Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-07-08T17:57:08-03:00
Jasmine Olga
Jasmine Olga
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e o setor de comunicação da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo
Fintechs vs. Caixa

‘Sumiço’ de dinheiro no Nubank e PicPay é resultado de erro da Caixa, afirmam empresas

Instabilidade do aplicativo Caixa TEM teria gerado as falhas que resultaram no ‘desaparecimento’ do dinheiro das contas. O Nubank afirma que todos os afetados já tiveram a situação normalizada.

8 de julho de 2020
14:23 - atualizado às 17:57
NuBank, Picpay
Usuários das fintechs tiveram dificuldades para realizar transações com o aplicativo Caixa TEM - Imagem: Montagem Andrei Morais/ Seu Dinheiro

Parte dos clientes que utilizaram o Nubank ou a carteira digital PicPay para transferir o dinheiro do auxílio-emergencial pago pelo governo tiveram uma surpresa desagradável na última terça-feira (07).

Segundo relatos, o dinheiro depositado 'sumiu' das contas do Nubank. No caso do PicPay, as transações não foram finalizadas ou a recarga da carteira foi cancelada e o dinheiro não foi estornado ao aplicativo Caixa TEM, utilizado pelo banco federal para a realização do pagamento.

Procuradas, as empresas afirmaram que o erro se deu devido a instabilidades no sistema do aplicativo e que já trabalham para a normalização da situação.

No caso do Nubank, a Caixa Econômica Federal havia notificado a empresa de que os créditos dos boletos gerados pelos clientes da fintech haviam sido feitos a maior. Ou seja, aqueles que depositaram R$ 100 acabaram tendo R$ 200 reais creditados na conta e assim por diante.

Ao receber a informação, a empresa afirma ter notificado os clientes e iniciado o estorno do excedente para a Caixa. No entanto, inconsistência nas apresentações informadas pela Caixa levaram ao erro que provocou a reação dos usuários. O Nubank afirma que a devolução dos valores ao banco estatal foi suspensa e os clientes afetados já tiveram os saldos restaurados. Agora a fintech espera esclarecimentos adicionais da própria Caixa sobre a falha.

Já o PicPay afirma que os usuários que encontraram problemas devem aguardar o estorno do valor, que será realizado pela Caixa, e tentar realizar a operação novamente.

App falho

Os problemas com o aplicativo da Caixa Econômica Federal têm sido recorrentes desde que a ferramenta passou a ser utilizada para realizar o pagamento do auxílio emergencial a todos os beneficiários, incluindo quem optou receber em outra conta bancária.

Desde o início do pagamento da terceira parcela do auxílio, no entanto, as reclamações se intensificaram. O período coincide ainda com o depósito do saque emergencial do FGTS, também realizado pelo aplicativo.

Os usuários reclamam de diversas instabilidades que os impedem de acessar o dinheiro da forma correta. Além de filas virtuais com um tempo de espera gigantesco, não é raro encontrar reclamações sobre a dificuldade para acessar o saldo, realizar pagamentos e concluir transações.

Nesta terça-feira (07), a Caixa Econômica Federal anunciou uma nova atualização no aplicativo, buscando corrigir as falhas apontadas.

Confira as notas completas das empresas:

PicPay

"PicPay está fazendo tudo o que está ao seu alcance para acolher e ajudar seus usuários que, devido a uma instabilidade do sistema do Caixa TEM, não conseguiram receber o auxílio emergencial na carteira digital. Esta é a prioridade da empresa no momento. Também temos orientado aos clientes que tentem realizar a operação novamente ou, caso o débito já tenha ocorrido, aguardem a Caixa realizar o estorno do valor. Desde o início da distribuição do auxílio, mais de 2,9 milhões de usuários concluíram a transferência do benefício para o PicPay com sucesso. Todos os canais de atendimento do PicPay estão à disposição dos clientes".

Nubank

"Entre 15 de abril e 10 de junho de 2020, parte dos clientes do Nubank que realizou o pagamento de boletos por meio da Caixa Econômica Federal recebeu em sua conta digital uma quantia superior ao valor correto. O erro ocorreu devido a uma falha no sistema da própria CEF.

Assim que informado pela CEF sobre a situação, o Nubank, agindo de boa fé, comunicou seus clientes sobre o equívoco e, seguindo as recomendações da CEF, iniciou o processo de estorno dos valores excedentes de volta para o banco estatal. A devolução à Caixa já foi completamente suspensa.

O Nubank lamenta o transtorno causado aos seus clientes e informa que, devido à imprecisão dos dados da CEF, a empresa já reverteu os valores aos seus clientes mesmo não sendo responsável pela falha. Os clientes afetados já foram contatados e receberam os valores em suas contas. A empresa aguarda esclarecimentos adicionais do banco estatal."

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

IPO adiado

Bluefit: nem desconto de 20% garante estreia da rede de academias na bolsa

Inicialmente estimado em R$ 600 milhões, IPO da rede de academias de baixo custo agora deverá ter o valor reduzido e envolver apenas investidores institucionais, como fundos e fundações

Tensão EUA-China

Executiva da Huawei detida no Canadá em 2018 volta à China após acordo com os EUA

Confinada à cidade de Vancouver há quase três anos, onde havia sido presa sob acusação de fraude, CFO da Huawei, Meng Wangzhou, protagonizou incidente diplomático entre Canadá, EUA e China

o melhor do seu dinheiro

Mercados na semana: O destino da Evergrande, uma análise da Vale e seis ações indicadas por analistas

A semana que termina nos mercados foi marcada pela incerteza quanto ao futuro da incorporadora chinesa Evergrande e seus desdobramentos sobre a economia global. A crise na empresa, que tem um passivo oscilando à beira da insolvência, é consequência do aperto monetário e regulatório sobre o setor promovido pelo governo chinês desde o final do […]

Estimativas

Carrefour (CRFB3) divulga projeção para Atacadão e estima R$ 100 bi em vendas em 2024

A projeção de vendas brutas da rede no exercício social que se encerrará em 31 de dezembro de 2021 é de R$ 60 bilhões

PODCAST MESA PRA QUATRO

Da Conga até o Tik Tok: Gretchen conta de sua carreira artística e como administra seu dinheiro

Aos 60 anos, Gretchen relata sobre sua independência financeira e histórias de família e de carreira

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies