Menu
2020-05-18T11:11:54-03:00
Estadão Conteúdo
Em meio à crise

Recuperação de crédito no país sobe 1,1% em abril, aponta Boa Vista

Apesar das medidas adotadas pelo governo para frear o aumento da inadimplência, com crescimento no nível de desemprego e piora na renda das famílias, a tendência é que o indicador continue oscilando

18 de maio de 2020
11:11
crédito cartão
Imagem: Shutterstock

O índice da Boa Vista que mede a recuperação de crédito no País subiu 1,1% em abril na comparação com março, já descontados efeitos sazonais. Em relação ao quarto mês de 2019, contudo, caiu 1,3%. No acumulado em 12 meses finalizados em abril houve declínio de 0,8% e de 0,1% no ano até abril.

A despeito da alta apurada na comparação mensal, a Boa Vista pondera que os resultados nas demais comparações ainda retratam a dificuldade que os consumidores com dívidas em atraso continuam enfrentando para reequilibrarem sua situação financeira e saírem do cadastro de inadimplentes.

Apesar das medidas adotadas pelo governo para frear o aumento da inadimplência e estimular a atividade em meio ao cenário atual, com crescimento no nível de desemprego e piora na renda das famílias, a tendência é que o indicador continue oscilando no período mais agudo da crise provocada pela pandemia do novo coronavírus.

Por região, a taxa do índice de recuperação de crédito em 12 meses subiu somente no Norte (0,3%) e no Sudeste (0,2%). Em sentido oposto, na região Sul foi registrada a maior retração (-3,9%), seguida do Centro Oeste (-1,6%) e Nordeste (-1,1%).

No confronto mensal, contudo, apenas o Sudeste (-0,1%) registrou variação negativa em abril. Já na comparação interanual (abril de 2020 contra abril de 2019), três das cinco regiões analisadas apresentaram queda, com destaque para os resultados das regiões Centro Oeste (-8,4%) e Norte (-7,0%).

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

Mudança nos juros

COMPARATIVO: Veja o que mudou no novo comunicado do Copom

Veja o que ficou igual e o que mudou na decisão do Copom a respeito da taxa Selic, elevada ao patamar de 3,5% ao ano

CRYPTO NEWS

O mercado está cheio de bitcoin, mas as prateleiras estão vazias

O fluxo de saída da criptomoeda mais famosa das exchanges é algo inédito deste ciclo e pode representar a falta do ativo nas exchanges de cripto

DIA DE DECISÃO

Copom eleva Selic para 3,5% ao ano e indica aumento semelhante na próxima reunião

Essa é a segunda alta consecutiva da Selic em 0,75 ponto percentual — no começo do ano, a taxa de juros estava nas mínimas históricas, em 2% ao ano

FECHAMENTO

Dólar recua e bolsa sobe com mercado dando alta da Selic como certa e forte desempenho das siderúrgicas

No exterior, as bolsas operam sem um sinal único definido. Por aqui, os investidores aguardam a decisão do Copom

um viral que vale US$ 90 bi

Confira os 5 fatos que estão fazendo o Dogecoin subir (de novo) e passar a valer mais que a Petrobras

Valendo US$ 0,68 por unidade, o DOGE ficou próximo dos US$ 90 bilhões em valor de mercado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies