Menu
2020-11-20T20:00:19-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
reação

CEO global do Carrefour pede ‘revisão completa’ de treinamento à subsidiária

Executivo classificou como “insuportáveis” as imagens da morte de João Alberto Silveira Freitas, espancado por seguranças em uma loja do Carrefour Brasil

20 de novembro de 2020
19:52 - atualizado às 20:00
shutterstock_1650330265
Brasília, Distrito Federal. 18 de fevereiro de 2020. Fachada do Carrefour. - Imagem: Shutterstock

O CEO global do Carrefour, Alexandre Bompard, pediu nesta sexta-feira (20) à subsidiária brasileira do grupo uma "revisão completa" do treinamento de colaboradores e de terceiros.

O executivo classificou como "insuportáveis" as imagens da morte de João Alberto Silveira Freitas, ocorrida nesta quinta-feira (19), em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. O homem negro, de 40 anos, foi espancado por seguranças de uma loja do Carrefour Brasil.

Bompard afirma ter pedido para as equipes da subsidiária brasileira colaboração com a Justiça e as autoridades "para que os fatos deste ato horrível sejam trazidos à luz".

"Medidas internas foram imediatamente tomadas pelo Grupo Carrefour Brasil, principalmente em relação à empresa de segurança contratada. Essas medidas são insuficientes", disse

"Meus valores e os valores do Carrefour não compactuam com racismo e violência", afirmou o executivo em mensagem postada no Twitter.

O Carrefour é uma empresa de origem francesa, que atua em mais de 30 países. O Brasil é o segundo mercado mais relevante em termos de faturamento para o grupo, atrás apenas do país de origem.

Na bolsa brasileira, a empresa tem ações negocias desde julho de 2017, no segmento de Novo Mercado da B3, sob o código de CRFB3.

Os papéis não reagiram ao caso envolvendo a morte do homem em uma loja da rede - fecharam esta sexta-feira em alta de 0,49%, a R$ 20,39.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Dinheiro no caixa

C6 Bank recebe aporte de R$ 1,3 bilhão em rodada de captação com 40 investidores

Em uma espécie versão bilionária de “crowdfunding”, o C6 Bank foi avaliado em R$ 11,3 bilhões, o que significa que o grupo de investidores ficará com 11,5% do capital do banco

Exile on Wall Street

Investidor não tira férias: questões urgentes ainda para 2020

Sempre digo para as pessoas terem cuidado com o que elas desejam. Passamos anos reclamando do oligopólio bancário brasileiro. Até que caímos num monopólio. A XP reina sozinha fora dos bancos como plataforma de investimentos ao varejo

emissão de títulos em dólares

Governo volta a captar recursos lá fora, em meio ao bom humor dos mercados

Tesouro Nacional informou que títulos serão emitidos no mercado global e o resultado será divulgado no fim do dia; última captação do governo lá fora havia sido em junho

mercados hoje

Vale pesa no Ibovespa, que segue exterior e interrompe rali; dólar flutua sem direção

Juros futuros continuam a se descomprimir com redução do risco fiscal, com notícia de que governo não deverá criar Renda Cidadã nem estender auxílio emergencial até 2021

Títulos públicos

Veja os preços e as taxas do Tesouro Direto nesta quarta-feira

Confira os preços e taxas de todos os títulos públicos disponíveis para compra e resgate

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies