Menu
2020-02-05T18:31:20-03:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA. Trabalhou por 18 anos nas principais redações do país, como Agência Estado/Broadcast, Gazeta Mercantil e Valor Econômico. É coautor do ensaio “Plínio Marcos, a crônica dos que não têm voz" (Boitempo) e escreveu os romances “O Roteirista” (Rocco), “Abandonado” (Geração) e "Os Jogadores" (Planeta).
Fintech caseira

Bradesco quer 3,5 milhões de clientes no banco digital Next no fim deste ano

O banco digital, que vai ser totalmente separado do Bradesco, atingiu a marca de 2 milhões de correntistas em janeiro deste ano

5 de fevereiro de 2020
14:45 - atualizado às 18:31
next bradesco
Imagem: Divulgação

O Next, banco digital do Bradesco, deve atingir um total de 3,5 milhões de clientes no fim de 2020. A meta foi traçada por Octavio de Lazari, presidente do Bradesco.

O banco digital criado em 2017 para atrair um público que não identifica com as marcas tradicionais fechou o ano passado com 1,8 milhão de correntistas.

A estimativa inicial de Lazari era que o Next encerrasse 2019 com 1,5 milhão de contas, mas com os bons resultados o executivo chegou a falar em atingir a marca de 2 milhões, que foi alcançada apenas em janeiro deste ano.

O Bradesco pretende separar totalmente o Next das operações da instituição. Assim como praticamente todas as novas empresas de tecnologia financeira (fintech), o banco digital ainda não dá lucro, disse Lazari, em teleconferência com a imprensa.

Por falar em lucro, o Bradesco registrou em 2019 um aumento de 20% nos resultados, para R$ 25,887 bilhões. No quarto trimestre, a rentabilidade do banco alcançou os 21,2% e encostou no Santander.

Além do lucro maior, Lazari atribuiu o avanço da rentabilidade à distribuição dos dividendos extraordinários e ao efeito das provisões realizadas pelo banco no quarto trimestre. "Mas consideramos sustentável um retorno na casa dos 20% em 2020", afirmou.

Os investidores reagiram bem ao balanço. Na tarde de hoje, as ações preferenciais (PN) do Bradesco (BBDC4) fecharam em alta de 1,93%, cotadas a R$ 33,74.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

JURO BAIXO E PANDEMIA

O alinhamento dos astros está favorável para os investimentos em imóveis

Pandemia aumentou desejo por imóveis maiores e com escritório; juro baixo estimula segmento.

foco no nordeste

Desenvolvimento Regional autoriza R$ 30,7 milhões para saneamento em 17 Estados

Segundo a pasta, a maior fatia dos recursos foi destinada ao Nordeste (R$ 15,8 milhões), seguida pela região Norte (R$ 6,5 milhões)

caso das rachadinhas

Presidente do STJ decide colocar Queiroz em prisão domiciliar

O caso tramita sob segredo de Justiça. Preso desde 18 de junho, Queiroz é apontado como operador de um suposto esquema de “rachadinhas” – apropriação de salários de funcionários – no antigo gabinete do senador Flávio Bolsonaro

O dia dos mercados

Com cautela em NY, bolsa fecha em queda de 0,6% após voltar aos 100 mil pontos; dólar recua

Em sessão de volatilidade, bolsa retorna ao patamar de 100 mil, mas não consegue manter fôlego com cautela em bolsas americanas. Dólar tem leve queda e se aproxima de R$ 5,30

ALÉM DE MORTOS E FERIDOS...

Os ‘falidos’ do coronavírus: veja as empresas que quebraram na pandemia

Companhias aéreas foram as primeiras a sentir o baque, seguidas por empresas que dependem também do turismo ou de viagens corporativas. Varejistas com fraca presença no e-commerce também sofreram com a ausência de clientes.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements