Menu
2020-04-15T11:40:32-03:00
Estadão Conteúdo
Prévia

Monitor do PIB aponta alta de 0,2% em fevereiro ante janeiro, diz FGV

Monitor do PIB antecipa a tendência do principal índice da economia a partir das mesmas fontes de dados e metodologia empregadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)

15 de abril de 2020
11:40
pib crescimento
Imagem: Shutterstock

O Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro cresceu 0,2% em fevereiro ante janeiro, segundo o Monitor do PIB, apurado pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV). Na comparação com fevereiro de 2019, a economia teve expansão de 0,8% em fevereiro de 2020.

"O crescimento da economia em fevereiro continuou baseado, principalmente, no consumo das famílias, com particular destaque para o consumo de serviços. O investimento voltou a cair neste mês e a taxa de investimentos encontra-se bem abaixo da média da série histórica desde 2000", avaliou Claudio Considera, coordenador do Monitor do PIB-FGV, em nota oficial.

O Monitor do PIB antecipa a tendência do principal índice da economia a partir das mesmas fontes de dados e metodologia empregadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), responsável pelo cálculo oficial das Contas Nacionais.

"É inegável que o ano de 2020 será marcado pela forte desaceleração econômica em decorrência da pandemia de covid-19; no entanto, os resultados até fevereiro mostram que uma retomada mais robusta da economia brasileira seria pouco provável, mesmo em situações normais, dada a fragilidade da composição da demanda com crescimento via consumo que vinha sendo estimulado por medidas pontuais adotadas pelo governo, como a liberação do FGTS. A partir da próxima divulgação, referente a março, será possível analisar a dimensão do impacto negativo que esta pandemia tem provocado na economia brasileira", completou Considera.

Na passagem de janeiro para fevereiro, o PIB da indústria encolheu 0,3%. Pela ótica da demanda, a Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF, medida dos investimentos no PIB) caiu 2,1%.

Na comparação com fevereiro do ano passado, sob a ótica da oferta, todas as três grandes atividades crescerem em fevereiro deste ano: agropecuária, serviços e indústria. Na demanda, a FBCF recuou 1,2%.

Em termos monetários, o PIB alcançou aproximadamente R$ 1,231 trilhão em janeiro e fevereiro de 2020 em valores correntes. A taxa de investimento no mês de fevereiro foi de 13,8%, na série a valores correntes, próxima ao piso da série iniciada em janeiro de 2000. A menor taxa de investimento mensal observada desde 2000 foi de 13,3%, registrada em dezembro de 2019. A taxa de investimento média mensal da série histórica é de 18,0%.

Em decorrência da pandemia do novo coronavírus, as informações de saúde pública e privada passam a ser apresentadas pelo Monitor do PIB de forma desagregada, pela ótica da produção. Segundo a FGV, a desagregação temporária ajudará a entender como a evolução do valor adicionado estimado para a saúde pública e privada impactarão o desempenho da economia a partir das informações a serem divulgadas no próximo Monitor do PIB, referente a março, quando teve início a recomendação de isolamento social por parte das autoridades brasileiras.

A saúde pública e a saúde privada representavam juntas 4,3% do PIB em 2017, sendo a saúde pública responsável por 2,0% e a saúde privada pelos outros 2,3%, de acordo com o IBGE. A saúde pública tinha participação de 13% (em 2017) na atividade de Administração pública nas Contas Nacionais Trimestrais do IBGE. Em fevereiro de 2020, a atividade de saúde pública caiu 0,6% ante fevereiro de 2019, contribuindo com -0,1 ponto porcentual para a taxa de crescimento de 0,1% registrada pela atividade de Administração pública.

Já a saúde privada integra a atividade de Outros Serviços no PIB, com participação de 15,1% nessa atividade (em 2017). Em fevereiro deste ano, a saúde privada cresceu 0,9% ante fevereiro do ano passado, contribuído positivamente com 0,1 ponto porcentual para a taxa negativa de 0,1% registrada pela atividade de Outros Serviços no período.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

Fundos imobiliários

Fundos de CRI brilharam em 2020, e o melhor deles rendeu 59%; conheça sua estratégia

Em um ano difícil para os fundos imobiliários, os chamados fundos de recebíveis conseguiram resistir, e em alguns casos deram retornos formidáveis; conheça o Hectare Crédito Estruturado (HCTR11), o FII mais rentável de 202

pandemia

Brasil registra 1.340 mortes por covid-19 em 24h

Resultado ficou atrás apenas do dia 7 de janeiro, quando foram confirmadas 1.524 novos falecimentos

seu dinheiro na sua noite

Tudo caiu – até o forward guidance

Os mercados domésticos ficaram hoje divididos sob a influência de acontecimentos distintos, o que resultou em um comportamento geral incomum: tudo caiu. O Ibovespa perdeu o patamar dos 120 mil pontos e fechou em queda, na contramão das bolsas americanas, animadas pela posse do novo presidente Joe Biden e a nova fornada de estímulos fiscais […]

Análise

Sem o “forward guidance”, Banco Central arranca bola de ferro dos pés

Decisão do BC de abrir mão do compromisso de não mexer com os juros foi acertada, mas a adoção do instrumento mais ajudou ou atrapalhou a economia?

sem "efeito Biden"

Vacinação e risco fiscal derrubam o Ibovespa em dia de festa em NY; dólar também recua

Euforia dos mercados internacionais com o “efeito Biden” foi barrada pelas incertezas domésticas e fez a bolsa brasileira ir na contramão de NY

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies