Menu
2020-01-23T16:26:12-03:00
Julia Wiltgen
Julia Wiltgen
Jornalista formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) com pós-graduação em Finanças Corporativas e Investment Banking pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Trabalhou com produção de reportagem na TV Globo e foi editora de finanças pessoais de Exame.com, na Editora Abril.
Ranking

Os fundos multimercados mais rentáveis de 2019; campeão da lista rendeu mais de 100% no ano passado

Índice que abarca os principais fundos multimercados subiu 11,12% em 2019, mais de 180% do CDI; mas fundos mais rentáveis bateram os 40%, 50%, 60% e até 100% de rentabilidade no ano.

9 de janeiro de 2020
16:54 - atualizado às 16:26
porcentagem
Imagem: Shutterstock

A queda dos juros em 2019 levou muitos investidores brasileiros a migrarem boa parte do seu patrimônio da renda fixa para investimentos com chances de ganhos maiores, como ações, fundos de ações, fundos multimercados e fundos imobiliários.

A classe dos fundos multimercados, por exemplo, teve uma captação líquida de mais de R$ 68 bilhões no ano passado, enquanto a classe de fundos de renda fixa teve captação negativa de R$ 74 bilhões.

Os fundos multimercados podem ser encarados como um passo intermediário entre a renda fixa tradicional e investimentos mais arriscados como ações e títulos de crédito privado.

Isso porque esses fundos podem investir em diversas classes de ativos, como renda fixa, moedas, derivativos ou mesmo ações. Ou seja, um multimercado pode investir em renda variável sem estar majoritariamente exposto a esse tipo de risco, mantendo um perfil mais moderado.

Em 2019, o Índice de Hedge Funds da Anbima (IHFA), que reúne os principais fundos multimercados do Brasil, teve uma valorização de 11,12% em 2019, o equivalente a 186,26% do CDI. Nada mau, portanto.

Mas esse índice é uma média ponderada desse mercado, e pouco diz sobre o desempenho de cada tipo de multimercado ou de cada fundo em si. Afinal, a classe dos multimercados é extremamente variada em termos de estratégias de investimento que um gestor pode desempenhar e níveis de risco.

Existem desde fundos mais tranquilinhos e próximos do risco da renda fixa conservadora a fundos "tarja preta", tão ou mais arriscados que muitos fundos de ações.

Os fundos multimercados mais rentáveis de 2019

Por exemplo, o fundo multimercado mais rentável de 2019, o Logos Total Return, teve um desempenho de 116,14% - um outlier, na verdade. Na sequência, os mais rentáveis foram fundos que deram retornos que variaram de 40% a 60% - o equivalente a muitas vezes o CDI e superando até mesmo o Ibovespa, que teve alta de pouco mais de 30% em 2019.

A consultoria Economatica reuniu, na tabela a seguir, os 20 fundos multimercados mais rentáveis de 2019 dentre aqueles que compõem a carteira do IHFA:

Risco e retorno

O estudo da Economatica também destacou aqueles fundos com maior Índice de Sharpe, isto é, melhor relação risco-retorno. Basicamente, quanto maior o Sharpe de um fundo, maior a rentabilidade que ele entrega acima da taxa livre de risco (no nosso caso, o CDI) em relação à sua volatilidade.

Composição do IHFA

O IHFA é calculado pela Anbima, a Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais, e procura representar o desempenho dos principais fundos multimercados do país, aqueles normalmente disponíveis para o investidor pessoa física.

É composto por 209 fundos multimercados de 75 gestoras diferentes e patrimônio total de R$ 141,2 bilhões em 31 de dezembro de 2019, abarcando um universo de quase 600 mil cotistas. A carteira teórica exclui:

  • Fundos que não estejam enquadrados na categoria multimercados há pelo menos um ano;
  • Fundos fechados (aqueles que não permitem aplicações e resgates), exclusivos ou que não cobram taxa de performance;
  • Fundos com número médio de cotistas inferior a dez no trimestre anterior à data de rebalanceamento do índice;
  • Fundos que não divulgam o valor das cotas atualizado diariamente;
  • Fundos classificados como "balanceados", "capital protegido" e "multigestores" (aqueles que investem em múltiplos fundos de investimento);
  • Fundos que não atendam a valores mínimos de patrimônio líquido e volatilidade em relação aos demais fundos da amostra.

A maior parte dos fundos que compõem o IHFA são classificados como Macro (que utilizam estratégias de investimento que partem de perspectivas macroeconômicas) ou Livre.

Mas a carteira teórica também conta com fundos de estratégias bem diferentes, como os Long & Short (que fazem operações compradas e vendidas de modo a lucrar com distorções de preços entre ativos), Juros e Moedas (que só operam nos mercados de câmbio e juros, não podendo investir em ações), Estratégia Específica e Investimento no Exterior.

Os Multimercado Livre foram os mais rentáveis de 2019, seguidos dos Estratégia Específica e os de Investimento no Exterior.

*Matéria corrigida em 23 de janeiro de 2019, com os dados corretos de captação dos fundos.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

MUDANÇA DE CARGO

Marinho anuncia que secretário Leonardo Rolim será novo presidente do INSS

Atualmente, 1,3 milhão de solicitações de benefício estão sem análise há mais de 45 dias, prazo legal para que o INSS dê uma resposta

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

O que fazer diante do coronavírus

Caro leitor, A essa altura, você talvez já saiba que o coronavírus causa infecções do trato respiratório superior, cujos sintomas principais são coriza, dor de garganta e febre. A doença pode chegar ao trato respiratório inferior, o que é mais comum em pessoas com doenças cardiopulmonares, com sistema imunológico comprometido ou idosos. Você também já […]

De volta aos 116 mil pontos

Dia de correção: Ibovespa se recupera e fecha em alta de mais de 1,5%; dólar cai a R$ 4,19

Após amargar perdas de mais de 3% na segunda-feira, o Ibovespa teve um dia de alívio e encerrou com ganhos firmes, acompanhando o tom de maior calmaria no exterior. O coronavírus, no entanto, segue trazendo cautela às negociações

VEM, CHINESES

Doria diz que continua estimulando chineses a comprar instalações da Ford

No ano passado, Doria tentou ajudar o grupo brasileiro Caoa a comprar a planta da Ford e chegou a convocar uma coletiva de imprensa para anunciar um acerto entre as duas empresas. No entanto, as negociações não prosperam

DÍVIDA

Dívida pública federal sobe 1,03% em dezembro, e fecha 2019 em R$ 4,248 trilhões

A DPF inclui a dívida interna e externa. A Dívida Pública Mobiliária Federal interna (DPMFi) subiu 1,22% em dezembro fechou o ano em R$ 4,033 trilhões

DE OLHO NOS GASTOS

Gasto de estrangeiro fica estagnado

Apesar do aumento no volume de pessoas de países com isenção de visto que vieram ao Brasil, isso não se refletiu no montante total de gastos dos turistas de fora

AVALIAÇÃO NEGATIVA

Após aumento de custos e queda nos lucros, Credit Suisse corta preço-alvo para ações da Cielo

Entre os pontos de atenção citados pelos analistas no relatório está a queda de margens, que alcançaram os menores níveis já vistos

as queridinhas dos jovens

Apple, Amazon e Tesla estão entre as ações preferidas dos millennials; confira ranking

Empresa diz ter analisado 734 mil contas de investimento de americanos com idade média de 31 anos

Azul, JBS, Cielo e Petrobras: os destaques do Ibovespa nesta terça-feira

O mercado reagiu positivamente às novidades anunciadas pela Azul em sua gestão de frota — e, como resultado, as ações da companhia aérea dispararam. Já a Cielo teve um dia intenso na bolsa, em meio à divulgação do balanço trimestral da companhia

motivo de preocupação dos mercados

Brasil investiga caso suspeito de coronavírus

Caso a infecção por coronavírus seja confirmada, o nível de alerta no país sobe para de Emergência de Saúde Pública Nacional, quando há a possibilidade de o vírus já estar em circulação no país

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements