🔴 É HOJE! COMO COMPRAR CARROS COM ATÉ 50% DE DESCONTO NA TABELA FIPE – CONHEÇA A ESTRATÉGIA

Ricardo Gozzi
VAI PAGAR

Corinthians deve, não nega e faz acordo para pagar. Conheça os detalhes da negociação com a Caixa para quitar a dívida da Neo Química Arena

Acordo anunciado ontem encerra disputa judicial iniciada em 2019, quando a Caixa foi à Justiça depois de o Corinthians ter atrasado os pagamentos

Ricardo Gozzi
26 de julho de 2022
12:04 - atualizado às 18:02
Neo Química Arena, do Corinthians
Estádio do Corinthians foi erguido com a ajuda de um financiamento do BNDES intermediado pela Caixa. Imagem: Reprodução

Corinthians e Caixa Econômica Federal finalmente apararam as arestas e puseram fim a um impasse jurídico que se arrastava por anos. Clube e banco chegaram a um acordo sobre a dívida contratada para a construção da Neo Química Arena, antiga Arena Corinthians.

O alvinegro paulista anunciou a assinatura do acordo por meio de seus canais nas redes sociais.

Os detalhes do acordo não foram divulgados. “A Caixa não comenta os aspectos específicos de processos judiciais ou renegociações em andamento”, diz um comunicado divulgado pelo banco.

Entretanto, informações que circularam nos últimos meses permitem juntar os pontos e chegar aos valores e termos da negociação concluída agora.

Uma breve história do estádio do Corinthians

Durante décadas, a construção de um novo estádio próprio para o Corinthians figurou como lenda urbana paulistana.

Nos anos 1970, nenhum estádio parecia suficiente para comportar a crescente torcida corinthiana.

A modesta Fazendinha, construída no terreno da sede social do clube, no Parque São Jorge, era usada cada vez mais raramente.

O histórico presidente corinthiano Vicente Matheus chegou a lançar um carnê para a construção de um estádio para 200 mil pessoas em Itaquera, na zona leste de São Paulo.

Mais de 30 anos separaram o “carnê do Itaquerão” do lançamento da pedra fundamental da Arena Corinthians, em maio de 2011.

Três anos depois, o estádio seria inaugurado a tempo da realização da Copa do Mundo de 2014.

Com capacidade para 47.605 torcedores, a Arena Corinthians custou R$ 1 bilhão, segundo informe apresentado ao Ministério do Esporte em 2015.

A dívida do Corinthians com a Caixa

Pelo plano financeiro original, a construção do estádio teria três fontes principais de financiamento:

  • créditos tributários concedidos pela Prefeitura de São Paulo;
  • comercialização dos naming rights; e
  • um financiamento junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Em 2020, o Corinthians fechou acordo com a Neo Química, pertencente à Hypera (HYPE3), em relação aos chamados naming rights.

A farmacêutica pagou R$ 300 milhões para que a Arena Corinthians passasse a ser chamada de Neo Química Arena até 2040.

Já o financiamento cedido pelo BNDES foi intermediado pela Caixa. Originalmente contratado por R$ 400 milhões, o empréstimo é calculado atualmente em pouco mais de R$ 600 milhões.

A receita com bilheteria só entraria posteriormente na equação. Em 2022, a renda média do Corinthians em jogos na Neo Química Arena é de quase R$ 2,5 milhões por jogo.

Toda a receita com ingressos é destinada a uma conta específica destinada à quitação das parcelas da dívida corinthiana com a Caixa.

O impasse com a Caixa

O impasse entre o Corinthians e a Caixa Econômica Federal começou em 2019.

Depois de seis meses de atrasos nos pagamentos, a Caixa foi à Justiça para cobrar uma dívida de R$ 536 milhões.

Desde então, banco e clube tentavam uma saída amigável para o impasse.

Em março, ao prorrogar o prazo para que as partes chegassem a um acordo, o juiz Victorio Giuzio Neto chamou a atenção para o risco de o estádio ser transferido para a Caixa e ir a leilão em caso de decisão desfavorável ao Corinthians.

A proposta corinthiana aceita pelo banco

Agora, Corinthians e Caixa confirmam o acordo, mas se recusam a comentar os detalhes.

Entretanto, um documento aprovado por unanimidade pelo conselho deliberativo do Corinthians no fim de junho dá excelentes pistas sobre a proposta aceita pelo banco.

De acordo com o site MeuTimão.com, especializado no dia-a-dia do clube, a dívida atual com o BNDES é de R$ 611 milhões. O Corinthians terá até 2041 para quitá-la.

O clube começará a pagar os juros em 2023. A amortização do principal da dívida terá início somente em 2025.

As parcelas serão reajustadas anualmente pelo CDI (atualmente em 13,25% ao ano), acrescidas de uma taxa de 2%.

Parte dos valores pagos pelo clube sairá da receita com os naming rights. Outra parte substancial deve vir da renda com bilheteria.

A expectativa agora é de que, com o acordo, seja extinta a ação por meio da qual a Caixa cobrava o Corinthians na justiça.

Compartilhe

SORTE DE ABRIL

Mega-Sena faz 1 multimilionário; saiba de onde é o ganhador e quanto ele vai embolsar

30 de abril de 2023 - 8:15

A aposta vencedora foi feita em Minas Gerais e, sozinha, vai receber o prêmio de um pouco mais de R$ 61 milhões

ACUMULOU

Mega-Sena: ninguém acerta e prêmio sobe para R$ 37 milhões; saiba como ter mais chances de acertar as seis dezenas

2 de abril de 2023 - 8:13

Segundo a Caixa, o próximo sorteio da Mega-Sena acontece na quarta-feira, 5 de abril, e quem vencer pode levar a bolada para casa

ACUMULOU

Mega-Sena: ninguém acerta e prêmio sobe para R$ 63 milhões; saiba como ter mais chances de acertar as seis dezenas

22 de janeiro de 2023 - 8:15

Segundo a Caixa, o próximo sorteio da Mega-Sena acontece na quarta-feira, 25 de janeiro, e quem vencer pode levar a bolada para casa

ACUMULOU

Mega-Sena: ninguém acerta e prêmio sobe para R$ 115 milhões; saiba como ter mais chances de acertar as seis dezenas

23 de outubro de 2022 - 8:07

Segundo a Caixa, o próximo sorteio da Mega-Sena acontece na quarta-feira, dia 26 de outubro, e quem vencer pode levar uma bolada para casa

ACUMULOU

Mega-Sena pode pagar prêmio de R$ 100 milhões neste sábado (22); saiba como ter mais chances de acertar as seis dezenas

22 de outubro de 2022 - 16:55

O sorteio será às 20h no Espaço Loterias Caixa, no Terminal Rodoviário do Tietê, em São Paulo, e com transmissão ao vivo no canal da Caixa no YouTube

Engordando os proventos

Caixa Seguridade (CXSE3) pode pagar mais R$ 230 milhões em dividendos após venda de subsidiárias, diz BofA

14 de setembro de 2022 - 13:22

Analistas acreditam que recursos advindos do desinvestimento serão destinados aos acionistas; companhia tem pelo menos mais duas vendas de participações à vista

DESINVESTIU

Caixa Seguridade (CXSE3) vende participação em cinco empresas para a CNP por mais de R$ 600 milhões; confira detalhes do negócio

13 de setembro de 2022 - 19:53

Com o fechamento da operação, a Caixa Seguridade deixará de deter qualquer participação societária na Holding Saúde, na Previsul, na CNP Cap, na CNP Consórcios e na Odonto Empresas

COMPRAR OU VENDER

Na corrida do seguro, quem vence: IRB (IRBR3), Porto (PSSA3), Caixa Seguridade (CXSE3) ou BB Seguridade (BBSE3)?

13 de setembro de 2022 - 15:08

O UBS BB elevou o preço-alvo de duas das empresas do setor e uma delas tem potencial de valorização de 30%, saiba quem tem o primeiro lugar nesse pódio

Auxílio a motoristas

Caixa começa a pagar Benefício Caminhoneiro a 140 mil beneficiários nesta terça (06); veja quem tem direito aos R$ 1.000

6 de setembro de 2022 - 12:39

Auxílio governamental para ajudar motoristas a custearem o combustível será pago a quem fez a autodeclaração entre 15 e 29 de agosto; Benefício Taxista também já vem sendo pago

ACUMULOU

Mega-Sena: ninguém acerta e prêmio sobe para R$ 60 milhões; saiba como ter mais chances de acertar as seis dezenas

4 de setembro de 2022 - 8:28

Segundo a Caixa, o próximo sorteio acontece na quinta-feira, dia 8 de setembro, e quem vencer pode levar uma bolada para casa

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar