Menu
2020-04-04T16:54:59-03:00
Victor Aguiar
Victor Aguiar
Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pelo Instituto Educacional BM&FBovespa e UBS Escola de Negócios. Trabalhou nas principais redações de economia do país, como Bloomberg, Agência CMA, Agência Estado/Broadcast e Valor Econômico.
Guerra de preços

Arábia Saudita e Rússia continuam trocando farpas e trazem preocupação ao mercado de petróleo

Arábia Saudita e Rússia voltaram a trocar acusações no âmbito da guerra de preços do petróleo — e já se começa a falar que a reunião emergencial da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) da próxima segunda-feira foi por água abaixo

4 de abril de 2020
16:54
Imagem conceitual mostra petróleo derramado em cima de nota de dinheiro
Briga entre produtores de petróleo derrubou as bolsas mundiais - Imagem: Shutterstock

A possibilidade de trégua entre Arábia Saudita e Rússia na guerra de preços do petróleo animou os investidores nos últimos dias. As cotações da commodity dispararam mais de 30% na semana passada, trazendo algum alento aos mercados em meio à crise do coronavírus.

A bandeira branca, contudo, corre o risco de sequer ser hasteada. Declarações fortes do ministro saudita de Relações Exteriores, o príncipe Faisal bin Farhan Al Saud, voltaram a acirrar os ânimos entre os países, colocando em risco o acordo que vinha sendo desenhado.

O centro da nova disputa é uma notícia publicada mais cedo pela SPA, a agência estatal de notícias da Arábia Saudita. A publicação cita declarações recentes do presidente da Rússia, Vladimir Putin — ele teria afirmado que uma das razões para a forte queda do petróleo foi a retirada dos sauditas da reunião da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep).

Em resposta, o ministro saudita disse à SPA que as acusações são 'totalmente desprovidas de verdade'. Segundo Al Saud, a Arábia Saudita e os outros 22 membros da Opep+ teriam tentado convencer a Rússia a cortar a produção de petróleo — pedido que foi refutado pelos representantes russos.

"O ministro mostrou surpresa com a distorção dos fatos e espera que a Rússia tome as decisões certas", diz a notícia publicada pela SPA, citando a necessidade de um acordo justo que restabeleça o balanço nos mercados de petróleo.

A situação, contudo, parece ter piorado os humores em Moscou: citando fontes, a agência americana CBNC disse mais cedo que a reunião emergencial da Opep+ convocada para a próxima segunda-feira (6) deve ser adiada até o dia 8 ou 9, de modo a permitir mais tempo para as negociações referentes aos possíveis cortes na produção.

Caso o adiamento se concretize, é de se esperar que as cotações do petróleo passem por fortes ajustes negativos já na segunda-feira. Na semana passada, o WTI com vencimento em maio acumulou ganhos de 31,7%, fechando a US$ 28,34 o barril; o Brent para junho disparou 36,8%, a US$ 34,11.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

Dados atualizados

Brasil tem 26.764 mil mortes por coronavírus; casos superam 438 mil

Nas últimas 24 horas, segundo o levantamento do portal G1, houve 1.156 novas mortes causadas pelo coronavírus

ajuste tarifário

Arsesp reduz em 12,1% tarifas de gás natural para clientes industriais da Comgás

O principal fator que provocou a queda das tarifas de gás foi a diminuição dos custos da molécula e do transporte, atrelados ao preço do petróleo e à variação da taxa de câmbio

seu dinheiro na sua noite

O Brasil visto da Antártida

Por esses dias, talvez você tenha lido por aí que cientistas de um projeto financiado pela NASA teriam descoberto indícios de um universo paralelo na Antártida onde o tempo passaria ao contrário. Apesar de ser um ótimo título “caça-clique”, infelizmente (ou felizmente) não é bem isso. Não ousarei entrar em detalhes aqui sobre a física […]

Politica monetária

BC só considera “imprimir dinheiro” se esgotar ferramentas contra a crise

Roberto Campos Neto disse só pretende abrir “caixa de ferramentas” do Banco Central quando não puder atuar mais via corte da taxa básica de juros (Selic)

Presidente da Câmara

Projeto de lei das fake news pode cumprir papel muito importante, diz Maia

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) defendeu, nesta quinta-feira, 28, a tramitação célere do projeto de lei das fake news no Congresso, que, na visão dele, pode “cumprir um papel muito importante” para o País

Tensão em Brasília

Mourão diz que golpe está ‘fora de cogitação’, mas reconhece ‘estresse’

O vice-presidente da República, general Hamilton Mourão, afirmou que uma eventual ruptura democrática está “fora de cogitação” e que “não existe espaço no mundo para ações dessa natureza”

Habilitação de maquininhas

Uso do auxílio em maquininhas começa com Cielo e GetNet; Rede é no dia 8

A Cielo informou que habilitou 1,5 milhão de maquininhas em todo o Brasil para aceitarem pagamentos dos beneficiários do auxílio emergencial

Devolvendo os ganhos

Risco político volta a aumentar e faz o dólar subir quase 2%; Ibovespa fecha em queda

O dólar à vista saltou mais de 10 centavos em relação ao fechamento de ontem, pressionado pelas tensões entre governo e STF. O Ibovespa caiu mais de 1% hoje, mas ainda acumula ganhos de 8% desde o começo de maio

Taxa de participação em queda

Desemprego seria de 16% com procura por vagas nos níveis de fevereiro, diz Itaú

Medidas de quarentena diminuíram nível de procura por trabalho e aumento do desemprego foi menor que o esperado, diz o banco

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements