';

🔴 O ‘NOVO PETRÓLEO’ FOI ENCONTRADO E JÁ É MOTIVO DE DISPUTA NO MUNDO — DESCUBRA AQUI

Cotações por TradingView
2020-04-06T20:41:03-03:00
Estadão Conteúdo
Recessão à vista

PIB do Brasil deve cair 0,7% em 2020 por coronavírus, diz S&P

S&P Global Ratings prevê que o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil deve sofrer contração de 0,7% neste ano, com risco de baixa, devido aos impactos econômicos da pandemia de coronavírus

6 de abril de 2020
20:41
médico segura amostra de sangue com etiqueta escrito coronavírus
Coronavírus - Imagem: Shutterstock

A S&P Global Ratings prevê que o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil deve sofrer contração de 0,7% neste ano, com risco de baixa, devido aos impactos econômicos da pandemia de coronavírus. "O crescimento econômico do Brasil em 2020 será gravemente afetado pelo impacto da covid-19 local e globalmente", diz a agência de classificação de risco em nota.

Nesta segunda-feira, a S&P reafirmou o rating do Brasil em BB-, mas alterou a perspectiva da nota de crédito do país de positiva para estável. Segundo a agência, os efeitos das medidas de contenção da pandemia no país levarão a uma menor confiança dos investidores e a uma volatilidade no mercado financeiro, provocada por restrições do consumo e do investimento. "Além disso, as exportações cairão, pois cerca de dois terços são destinados à China e aos mercados dos EUA", acrescenta a S&P.

Para 2021, a agência de classificação de risco projeta um avanço de 2,9% do PIB do Brasil. "Até o momento, avaliamos o choque como temporário e sem consequências negativas a longo prazo para a economia brasileira", afirma a S&P.

A agência espera, ainda, que a inflação no Brasil fique ao redor de 4% entre 2020 e 2023, em linha com a meta.

Perspectiva alterada

A S&P também reafirmou o rating do Brasil em BB-, mas alterou a perspectiva da nota de crédito do país de positiva para estável. "Esperamos que o crescimento do PIB e o desempenho fiscal do Brasil sofram em 2020 devido à pandemia da covid-19 e a gastos extraordinários do governo, antes que a recuperação econômica gradual e a consolidação fiscal sejam retomadas", diz a agência de classificação de risco.

Na visão da S&P, a incerteza em relação à capacidade do Brasil de avançar na agenda de reformas estruturais quando a pandemia terminar aumentou, "devido ao desacordo contínuo entre os poderes Executivo e Legislativo".

A agência explica que a perspectiva estável do rating do Brasil reflete as expectativas fiscais e econômicas, após o "choque" da pandemia, e "a suposição de um progresso mais lento para aprovar e implementar legislação significativa para reduzir vulnerabilidades fiscais estruturais e elevar as perspectivas de crescimento do PIB a médio prazo".

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

DIA 27

De Lula, com carinho: o recado da Carta de Brasília aos bolsonaristas

27 de janeiro de 2023 - 20:22

Além de assinar o documento com governadores, o presidente tratou da compensação do ICMS — discussão que deve continuar com a ajuda de uma comissão que atuará junto ao Supremo Tribunal Federal (STF)

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Como o Ibovespa superou a forte queda da Petrobras (PETR4) e subiu nesta semana? Confira os destaques dos últimos dias

27 de janeiro de 2023 - 18:58

Veja tudo o que movimentou os mercados nesta sexta-feira, incluindo os principais destaques do noticiário corporativo

Dinheiro no bolso

ETF que paga dividendos vem aí: bolsa libera listagem de fundos de índices de ações que pagam proventos

27 de janeiro de 2023 - 18:00

A partir de segunda-feira (30), ETFs de ações que pagam proventos poderão ser listados na bolsa brasileira; fundos que já existem, porém, não poderão passar a pagar dividendos

PRESENTE DE RUSSO

Vingança! Putin não deixa barato e prepara mega ofensiva na Ucrânia — entenda o que ele quer com isso

27 de janeiro de 2023 - 17:18

Do outro lado das trincheiras, o presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, sinaliza que pode ser tarde demais para negociações de paz

ESCRITA AUTOMÁTICA?

Ações do BuzzFeed disparam após anúncio de investimentos em inteligência artificial para produzir conteúdo

27 de janeiro de 2023 - 15:34

Com investidores ainda repercutindo a novidade, os papéis registravam alta de 73,27%, a US$ 3,62

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies