Menu
2020-10-02T09:43:56-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
análise

Duratex pode subir 22%, diz Goldman Sachs: ‘Melhor trimestre em 10 anos’

Analistas do banco veem alta demanda em todas as áreas de atuação da empresa, impulsionada pela retomada do mercado imobiliário no País; ação sobe 6% nesta segunda

28 de setembro de 2020
11:31 - atualizado às 9:43
Duratex cerâmica banheiro
Imagem: Shutterstock

A fabricante de revestimentos cerâmicos, louças sanitárias e pisos Duratex deve apresentar o melhor balanço de sua história. É o que esperam os analistas do Goldman Sachs sobre os resultados do terceiro trimestre.

A estimativa da instituição é de que o Ebitda (Lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) chegue a R$ 400 milhões - resultado que representaria um avanço de 68% na comparação anual.

O banco elevou a recomendação para os papéis da empresa (DTEX3) de neutro para compra, estimando potencial de alta de 22,4% em 12 meses sobre o preço de sexta-feira, a R$ 21. A estimativa anterior era de R$ 13.

As ações da Duratex subiam 6,64% nesta segunda, a R$ 18,31. No ano, os papéis da empresa têm alta de 48%. Veja o desempenho dos mercados na cobertura do Seu Dinheiro.

Segundo Thiago Ojea e Lucas Canteras, do Goldman Sachs, a Duratex foi beneficiada por uma retomada do setor imobiliário e habitacional - e o processo deve ser contínuo -, após o momento crítico de pessimismo com a economia por causa da covid-19.

A dupla afirma que a demanda da Duratex está forte em todas as frentes, com a companhia operando quase em plena capacidade.

No segmento de painéis de madeira, os especialistas do banco estimam que a demanda deva aumentar a ponto de a empresa atingir 90% da capacidade de produção entre agosto e setembro.

Segundo eles, na Deca e em produtos cerâmicos, a utilização da capacidade deve estar entre 85% e 90% neste mês - o nível deve seguir o mesmo até o final do ano, dizem.

A nova estimativa do Goldman Sachs está em linha com o último relatório do Bradesco BBI. Em 16 de setembro, analistas do banco elevaram para R$ 21 o preço-alvo das ações da Duratex, mencionando a combinação entre aumento de preço e menores custos.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

seu dinheiro na sua noite

Fidelidade em baixa com a pandemia

Não, não estou falando da fidelidade entre casais. Até porque, por mais que a convivência excessiva em família na quarentena tenha abalado alguns casamentos, o momento não anda muito propício às puladas de cerca. Estou falando do setor de fidelidade, que abarca as empresas de programas de pontos e milhagem, sobretudo aqueles ligados às companhias […]

Empresa ligada à Vale

Justiça aprova pedido de Recuperação Judicial da Samarco

RJ não terá impacto nas atividades operacionais da mineradora, nem nas ações de reparação e compensação pela tragédia de Mariana

FECHAMENTO

Ibovespa ignora tensão em Brasília e NY no vermelho e avança 1%; dólar também sobe

Enquanto as blue chips garantiram o bom desempenho do Ibovespa, o dólar avançou 0,84%, pressionado pelo noticiário em Brasília

Exaltou integração

Presidente do Banco Central não enxerga competição entre bancos e fintechs

Segundo Campos Neto, a integração entre as mídias sociais e o sistema financeiro é maior inovação que existe no momento

Menos pontos e milhas

Setor de empresas de fidelidade encolhe quase 30% em 2020

O segmento de fidelidade movimentou R$ 5,3 bilhões em 2020, segundo a Associação Brasileira das Empresas do Mercado de Fidelização (ABEMF)

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies