Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-03-20T15:36:05-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
diante da crise

Governo derruba para 0,02% estimativa para PIB em 2020

Efeitos de contenção do coronavírus em todo o mundo, envolvendo a restrição de circulação de pessoas, faz a pasta rever as estimativas para a economia neste ano

20 de março de 2020
15:05 - atualizado às 15:36
Ministro da economia, Paulo Guedes
O EWZ caiu 2,78% durante o mercado fechado no Brasil - Imagem: Fernando Frazão/Agencia Brasil

O governo federal reviu a projeção de alta do Produto Interno Bruno (PIB) em 2020 para 0,02%, diante dos impactos do novo coronavírus na economia. Há pouco mais de uma semana, a estimativa do Executivo era de alta de 2,1%. Em 2019, a economia brasileira cresceu 1,1%, e em 2018, 1,3%.

A revisão nas estimativas divulgada pelo Ministério da Economia está em linha com as expectativas mais recentes do mercado financeiro. Nos últimos dias, instituições como Itaú Unibanco, Goldman Sachs e Credit Suisse passaram a projetar de baixo crescimento até retração do PIB neste ano.

As expectativas para o Brasil estão em linha com a baixa na revisão para o PIB global, diante da paralisação das atividades econômicas por causa da pandemia do coronavírus.

A revisão do governo deve afetar as contas públicas: as estimativas de arrecadação tributária são de queda, ao passo que os gastos devem aumentar. Com o cenário já estabelecido, o governo decidiu decretar estado de calamidade pública nesta semana - aprovada hoje no Senado.

Com o decreto, o governo não é mais obrigado a cumprir a meta de resultado primário para o ano - de um déficit de R$ 124,1 bilhões - e recursos não precisarão ser bloqueados.

Estimativas mais apontam rombo de cerca de R$ 200 bilhões em 2020 por causa dos efeitos da pandemia. Segundo o Ministério da Economia, a medida só impacta a meta fiscal e não livra a União de cumprir o teto de gastos e a regra de ouro.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

PROMESSA DESCUMPRIDA

Reforma administrativa não sai antes das eleições, admite relator da proposta na Câmara

O deputado Arthur Maia afirmou que faltou empenho do executivo para garantir que o texto fosse aprovado no Congresso

FOGUETE SEM FREIO

Boeing tropeça e SpaceX, de Elon Musk, garante mais três viagens tripuladas com a Nasa

O plano original era alternar missões com as duas empresas, mas o Starliner, foguete da Boeing, deve ficar impedido de voar até 2023

ALÍVIO NO BOLSO

Sem dizer quanto, Bolsonaro promete que Petrobras (PETR4) anunciará redução no preço dos combustíveis nesta semana

O presidente, que é um dos críticos mais ferrenhos da política de preços da estatal, afirmou que a queda deve seguir por algumas semanas

INVESTIDORES ATENTOS

4 fatos que mexem com o Ibovespa na próxima semana — incluindo Copom e IPO do Nubank

O principal índice acionário brasileiro terá um calendário cheio de eventos e dados econômicos para digerir ao longo dos próximos dias

Alívio no Orçamento

Com receita acima do esperado, Economia reduz estimativa de rombo nas contas públicas em 2022

Considerando todo o setor público, o que inclui Estados e Municípios, as novas projeções da pasta preveem até mesmo um saldo positivo

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies