% do eleitorado desconhece Simone Tebet, segundo pesquisas recentes

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies